X Fechar
foto

X Fechar
foto
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais

Edgers Racing

KTM Sacramento

Toro Sports

SP Race Park

JPS Racing

MotoX Pneus

Arenafama

Clique e saiba mais

> Competição > Rally

Rally Dakar 2010 - Final - San Rafael / Buenos Aires
Publicado em: 18/01/2010

Cyril Despres é o campeão da 32ª edição do maior rali do mundo
Redação MotoX.com.br - Texto: Renato Fernandes


Francisco "Chaleco" Lopez (3º), Cyril Despres (campeão) e Pal Ullevalseter (2º), formaram o pódio da 32ª edição do Rally Dakar, a segunda realizada na América do Sul
Foto: J. van Oers


Chegando à Buenos Aires, Despres comemora seu terceiro título no Rally Dakar
Foto: J. van Oers
Depois de 2005 e 2007, dois anos de frustrações se passaram até Cyril Despres conquistar seu terceiro título no Rally Dakar. Vencendo 3 etapas e com uma regularidade impecável, já nos primeiros trechos do rali o francês conseguiu abrir uma vantagem confortável, que lhe permitiu passar a administrar sua pilotagem a partir do meio da competição.

Enquanto Despres se consolidava na ponta, seu companheiro de KTM e vencedor de 2009, Marc Coma, via suas chances de conquistar o segundo título consecutivo irem por água abaixo também no início da competição. Duas penalizações, que somadas deram 6 horas e 22 minutos, o tiraram definitivamente das primeiras posições tornando sua recuperação uma missão impossível.

Vale lembrar que, em protesto contra a mudança de regulamento, a KTM não participou do rali com uma equipe oficial (apesar de na prática o suporte a seus principais pilotos funcionar como em todos os anos) e tanto Coma, quanto Despres, competiram como pilotos privados, apenas com o
apoio da fábrica austríaca. Além disso eles precisaram utilizar em suas motocicletas de 690cc limitadores de potência, também em função do novo regulamento que permitiu nesta edição a utilização pelos pilotos profissionais de modelos de até 450cc. Desta forma os favoritos ao título contaram com motores equivalentes aos de menor cilindrada.  

Com o líder dependendo apenas de sua própria performance para vencer a prova, as atenções se voltaram para a disputa pelo segundo degrau do pódio, com o norueguês Pal Ullevalseter, o chileno Francisco "Chaleco" Lopez e o português Helder Rodrigues, se mantendo bem próximos na somatória dos tempos e se revezando na classificação a cada etapa.


Depois de uma intensa briga com o chileno Francisco Lopez durante prticamente toda a competição, Pal Ullevalseter garantiu a 2ª colocação apenas na última etapa
Foto: J. van Oers


Após duas penalizações durante o rali, Marc Coma completou a prova na 15ª posição
Foto: J. van Oers
As posições foram definidas apenas na linha de chegada, com Ullevalseter garantindo a segunda colocação, com menos de 7 minutos de vantagem sobre "Chaleco", terceiro com sua Aprilia. Helder Rodrigues finalizou em quarto, logo à frente de seu companheiro de Yamaha, David Frétigné.

Nesta segunda edição consecutiva do Rally Dakar por terras sul-americanas, assim como no ano passado, a caravana da competição iniciou e finalizou o trajeto em Buenos Aires, capital da Argentina, passando também pelo Chile. O palco principal do rali foi novamente o deserto do Atacama, uma das regiões com clima mais seco do mundo. Um duro teste para pilotos e máquinas, que provocou a maioria dos abandonos. Apenas aproximadamente metade das motos - entre elas, 3 brasileiros - e quadriciclos que largaram, conseguiram retornar à Buenos Aires e cruzar a linha de chegada.

Entre os cinco brasileiros que iniciaram esta 32ª edição do rali, três conseguiram alcançar a linha de chegada. Enquanto Bernardo Bonjean e Rodrigo Fantozzi não contaram com a sorte abandonando na 3ª e 6ª etapas respectivamente, Rodolpho Mattheis, Carlos Ambrósio e Vicente de Benedictis conseguiram superas todas as adversidades encontradas durante os 9.000 quilômetros percorridos durante 15 dias de prova.

Rodolpho Mattheis terminou com a 29ª posição geral, “Em relação ao ano passado o rali em 2010 foi muito mais difícil. Eu sofri com alguns problemas na moto e outros com desgaste físico, após ter caído em determinadas etapas. Sem dúvida, foi um rali de superação para mim”, declarou o piloto com o melhor resultado brasileiro nas motos. Carlos Ambrósio, foi o 36º e Vicente de Benedictis ficou com a 76ª colocação.


Despres e sua equipe comemoram o título do Dakar 2010, talvez o último realizado na América do Sul
Foto: J. van Oers

Para 2011 ainda não foi divulgado nada oficialmente pela organização do rali, mas fortes boatos indicam que a prova retornará para Europa e África, com a largada acontecendo no velho continente. Segundo André Azevedo, piloto da Equipe Petrobras / Lubrax na categoria caminhões e o brasileiro com maior número de participações no Dakar, entre tantas especulações, a mais coerente seria o percurso entre Mônaco e Egito, passando pela Tunísia e Líbia. Mas com o sucesso destas duas edições sul-americanas, André acredita que a empresa organizadora do Dakar, possa realizar na Argentina ou Chile, uma etapa do Dakar Series, que são provas menores, com seis ou sete dias de duração.

Confira abaixo mais detalhes dos dois últimos dias de prova.

Classificação final do Rally Dakar 2010

Pos Piloto Moto Tempo Interv. Penalização
1 002 Despres (fra) Ktm 51:10:37 00:00:00
2 004 Ullevalseter (nor) Ktm 52:13:29 01:02:52
3 009 Lopez Contardo (chl) Aprilia 52:20:25 01:09:48
4 005 Rodrigues (prt) Yamaha 52:30:10 01:19:33
5 012 Fretigne (fra) Yamaha 53:06:33 01:55:56
6 014 Duclos (fra) Ktm 53:09:12 01:58:35
7 024 Street (usa) Ktm 54:00:20 02:49:43 02:00
8 011 Przygonski (pol) Ktm 54:26:36 03:15:59
9 016 Pain (fra) Yamaha 54:38:57 03:28:20
10 034 Pedrero Garcia (esp) Ktm 54:44:25 03:33:48 02:00
11 019 Faria (prt) Ktm 55:46:57 04:36:20
12 023 Berglund (swe) Ktm 55:53:37 04:43:00 05:00
13 128 Svitko (svk) Ktm 56:49:11 05:38:34
14 035 Ceci (ita) Aprilia 57:40:17 06:29:40
15 001 Coma (esp) Ktm 57:43:23 06:32:46 06:22:00
16 018 Czachor (pol) Ktm 58:09:17 06:58:40
17 007 Knuiman (nld) Ktm 59:49:57 08:39:20 30:00
18 043 Zanotti (smr) Aprilia 60:18:03 09:07:26 30:00
19 156 Verhoestraete (cog) Ktm 60:29:22 09:18:45 04:00
20 041 Prohens (chl) Honda 60:36:11 09:25:34
29 025 Mattheis (bra) Ktm 64:03:16 12:52:39
36 063 Ambrosio (bra) Honda 65:40:48 14:30:11 01:07:00
76 113 De Benedictis Neto (bra) Honda 98:47:58 47:37:21 06:00:00


Durante o penúltimo estágio Ullevalseter venceu sua única etapa deste 32º Rally Dakar e reassumiu a 2ª posição
Foto: J. van Oers

13ª etapa (15/01) - San Rafael / Santa Rosa - Total do dia: 725km

Deslocamento: 76km
Especial: 368km
Deslocamento: 281km


Despres: segundo melhor do dia
Foto: J. van Oers
No penúltimo dia de competição, os pilotos enfrentaram nos primeiros 50 quilômetros de especial as últimas dunas do rali, onde os tempos fizeram a diferença na consolidação dos resultados da prova. Saindo das "montanhas" de areia vieram os trechos de alta velocidade, onde mesmo sem arriscar o equipamento os participantes puderam acelerar forte até o final do percurso cronometrado.
Depois de terminar oito etapas na segunda posição finalmente Pal Ullevalseter obteve a vitória neste estágio. Depois de uma intensa briga entre os cinco primeiros colocados do dia, o norueguês finalizou a especial 43 segundos à frente do líder do rali, Cyril Despres, que manteve a diferença de pouco mais de uma hora sobre o segundo colocado na soma total.

Com a conquista da etapa, Ullevalseter retomou a segunda posição geral de Francisco "Chaleco" Lopez, que terminou o dia na quarta posição, atrás de Marc Coma. Mas Lopez ainda continuava na briga com apenas 4 minutos de desvantagem, assim como o português Helder Rodrigues, que foi sexto na etapa ficando 16 minutos atrás do segundo colocado.


Francisco "Chaleco" Lopez terminou o rali em 3º, atrás de Ullevalseter
Foto: Divulgação / chalecolopez.cl

Pelo segundo dia consecutivo Carlos Ambrósio foi o melhor entre os três representantes brasileiros que restavam no rali. Com a 31ª posição Ambrósio manteve o 36º posto geral. Poupando o equipamento e o físico depois de duas fortes quedas, Rodolpho Mattheis foi o 48º, perdendo uma posição na classificação da prova, mas mantendo o foco no objetivo de cruzar a linha de chegada em Buenos Aires. Já Vicente de Benedictis subindo mais uma colocação na tabela com o 78º posto do dia.


Mattheis atingiu o objetivo de chegar à Buenos Aires
Foto: David dos Santos Jr.



O português Ruben Faria venceu a última etapa do Dakar 2010
Foto: J. van Oers

14ª etapa (16/01) - Santa Rosa / Buenos Aires- Total do dia: 707km
Deslocamento: 166km
Especial: 206km
Deslocamento: 335km


Ullevalseter foi o segundo na etapa, garantindo o segundo degrau no pódio
Foto: J. van Oers
A última etapa do 32º Rally Dakar teve um total de 707km, com 206 quilômetros de especial, sem muitas dificuldades, mas com a pressão de ser o último dia, onde nada podia dar errado. E, depois de chegar à cidade de San Carlos de Bolivar, onde terminou a especial, os competidores ainda enfrentaram mais 335km de deslocamento para aí sim cruzarem a linha de chegada numa grande festa em Buenos Aires.

Com a especial relativamente fácil e de alta velocidade a previsão era de que dificilmente haveriam mudanças entre os primeiros colocados na classificação geral e foi o que aconteceu. A única surpresa do dia foi a vitória na etapa do português Ruben Faria, 11º colocado na geral.

Pal Ullevalseter foi o segundo colocado e aliado ao mau desempenho de Francisco "Chaleco" Lopez, garantiu o segundo posto na classificação. Mesmo finalizando a última etapa na 10ª posição, o chileno manteve a terceira posição formando o pódio do rali. Com o 6º melhor tempo do dia o campeão Cyril Despres comemorou seu terceiro título no Dakar.

A conquista de Despres levou a KTM a se igualar à Yamaha no número de vitórias no maior rali do mundo. Agora as duas montadoras tem 9 vitórias cada uma e, certamente, as duas se empenharão ao máximo para desempatar este recorde em 2011, prometendo uma disputa emocionante na próxima edição desta incrível competição.


Helder Rodrigues fez o terceiro melhor tempo do ùltimo dia de rali, concluindo a competição na quarta colocação
Foto: Divulgação / helderrodrigues.com

Os três brasileiros que partiram para o último trecho do Dakar conseguiram alcançar a capital Buenos Aires. Na etapa derradeira Carlos Ambrósio conquistou seu melhor resultado nesta edição: o 25º melhor tempo do dia. Rodolpho Mattheis foi o 54º e manteve-se como o melhor brasileiro nas motos (29º na classificação geral), enquanto Vicente Benedictis cumpriu seu objetivo de terminar a prova melhorando muito sua classificação nas etapas finais. Ele completou o dia na  64ª posição, ficando em 76º na soma total.






© 2000 - 2018 MotoX MX1 Internet