X Fechar
foto

X Fechar
foto
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais

Edgers Racing

KTM Sacramento

Toro Sports

SP Race Park

JPS Racing

MotoX Pneus

Clique e saiba mais

> Competição > Brasileiro de Motocross

2ª etapa - Detalhes do evento - Carlos Barbosa - RS
Publicado em: 30/04/2010

Carlos Barbosa (RS) retorna ao calendário em grande estilo, mesmo sob chuva
Redação MotoX.com.br - Texto e fotos: Maurício Arruda 


Início de prova na MX1


Assista 3 vídeos do evento na MotoX TV
Carlos Barbosa, no Rio Grande do Sul, foi palco de provas antológicas do Brasileiro de Motocross antes de, surpreendentemente, deixar o calendário nacional no ano passado. Os grandes palcos do motociclismo merecem ser valorizados e felizmente o deslize com essa tradicional prova foi corrigido nesta temporada. Para alegria dos fãs do esporte não houve um adeus definitivo ao circuito, apenas um até logo. 

Assista aos vídeos da prova na MotoX TV.

Em 2010 a pista voltou ao circuito brasileiro com novos trechos em seu traçado e o retorno de uma de suas grandes atrações: o antigo triplo. Uma pena que a chuva tenha marcado presença por toda a semana que antecedeu o evento - o que acabou provocando o cancelamento dos treinos no sábado - e no próprio domingo, 25 de abril, impedindo que revivessemos com os pilotos as emoções do grande vôo completando o obstáculo. 


Antônio Jorge Balbi


Roberto Castro
Mas a prova de Carlos Barbosa também tem outros charmes e um deles é, sem dúvida, o sempre surpreendente público local. Claudio Chies, presidente do moto clube da cidade e um dos grandes responsáveis por esta festa do motociclismo, lamentou o mau tempo. "Se estivesse sol, toda a arquibancada já estaria cheia", disse ainda pela manhã. Sim, ele estava certo, mas aos poucos o povo gaúcho foi comprovando sua paixão pelo motocross até que tudo ficasse tomado de gente, como é tradição por lá.

Se fora da pista muitos personagens brilharam compondo o cenário desta grande prova, dentro dela um nome esteve em destaque: Antônio Jorge Balbi Jr. Contrariando o prognóstico de que corrida na lama é loteria e não há favorito, o piloto mineiro assumiu a posição de condutor do espetáculo nas duas principais categorias, com domínio absoluto das provas.

Na MX1, já com a pista em condições complicadíssimas pela chuva de algumas horas, manter-se em pé não era tarefa das mais fáceis e o próprio Balbi chegou a cair. "Levei um tombo, perdi muito tempo e o Duda (Parise) se aproximou bastante", comentou sobre um dos poucos momentos em que teve sua liderança em risco. O gaúcho Douglas Parise por sinal animou bastante a torcida liderando as primeiras voltas da prova. Na maior parte da bateria ele ocupou a segunda colocação, mas teve problemas nos momentos finais e acabou em terceiro: "Cai e também tive problemas com o pneu traseiro que furou", explicou durante a coletiva de imprensa. 


Douglas Parise


Marcello Ratinho
Quem aproveitou para subir ao segundo posto foi Roberto Castro, agora competindo de Kawasaki. O atleta da Costa Rica ultrapassou Scott Simon logo no início da corrida e superou Parise no final da prova terminando a pouco mais de 13 segundos de Balbi, novo líder do campeonato na MX1. Douglas Parise subiu ao pódio em terceiro e Scott Simon, agora em segundo na classificação geral, terminou na quarta posição, ainda na mesma volta do vencedor.

Pipo Castro, que largou muito mal, recuperou-se bem durante a bateria fechando a prova na quinta colocação, já uma volta atrás. O privado Marcos Cordeiro (com duas voltas a menos que o vencedor) conquistou a sexta colocação seguido por Victor Feltz. O campeão de enduro Nielsen Bueno, que compete na MX3, resolveu encarar o barro da MX1 e terminou em oitavo seguido por Vandrigo Fabris e Marcello Ratinho.

O domínio de Balbi na categoria MX2 não foi muito diferente. Com a pista bem mais seca que na bateria final, o piloto da 2B Racing Duracell largou na quinta posição, mas não demorou para assumir a liderança. Primeiro superou Fabiano Santos e seu companheiro de equipe, Gustavo Amaral. Logo em seguida foi a vez de Gabriel Montenegro, que havia largado na frente, e Douglas Parise, que nesta prova também passou pela liderança. 


Scott Simon


Davis Guimarães
Com a chuva apertando e Balbi abrindo vantagem na frente a disputa pelo segundo lugar é que aumentou de intensidade. Marcello Ratinho, vindo de trás, ganhou a posição superando Parise, mas passou a sofrer com a pressão de seu irmão, Dudu Lima, que chegou a ultrapassá-lo nas costelas em subida do miolo do circuito. Neste momento quem também chegou na disputa foi Scott Simon, que não começou muito bem a prova, já que completou a primeira passagem pela reta de chegada apenas na décima colocação.

A recuperação do americano culminou com uma dupla ultrapassagem pelos irmãos Lima, chegando definitivamente ao segundo lugar ao redor da metade da prova. Dudu acabou enfrentando problemas e abandonou a bateria enquanto Ratinho recuperou, e confirmou, o terceiro lugar. Parise terminou na quarta posição e Gustavo Amaral completou o pódio, na quinta posição.

A categoria MX3 não começou muito bem para o vencedor da prova de abertura do campeonato, Nico Rocha. Com um início de prova apagado ele perdeu posições para Nielsen Bueno e Willian Guimarães enquanto assistia de longe a disputa entre seus principais adversários na classificação do campeonato: Davis Guimarães e Milton Chumbinho Becker. "Não me encontrei no início de prova", explicou o paranaense que caiu da terceira para a quinta colocação enquanto Chumbinho perseguia Davis pelo primeiro lugar. E foi essa dupla que protagonizou a luta pela vitória. 


Chumbinho largando na frente na MX3


Carlos Eduardo Franco
Enquanto Chumbinho estudava o adversário, Davis mantinha a liderança. Restando poucas voltas o catarinense atacou e fez a ultrapassagem. Em pouco tempo Davis arriscava muito mais que até então, perdendo terreno e colocando até mesmo a segunda colocação em risco. Após passar a frente Chumbinho rapidamente consolidou a vitória. Foi nesse mesmo momento que Nico voltou ao terceiro lugar, primeiro passando por Nielsen depois por Willian. Agora o campeonato segue para a terceira etapa com Chumbinho e Nico Rocha empatados na liderança (46 pontos), seguidos de perto por Davis Guimarães (44).

Carlos Eduardo Franco já está totalmente readaptado a categoria 230cc. Após um início titubeante nos treinos da primeira etapa onde, apesar disto, obteve a vitória na corrida, o sulmatogrossense partiu em Carlos Barbosa para uma conquista completa, com o ponto extra dos treinos e domínio total da prova. Na largada o piloto da Pro Tork partiu ao redor da quarta colocação, mas bastou um giro pelo circuito para que ele alcançasse a liderança. 


Ismael Costa


Enzo Lopes
Depois disto apenas Nivaldo Viana parecia trazer alguma ameaça ao ponteiro, mas o piloto do litoral paulista se complicou nas últimas voltas e acabou apenas com a décima colocação. Quem quase terminou em segundo foi o espetacular Anderson Alberton, piloto catarinense que corre com uma protese no braço esquerdo e tinha a posição até a penúltima volta. Ele, que foi o mais rápido na largada da categoria, terminou na quinta posição. Espetacular foi também a prova de Ismael Costa que partiu em último e, numa sensacional recuperação, completou a corrida em segundo. Eduardo Rosing levou a melhor na disputa pelo terceiro lugar com Richard Nunes, vice-líder na classificação geral da competição. 

A 65cc foi uma das primeiras provas realizadas e os menores pilotos do campeonato competiram sem chuva, com o circuito ainda em condições razoáveis. Como tem sido nesta temporada, independente da modalidade ou do tipo de terreno, Kioman Navarro e Enzo Lopes foram os protagonistas da categoria. E Kioman não deu chances para o concorrente, que corria em "casa". 


Kioman Navarro


Veja também: Galeria de Imagens da Prova com 424 Fotos!
O goiano liderou de ponta a ponta colocando fogo na disputa que agora segue com uma vitória para cada um. O gaúchinho, nítidamente desapontado, teve que se contentar com a segunda colocação diante de sua torcida. José Brayan Soares e Daniel Reichhardt fizeram uma equilibrada disputa pelo terceiro posto, com leve vantagem para Brayan na bandeirada. Completando o time dos mais rápidos João Michelin finalizou a corrida na quinta colocação.

A categoria 85cc, penúltima do programa, acabou interrompida - em virtude das condições da pista - duas voltas após a largada. Quando a bandeira vermelha foi agitada a liderança era de Pepê Bueno, mas com as condições do circuito muito complicadas a prova foi cancelada. A liderança da temporada segue com Anderson Amaral, um dos que penou com a lama na prova gaúcha precisando de três tentativas para superar uma subida no miolo do circuito antes da paralização.

O Pro Tork Campeonato Brasileiro de Motocross tem patrocínio de Pro Tork e Rinaldi, e a supervisão do campeonato é da Confederação Brasileira de Motociclismo (CBM). Segundo comunicado publicado esta semana no site da CBM a terceira etapa do campeonato foi adiada. Confira abaixo a nota na íntegra:
 

Público de Carlos Barbosa é sempre um show à parte


Pódio MX2
Adiada a 3ª etapa do Pro Tork Brasileiro de Motocross 2010


Devido às fortes chuvas que assolam o Estado de Santa Catarina, a Confederação Brasileira de Motociclismo (CBM) e a Federação Catarinense de Motociclismo (FCM) decidiram pelo adiamento da 3ª etapa do Pro Tork Brasileiro de Motocross, que seria realizada no dia 16 de maio de 2010, na cidade de Canelinha/SC. 

Em função deste adiamento, será feito um remanejamento de algumas cidades do calendário, porém mantendo-se as datas previamente anunciadas pela CBM. A 3ª etapa passa para o dia 27 de junho em cidade a ser divulgada nos próximos dias.

Resultados

Pos No. MX1 Laps Total Tm Diff
1 3 Antonio Jorge Balbi Junior 17 35:02.878
2 191 Roberto Castro Miranda 17 35:16.107 13.229
3 292 Douglas Scartazzini Parise 17 36:13.239 1:10.361
4 181 Scott Bradley Simon 17 36:36.171 1:33.293
5 5 Cristopher Castro 16 36:21.384 1 Lap
6 37 Marcos Campos Cordeiro 15 36:04.990 2 Laps
7 40 Victor Feltz 15 36:50.082 2 Laps
8 575 Nielsen Paraiso Bueno 14 35:45.720 3 Laps
9 422 Vandrigo Vilmar Fabris 14 36:17.871 3 Laps
10 38 Marcello Ferreira De Lima 14 37:04.333 3 Laps
11 54 Heinz Wynther Dollinger Chrispim 14 37:11.248 3 Laps
12 115 Renan Baier 14 37:48.322 3 Laps
13 125 Gustavo Focchesato 13 35:08.535 4 Laps
14 77 Jethro Feula 13 36:17.522 4 Laps
15 386 Higor Passos 12 34:18.662 5 Laps
16 82 Andre Felipe Souza De Almeida 11 35:02.664 6 Laps
17 128 Douglas Finatto 10 35:09.705 7 Laps
Pos No. MX2 Laps Total Tm Diff
1 3 Antonio Jorge Balbi Junior 21 35:07.706
2 181 Scott Bradley Simon 21 35:44.290 36.584
3 38 Marcello Ferreira De Lima 21 36:35.803 1:28.097
4 292 Douglas Scartazzini Parise 20 35:21.223 1 Lap
5 111 Gustavo Pereira Do Amaral 20 36:44.747 1 Lap
6 66 Daniel Da Silva Pessanha 20 37:05.922 1 Lap
7 800 Humberto Alejandro Martin Garaicoechea 19 35:17.423 2 Laps
8 84 Mairon Mergener 19 35:19.417 2 Laps
9 41 Gabriel Ferreira Montenegro 19 35:24.523 2 Laps
10 544 Marçal Muller 19 35:34.346 2 Laps
11 54 Heinz Wynther Dollinger Chrispim 19 36:15.653 2 Laps
12 69 João Vinicius Gabriel Costa De Oliveira 19 37:02.413 2 Laps
13 290 Daniel Chies 18 35:09.235 3 Laps
14 808 Lucas Favero Basso 18 35:12.727 3 Laps
15 581 Jonatas Migliorini 18 36:09.898 3 Laps
16 144 Fernando Alex Reis 18 36:24.438 3 Laps
17 701 Cristian Luan Tessaro 18 36:26.024 3 Laps
18 112 Leonardo Sebben 18 36:31.672 3 Laps
19 530 Eduardo Kunz 18 36:51.829 3 Laps
20 337 Henrique Cecconello Guaresi 18 36:53.194 3 Laps
Pos No. MX3 Laps Total Tm Diff
1 2 Milton Becker 16 26:19.884
2 187 Davis Guimarães 16 26:39.086 19.202
3 42 Nicomedes Soares Da Rocha Filho 16 27:21.234 1:01.350
4 31 Willian Aparecido Alves Guimaraes 16 27:24.048 1:04.164
5 575 Nielsen Paraiso Bueno 16 27:57.100 1:37.216
6 33 Marcelo Alan Agostini 15 27:50.417 1 Lap
7 48 Erivelto Donizete Rossi Nicoladelli 14 26:17.689 2 Laps
8 74 Gustavo De Oliveira Visotto 14 26:25.407 2 Laps
9 216 Leo Lopes 14 26:27.510 2 Laps
10 39 Julio Cezar Bonifacio Xavier 14 26:29.772 2 Laps
11 47 Walter Sergio Tardin 14 26:37.673 2 Laps
12 73 Anisio Roberto Clasen 14 26:56.801 2 Laps
13 59 Flavio Luiz Bueno Machado 14 26:58.837 2 Laps
14 222 Djalma Ivandro Salvador 14 27:05.780 2 Laps
15 19 Vagner Lachi 14 27:13.104 2 Laps
16 158 Sandro Botelho Silveira Da Rosa 14 27:17.637 2 Laps
17 87 Marco Muller 14 27:18.789 2 Laps
18 359 Alex Christmann Wawrzeniak 14 27:19.571 2 Laps
19 17 Alexandro Valerim Martins 14 28:00.094 2 Laps
20 611 Glaureci Pereira De Lemos 14 28:03.546 2 Laps
Pos No. 230 Laps Total Tm Diff
1 317 Carlos Eduardo Mendes Franco 10 21:18.665
2 127 Ismael Da Costa Rojas 10 23:07.750 1:49.085
3 89 Eduardo Rosing 10 23:10.651 1:51.986
4 97 Richard Bruno Rezende Nunes 10 23:45.982 2:27.317
5 147 Anderson Alberton 9 20:01.173 1 Lap
6 719 Germano Hermesmeyer Vandresen 9 21:22.450 1 Lap
7 256 Guilherme Formighieri Zottis 9 21:28.636 1 Lap
8 85 Cassio Anacleto Espindola 9 21:36.171 1 Lap
9 150 Jose Luis Brusco Benetti 9 22:25.922 1 Lap
10 3 Nivaldo Jose Viana 9 22:32.940 1 Lap
11 108 Danny Santos De Oliveira 8 21:18.452 2 Laps
12 816 Preslei De Carli 8 21:52.065 2 Laps
13 46 Rony Peterson Gouveia 8 22:20.161 2 Laps
14 144 Cleverson Moreira Alves 7 19:32.997 3 Laps
15 56 Alessandro Thiago Marfin 6 14:29.530 4 Laps
16 911 Thomas Luis Lodi 6 21:21.045 4 Laps
Pos No. 65 Laps Total Tm Diff
1 9 Kioman De Jesus Navarro Munhoz 10 19:26.839
2 2 Enzo Lazaro Pedo Lopes 10 19:31.703 4.864
3 98 Jose Brayan Padilha Soares 10 20:56.414 1:29.575
4 10 Daniel Reichhardt 10 20:57.120 1:30.281
5 126 João Gabriel Michelin 10 21:36.523 2:09.684
6 145 Leonardo De Souza 10 21:39.645 2:12.806
7 70 Andrio Seben 9 19:48.626 1 Lap
8 71 Matheus Galves De Souza 9 20:48.431 1 Lap
9 333 Bruno Andrade Couto 9 21:23.658 1 Lap
10 20 Arthur Piva Todeschini 8 19:34.699 2 Laps
11 78 Felipe Moraes 8 19:54.910 2 Laps
12 136 Monique Kathlen Soares De Camargo 8 20:10.278 2 Laps
13 72 Joao Gabriel Da Veiga 8 20:40.904 2 Laps
14 67 Bruna Zanatta De Freitas 6 21:22.673 4 Laps






© 2000 - 2018 MotoX MX1 Internet