X Fechar
foto

X Fechar
foto
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais


>Competição > Enduro

Final - Mundial de Enduro - Mende - França
Publicado em: 05/10/2011
Clique e saiba mais

Favoritos, Salminen e Ahola confirmam os títulos em suas categorias
Redação MotoX.com.br - Texto: Renato Fernandes - Fotos: Jonty Edmunds e abc.com


A cidade francesa de Mende foi o palco da rodada final do Mundial de Enduro 2011


Assista na MotoX TV os melhores momentos da última etapa em dois vídeos
A multidão de espectadores que compareceu para a oitava e última etapa do Mundial de Enduro, foi presenteada logo no primeiro dia com um grande espetáculo dos 108 pilotos participantes. A cidade de Mende, na França, ainda revelou já no sábado os campeões das classes E1 e E3. Não por coincidência, os títulos foram para as mãos de dois finlandeses, paises que, junto com a França, dominaram a temporada 2011 em todas as categorias.

Com o título da E2 já definido na etapa anterior a favor de Antoine Meo, as duas outras categorias vinham com disputas apertadas, mas acabou prevalecendo a lógica. Na E1, bastava Juha Salminen terminar a frente de seus dois principais adversários, os também finlandeses Eero Remes e Matti Seistola. O piloto da Husqvarna fez seu papel vencendo o primeiro dia e entrou para a história do Enduro mundial ao conquistar seu oitavo título na modalidade.


Juha Salminen - Foto: Husqvarna


Rodrig Thain
Não muito atrás em matéria de recordes, Mika Ahola faturou seu quinto título consecutivo, este de agora na única categoria que lhe faltava, a E3. Sua situação era parecida com a de seu compatriota da E1, bastava o finlandês do time HM Honda finalizar o sábado na frente de Christophe Nambotin. “Estes cinco títulos representam muito para mim. Primeiro porque fui o único piloto até agora a vencer nas três categorias. Em segundo, porque é o quinto consecutivo e terceiro por eu ser o campeão mais velho no mundo”, disse Ahola.

E1

Apesar do título conquistado já no sábado, o primeiro dia não começou bem para Salminen. Parecia que a decisão seria levada para o dia seguinte, já que ele foi surpreendido por Rodrig Thain e Eero Remes na primeira Especial. Mas foi a partir da segunda volta que o finlandês mostrou porque carrega tantos títulos na 'bagagem', partindo para cima dos oponentes e recuperando o tempo perdido até assumir o controle da situação, mantendo a liderança até o final.


Eero Remes


Fabien Planet
Foto: Sherco
Remes fez o seu melhor na tentativa de acompanhar o ritmo de Salminen, mas sem sucesso finalizou o dia em segundo e viu suas chances de alcançar o título irem embora. Fabien Planet continuou com sua evolução após a lesão que o tirou das etapas iniciais, se isolando na terceira posição, enquanto atrás dele três pilotos brigavam pelo quarto posto. Os franceses Nicolas Deparrois e Rodrig Thain disputaram a posição palmo a palmo com Matti Seistola, que no final acabou levando a melhor, mas apenas 1,7 segundos a frente de Thain.

No dia seguinte, com o título já definido a favor de Salminen, foi a vez de Rodrig Thain fazer a alegria de sua torcida conquistando sua primeira vitória na temporada. Sua conquista veio por merecimento, pois mesmo com o campeonato já garantido Salminen não aliviou a mão, fazendo o francês andar forte desde a primeira Especial do dia. Único 'estrangeiro' a conseguir acompanhar o ritmo dos finlandeses e franceses na temporada, o espanhol Lorenzo Santolino brigou durante todo o domingo pela terceira posição, mas no final acabou superado por seu companheiro de equipe, Eero Remes.

Salminen fechou o campeonato com 358 pontos somados, deixando Remes em segundo, 29 pontos atrás. Seistola completou o trio finlandês na terceira posição com 308 pontos, seguido por Rodrig Thain, que evoluiu muito com sua Honda ao longo do campeonato, desbancando Santolino na disputa pelo quarto lugar.


Mika Ahola - Foto: Honda

E3


Alex Salvini
Foto: Husqvarna
Mika Ahola mostrou sua determinação já no sábado, dominando o dia desde o início. Beneficiado por uma lesão no pulso de seu oponente direto, Christophe Nambotin, o finlandês alcançou uma convincente vitória e consequentemente seu quinto título mundial consecutivo, mostrando mais uma vez a calma e serenidade de um grande campeão. Já Nambotin, com muita dor no pulso, não conseguiu acompanhar o ritmo dos líderes finalizando apenas na quinta posição, enquanto o estreante na categoria, Alex Salvini, apresentou uma grande performance nas primeiras Especiais conquistando a segunda posição, sua melhor colocação na temporada.

Os representantes da Husaberg, Joakim Ljunggren e Marko Tarkkala, presentearam o grande público presente com uma bela disputa pela terceira colocação. Os dois se revezaram na posição por várias vezes e mais uma vez um finlandês levou a melhor, com Tarkkala superando seu companheiro apenas na volta final. Esta etapa marcou também o retorno de David Knight à categoria. Ainda se recuperando da cirurgia no quadril e longe de sua melhor forma física, o britânico abandonou a prova na segunda volta, preferindo não forçar demais já pensando na próxima temporada.


Marko Tarkkala


Pierre Alexandre Renet
Com o vice campeonato também já assegurado e ainda com muitas dores, Nambotin acabou nem largando para o segundo dia, não arriscando piorar ainda mais sua lesão. Assim, o que se viu foi uma repetição do dia anterior, com Ahola não deixando ninguém carimbar seu título, com uma esmagadora vitória colocando quase um minuto de vantagem sobre o segundo colocado, Alex Salvini.

Marko Tarkkala também repetiu a terceira posição seguido por seus companheiros de time, Joakim Ljunggren, que com o resultado garantiu a terceira colocação geral na categoria, e Oriol Mena. A exemplo de Nambotin, David Knight também preferiu não arriscar, ficando de fora da prova de domingo. Marcando pontos apenas na segunda rodada do campeonato, o piloto da KTM ficou na 18ª posição, com 47 pontos.

E2

Andando em 'casa', Pierre Alexandre Renet faturou uma bela vitória no primeiro dia da categoria. Por outro lado, seu compatriota e já campeão, Antoine Meo, esteve irreconhecível no início da prova cometendo vários erros. Empurrado pela torcida, protagonizou uma fantástica recuperação na segunda metade da prova, arrancando a segunda posição das mãos do espanhol Cristobal Guerrero. Já Ivan Cervantes esteve longe de seus melhores dias e não conseguiu acompanhar os ponteiros finalizando em quarto.


Antoine Meo


Cristobal Guerrero
Antoine Meo fechou a temporada com chave de ouro, ao vencer o segundo dia da categoria. O francês vinha novamente em segundo mas acabou beneficiado pelo abandono de Renet, que sofreu uma forte queda na última volta enquanto liderava, deixando o caminho livre para o campeão. Os espanhóis Guerrero e Cervantes completaram o último pódio da temporada respectivamente em segundo e terceiro. Com o resultado, Guerrero garantiu o vice campeonato da E2 com apenas 14 pontos de vantagem sobre Cervantes, que apesar de não ter feito uma brilhante temporada de estreia na Gas Gas, se manteve regular durante o campeonato, assegurando a terceira colocação.

A temporada 2011 mostrou um domínio muito grande de apenas dois países: enquanto os finlandeses dominaram a E1 e a E3, a E2 ficou com o francês Antoine Meo, que teve seus compatriotas ficando com os títulos Feminino e Júnior. Estas duas categorias tiveram seus campeões definidos apenas no domingo, com Ludvine Puy conquistando a categoria Feminina depois de sofrer muita pressão da espanhola Laia Sanz ao longo da temporada. Na Júnior a situação de Jérémy Joly foi muito parecida, também disputando o título com um espanhol. Mesmo sem vencer nos dois dias, Joly conseguiu um melhor desempenho que Mario Roman, conquistando o campeonato com apenas 12 pontos de frente.


Ivan Cervantes - Foto: Gas Gas


Jérémy Joly
Até o momento, a 'Silly Season', temporada de especulações, no Mundial de Enduro está bastante tranquila. Para 2012 não deve haver muitas surpresas nas trocas de equipes, com os principais nomes da modalidade mantendo seus respectivos times. O que já se sabe é que Johnny Aubert renovou com a KTM por mais dois anos para correr provavelmente na classe E2, a surpresa é que antes disto, o francês deverá participar do Rally Dakar 2012 pela marca austríaca.

O único rumor mais forte entre os pilotos de ponta envolve também a KTM e o atual campeão da E2, Antoine Meo. Muito se especulou sobre o futuro do francês na próxima temporada, já o colocaram na Gas Gas e até mesmo montando um time próprio com seu compatriota Sébastien Guillaume. Mas, o boato mais forte até agora é de que Meo está a um passo de assinar com o time laranja, reforçando a equipe na E2 ao lado de Aubert.

O recesso até o início da temporada 2012 é longo e muitas novidades poderão ser anunciadas. Fique ligado no MotoX, continuaremos acompanhando a pré-temporada do Mundial de Enduro, revelando as novidades da modalidade para o próximo ano.


Ludvine Puy - Foto: Gas Gas

Resultados:

E1 - Sábado
1. Juha Salminen, Finlândia, Husqvarna
2. Eero Remes, Finlândia, KTM
3. Fabien Planet, França, Sherco
4. Matti Seistola, Finlândia, Husqvarna
5. Rodrig Thain, França, HM Honda

E1 - Domingo
1. Rodrig Thain, França, HM Honda
2. Juha Salminen, Finlândia, Husqvarna
3. Eero Remes, Finlândia, KTM
4. Lorenzo Santolino, Espanha, KTM
5. Fabien Planet, França, Sherco

E1 - Classificação Final do Campeonato
1. Juha Salminen, Finlândia, Husqvarna, 358
2. Eero Remes, Finlândia, KTM, 329
3. Matti Seistola, Finlândia, Husqvarna, 308
4. Rodrig Thain, França, Honda, 288
5. Lorenzo Santolino, Espanha, 237

E2 - Sábado
1. Pierre Alexandre Renet, França, Husaberg
2. Antoine Meo, França, Husqvarna
3. Cristobal Guerrero, Espanha, KTM
4. Ivan Cervantes, Espanha, Gas Gas
5. Antoine Basset, França, Yamaha

E2 - Domingo
1. Antoine Meo, França, Husqvarna
2. Cristobal Guerrero, Espanha, KTM
3. Ivan Cervantes, Espanha, Gas Gas
4. Hans Vogels, Holanda, Husaberg
5. Algar Leok, TM, Estônia

E2 - Classificação Final do Campeonato
1. Antoine Meo, França, Husqvarna, 366
2. Cristobal Guerrero, Espanha, KTM, 310
3. Ivan Cervantes, Espanha, Gas Gas, 296
4. Pierre Alexandre Renet, França, Husaberg, 265
5. Simone Albergoni, Itália, Husqvarna, 211

E3 - Sábado
1. Mika Ahola, Finlândia, HM Honda
2. Alex Salvini, Itália, Husqvarna
3. Marko Tarkkala, Finlândia, Husaberg
4. Joakim Ljunggren, Suécia, Husaberg
5. Christophe Nambotin, França, Gas Gas

E3 - Domingo
1. Mika Ahola, Finlândia, HM Honda
2. Alex Salvini, Itália, Husqvarna
3. Marko Tarkkala, Finlândia, Husaberg
4. Joakim Ljunggren, Suécia, Husaberg
5. Oriol Mena, Espanha, Husaberg

E3 - Classificação Final do Campeonato
1. Mika Ahola, Finlândia, Honda, 369
2. Christophe Nambotin, França, Gas Gas, 312
3. Joakim Ljunggren, Suécia, Husaberg, 298
4. Marko Tarkkala, Finlândia, Husaberg, 266
5. Oriol Mena, Espanha, Husaberg, 240






© 2000 - 2020 MotoX MX1 Internet