X Fechar
foto

X Fechar
foto
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais


>Competição > Enduro

7ª etapa - Mundial de Enduro - Sant Julia - Andorra
Publicado em: 06/09/2011
Clique e saiba mais

Antoine Meo é o primeiro campeão da temporada conquistando o título da E2 por antecipação
Redação MotoX.com.br - Texto: Renato Fernandes - Fotos: Jonty Edmunds e abc.com


Andorra estreou no Mundial de Enduro decidindo o título em uma das categorias


Confira os melhores momentos da penúltima etapa do campeonato na MotoX TV
Como sede da sétima etapa do Mundial de Enduro, o principado de Andorra recebeu pela primeira vez uma rodada do campeonato, nas montanhas de Sant Julia. A federação local preparou um circuito de 65km, com obstáculos totalmente naturais onde os 98 pilotos inscritos percorreram três voltas a cada dia, em uma média de 1300 metros de altitude.

Veja também: Três vídeos com o melhor do GP de Andorra na MotoX TV

Devido à forte chuva que caiu na noite de sexta-feira, dia 2, o Extreme Test de sábado foi realizado mas não valeu como especial cronometrada, já que as condições do terreno ficaram muito difíceis até mesmo para os mais experientes. Com isto, o Enduro e Cross Tests passaram a ser decisivos no primeiro dia de provas e quem saiu ganhando foi o público, grande parte dele vindo das vizinhas França e Espanha, que presenciou um espetáculo entre os líderes da competição, colocando suas habilidades e equipamentos ao limite.


Eero Remes

E1


Com grande chance de sair de Andorra já com o título na classe E1, o líder Juha Salminen foi o grande prejudicado na rodada de abertura da etapa. Sua Husqvarna apresentou problemas na caixa de câmbio na segunda volta, forçando o abandono do finlandês. Apesar disto, o heptacampeão mundial manteve o bom humor e garantiu: “se não for neste fim de semana, será na França durante a final.”


Juha Salminen
Com o abandono do líder, seus compatriotas Matti Seistola e Eero Remes, além do francês Rodrig Thain, viram a chance de encostar na pontuação. Thain andou forte o dia todo buscando sua primeira vitória na temporada, mas no final Remes conseguiu ser mais rápido, ficando com o melhor tempo. A disputa pela terceira posição também foi intensa e Seistola segurou o posto com uma vantagem de apenas 57 centésimos sobre Fabien Planet, que por sua vez passou o dia brigando com Lorenzo Santolino. O espanhol da KTM deixou a quarta colocação escapar ainda na primeira volta, com um tempo não muito bom. Depois disto veio forte, sempre mais rápido que Planet, mas mesmo assim acabou pouco mais de dois segundos atrás.

Animado com a vitória no dia anterior e sua volta à briga pelo título, Eero Remes começou o domingo resistindo ao forte rítmo de Juha Salminen, determinado a diminuir o prejuízo do abandono no sábado. Mas, ao longo do dia, Remes foi perdendo tempo e abrindo terreno para uma inquestionável vitória de Salminen. Matti Seistola confirmou a supremacia finlandesa, garantindo o terceiro posto depois de uma forte disputa com o também motivado Rodrig Thain.


Matti Seistola

Nas posições seguintes a disputa não foi menos apertada, em que apenas dois segundos separaram Lorenzo Santolino, Fabien Planet e o também francês Nicolas Deparrois. Pontuando em apenas um dos dois dias de prova, o resultado não foi suficiente para dar o título para Salminen que agora soma 311 pontos contra 287 de Remes. Seistola vem logo atrás com 275, também com chances de alcançar o título, mas para isto, os dois precisam torcer para que seu compatriota vá muito mal na etapa final.


Cristobal Guerrero

E2



Pierre Alexandre Renet
Três pilotos dominaram por completo o primeiro dia da E2. Ivan Cervantes, Antoine Meo e Pierre Alexandre Renet protagonizaram belas disputas em cada especial. Assumindo a liderança nas primeiras especiais, Cervantes nunca esteve tão perto de dar sua primeira vitória para a Gas Gas, entretanto suas esperanças foram por 'água abaixo' na última especial, quando Meo conseguiu ser mais rápido, roubando a conquista do espanhol nos momentos finais. “Estive na frente o dia todo, mas Meo foi mais rápido que eu na última especial. Mesmo assim estou contente com o resultado. Estreamos um novo motor e estou muito satisfeito com ele”, comentou Cervantes ao final do primeiro dia.

Renet segurou um apertado terceiro lugar com Cristobal Guerrero em sua cola. Bem mais atrás, cerca de 41 segundos e voltando de uma contusão, Sébastien Bozzo foi o quinto, curiosamente seguido por Taddy Blazusiak que depois de se contundir no início da temporada, voltou ao Mundial de Enduro, mas mudando de categoria, passando da E3 para a E2.


Antoine Meo, primeiro campeão da temporada 2011
Foto: Husqvarna


Ivan Cervantes
A estreia de Andorra no calendário mundial de Enduro ganhou um brilho a mais ao ser o palco da conquista de mais um título de Antoine Meo. Com a vitória de sábado, o piloto francês da Husqvarna precisava apenas manter um bom ritmo para confirmar a conquista e foi exatamente o que fez. Sem correr riscos desnecessários, finalizou o dia na terceira colocação, somando pontos suficientes para assegurar seu quinto título no Mundial de Enduro. “Eu realmente estou muito satisfeito. Estava muito determinado a conquistar este título. Acredito que a diferença aconteceu na Itália. Assegurei um bom resultado lá e depois consegui manter a vantagem”, confessou o novo campeão da E2.

Com a prova comedida de Meo, o dia girou em torno dos espanhóis Cristobal Guerrero e Ivan Cervantes. O piloto Gas Gas não desistiu de alcançar a primeira vitória para o novo time, porém, mais uma vez acabou superado no final, agora por Guerrero. Renet não conseguiu o mesmo rítmo do dia anterior, finalizando a penúltima etapa do campeonato em uma distante quarta colocação. Também longe dos ponteiros, o rei do Hard Enduro, Taddy Blazusiak, mostrou mesmo assim ter condições de andar bem em qualquer classe, oferecendo um verdadeiro espetáculo para o público no Extreme Test e finalizando o segundo dia na quinta posição.


Mika Ahola

E3


Joakim Ljunggren
Mika Ahola e Christophe Nambotin não se desgrudaram durante todo o primeiro dia da E3, fechando a terceira volta separados por apenas dois segundos. Depois de vencer as duas últimas etapas, Nambotin estava determinado a assumir a liderança na pontuação da categoria mas, uma sequência de erros nas duas especiais finais tirou das mãos do francês a vitória e, pior ainda, também a segunda posição, perdida para Joakim Ljunggren, que fez uma volta final voadora.

Ao contrário de seu oponente, o tetracampeão mundial Mika Ahola fez uma prova sem erros, subindo mais uma vez ao degrau mais alto do pódio. A quarta posição ficou indefinida até a última especial do dia, quando Marko Tarkkala deu o bote sobre Sébastien Guillaume. Alex Salvini veio logo atrás e com mais este bom resultado está muito perto de levar o título de 'estreante do ano'.

No dia seguinte, Ahola a Nambotin foram mais uma vez os principais protagonistas da classe E3, ganhando ainda a companhia de Ljunggren. Os três tiraram o fôlego do público com a intensa disputa pela liderança, iniciando a última volta no mesmo segundo. Ljunggren bem que tentou, mas novamente ficou com o segundo posto, enquanto desta vez Nambotin não cometeu os erros do dia anterior e depois de mais de sete horas de prova conseguiu sua revanche vencendo o dia e ainda vendo Ahola ficar em terceiro.


Christophe Nambotin
Foto: Gas Gas


Marko Tarkkala
Um pouco apagado nesta etapa, Kurt Caselli passou o domingo disputando com Marko Tarkkala a quarta posição sem sucesso. O norte-americano da KTM, não conseguiu um bom tempo na volta final e acabou superado por mais de 14 segundos pelo finlandês. Com o resultado desta penúltima etapa, o campeonato da E3 segue com Ahola na liderança separado ainda por 23 pontos de Nambotin. Ljunggren, em terceiro, ficou um pouco mais perto da vice-liderança. Já sem chances de alcançar o título, pode ainda surpreender Nambotin caso o francês não consiga um bom resultado na final.

O Mundial de Enduro segue agora para sua última rodada nos dias 1º e 2 de outubro na cidade francesa de Mende. Salminen e Ahola estão com uma mão nas taças da E1 e E3, respectivamente, mas seus concorrentes diretos podem surpreender, não deixando margem para nenhum erro na grande final, que certamente trará ainda mais belas disputas além das já vistas ao longo da temporada.

Resultados

E1 - Sábado
1. Eero Remes, Finlândia, KTM
2. Rodrig Thain, França, Honda
3. Matti Seistola, Finlândia, Husqvarna
4. Fabien Planet, França, Sherco
5. Lorenzo Santolino, Espanha, KTM

E1 - Domingo
1. Juha Salminen, Finlândia, Husqvarna
2. Eero Remes, Finlândia, KTM
3. Matti Seistola, Finlândia, Husqvarna
4. Rodrig Thain, França, Honda
5. Lorenzo Santolino, Espanha, KTM

E1 - Classificação do Campeonato
1. Juha Salminen, Finlândia, Husqvarna, 311
2. Eero Remes, Finlândia, KTM, 287
3. Matti Seistola, Finlândia, Husqvarna, 275
4. Rodrig Thain, França, Honda, 247
5. Lorenzo Santolino, Espanha, 206

E2 - Sábado
1. Antoine Meo, França, Husqvarna
2. Ivan Cervantes, Espanha, Gas Gas
3. Pierre Alexandre Renet, França, Husaberg
4. Cristobal Guerrero, Espanha, KTM
5. Sébastien Bozzo, França, Kawasaki

E2 - Domingo
1. Cristobal Guerrero, Espanha, KTM
2. Ivan Cervantes, Espanha, Gas Gas
3. Antoine Meo, França, Husqvarna
4. Pierre Alexandre Renet, França, Husaberg
5. Taddy Blazusiak, Polônia, KTM

E2 - Classificação do Campeonato
1. Antoine Meo, França, Husqvarna, 319 (Campeão)
2. Cristobal Guerrero, Espanha, KTM, 268
3. Ivan Cervantes, Espanha, Gas Gas, 258
4. Pierre Alexandre Renet, França, Husaberg, 240
5. Simone Albergoni, Itália, Husqvarna, 184

E3 - Sábado
1. Mika Ahola, Finlândia, Honda
2. Joakim Ljunggren, Suécia, Husaberg
3. Christophe Nambotin, França, Gas Gas
4. Marko Tarkkala, Finlândia, Husaberg
5. Sébastien Guillaume, França, Husqvarna

E3 - Domingo
1. Christophe Nambotin, França, Gas Gas
2. Joakim Ljunggren, Suécia, Husaberg
3. Mika Ahola, Finlândia, Honda
4. Marko Tarkkala, Finlândia, Husaberg
5. Kurt Caselli, EUA, KTM

E3 - Classificação do Campeonato
1. Mika Ahola, Finlândia, Honda, 319
2. Christophe Nambotin, França, Gas Gas, 296
3. Joakim Ljunggren, Suécia, Husaberg, 262
4. Marko Tarkkala, Finlândia, Husaberg, 226
5. Oriol Mena, Espanha, Husaberg, 210






© 2000 - 2020 MotoX MX1 Internet