X Fechar
foto

X Fechar
foto
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais

Edgers Racing

KTM Sacramento

Toro Sports

SP Race Park

JPS Racing

MotoX Pneus

Arenafama

Clique e saiba mais

> Competição > Brasileiro de Motocross

5ª etapa - Itupeva - SP - Mais detalhes do evento
Publicado em: 29/06/2007

Campeonato retorna a São Paulo para etapa no SerrAzul
Texto e fotos: Maurício Arruda


Largada da Categoria 85cc

Na etapa que marcou o início da segunda metade da temporada, um momento decisivo do campeonato, o Brasileiro de Motocross retornou ao Estado de São Paulo (sede da prova de abertura do nacional em Indaiatuba) para a 5ª de oito corridas programadas para 2007. 


Veja também: Galeria de Imagens da Prova com 522 Fotos!
A competição ocorreu nos dias 23 e 24 de junho no conhecido complexo de entretenimento SerrAzul, a aproximadamente 70 km da capital paulista. O local já é uma tradicional sede de eventos do motociclismo off-road no Estado recebendo constantemente importantes competições. O Shopping suspenso sobre a Rodovia dos Bandeirantes tem como vizinhos Parques Temáticos (Hopi Hari e Wetn Wild) e o Hotel Quality, uma estrutura que atende as necessidades dos competidores durante os dias de evento.

Confira 5 vídeos das corridas na MotoX TV

As últimas competições no local haviam sido realizadas do lado do Hotel, onde o fluxo da Rodovia segue o sentido capital, mas nesta etapa do Brasileiro foi retomado o lado inverso, sentido interior, onde também já foram realizadas etapas do estadual e regionais de motocross além de provas de cross country.


O Parque Hopi Hari ao fundo do circuito que sediou a prova

Na pista preparada para esta prova em boa parte o traçado foi o mesmo de corridas realizadas no passado. Em dois níveis, com um grande barranco separando as partes alta e baixa do traçado, na minha opinião o circuito poderia aproveitar melhor o terreno. Os saltos eram todos muitos parecidos, sem variação, lançando sempre pra frente e na grande maioria sem a possibilidade de encaixe. Com mais criatividade na construção certamente trariam ainda mais emoção e plástica à corrida. O terreno macio ao longo do dia ganhou muitos buracos e canaletas aumentando o trabalho dos pilotos.

Em muitas provas realizadas neste local a poeira foi um grande problema. Desta vez isto foi contornado, mas exigiu trabalho da organização: "A irrigação do circuito exigiu dezenas de caminhões (pipa)", comentou Donato Khouri, da empresa Fatto, promotora do evento. No sábado, quando foram realizados os treinos, a poeira incomodou em alguns momentos exigindo reforço na irrigação para o domingo.
"Começamos o trabalho de irrigação na quinta-feira. Para evitarmos qualquer problema no dia da prova (domingo), trabalhamos durante a noite anterior molhando intensamente o circuito. Deu trabalho, mas atingimos o objetivo e não houve poeira", completou Khouri após o término do evento.


A pista de Itupeva

Para o público acompanhar a disputa dos melhores pilotos do país a entrada foi de apenas um litro de leite, que foi revertido as entidades beneficentes da cidade. 

Nesta prova um retorno importante foi o do atual campeão da MX2, o paranaense Leandro Silva, já recuperado do inusitado acidente sofrido em sua pista de treinos (clique e saiba mais). Na MX3 quem reapareceu foi Rogério Nogueira que, após duas etapas de ausência, voltou a disputar a ponta da categoria. 

Corridas

MX3 - Ninguém pára Chumbinho      


Milton Chumbinho Becker


Rogério Nogueira
Rogério Nogueira voltou, tentou, largou na frente, deu combate, mas o script final pouco mudou e você já sabe. O super-veterano Milton "Chumbinho" Becker a cada etapa fica mais próximo de manter a coroa na categoria MX3 e chegou a quarta vitória consecutiva na temporada. Tem sido assim nos últimos anos, e às vezes os adversários do catarinense parecem dizer: "o primeiro lugar é dele vamos disputar a segunda posição".

Nesta etapa Rogério Nogueira assumiu a liderança na primeira curva e, apesar de ultrapassado por Chumbinho pouco depois, retomou a ponta em seguida mostrando disposição para briga. Os dois disputam a liderança por alguns minutos abrindo rapidamente dos demais. 

Quem também fez boa largada foi Wellington Valadares que neste início tem a terceira posição. Mas a disputa por posições é intensa, Alexandro Martins, o Anão, pula do quinto para o terceiro lugar ultrapassando Valadares e Nico Rocha. Pouco mais atrás a disputa envolve Márcio Joanita, Tunico Miranda, Lê Dias e Léo Lopes. Este último leva uma queda e perde muito tempo para retornar.


Alexandro Martins mostra os efeitos de andar na primeira bateria do dia quando os pilotos enfrentam a pista pesada, com lama
Aos quinze minutos de bateria Chumbinho está na primeira posição já com boa vantagem para administrar sobre Rogério Nogueira. Na terceira posição vem Nico Rocha com Anão, já sem óculos, fazendo o possível para não perder contato.

Quem ganha muitas posições é Marco Muller. O gaúcho se firma na quinta posição depois de largar fora dos dez primeiros. Na ponta Chumbinho confirma mais uma vitória seguido por Rogério Nogueira. A disputa pelo terceiro lugar segue até os momentos finais quando Alexandro Anão leva vantagem Sobre Nico Rocha. 

Muller confirma o quinto lugar e volta ao pódio do brasileiro. "Não estou mais treinando muito, para mim o motocross virou mais um acompanhamento dos meus filhos (Marçal e Ariel, pilotos da 85cc e da MXJr). Só andando de final de semana não dá para acompanhar o ritmo do Brasileiro, mas hoje como teve muito buraco e alguns pilotos caíram consgui manter um ritmo do início ao fim e na última volta consegui passar o Tunico (Miranda) e conquistei a quinta posição", disse o campeão brasileiro da Open em 2001.

Tunico Miranda, Lê "MRP" Dias, Adilson Araújo, Márcio Joanita e Wellington Valadares completaram os dez mais rápidos da bateria que teve gate cheio, com 40 participantes.


A vibração de Chumbinho no pódio
Chumbinho: "A cada vitória eu vibro muito, me emociono, isso me motiva para todas as provas. O motocross é meu hobby, meu trabalho, minha vida, então a cada vitória eu vibro muito. Fico muito triste quando eu perco uma corrida, todos que estão comigo sabem o quanto eu trabalho, eu luto por este esporte. Espero somar o 13º título (brasileiro) que para mim será muito importante". 

Questionado sobre o seu treinamento o líder do campeonato completou: "Tive que dimínuir muito meu ritmo de treino. Tenho treinado pouco, pelo motivo de estar ministrando muitos cursos no Brasil todo, mas sempre que eu vejo que as coisas apertam procuro treinar mais. Eu gosto, se eu pudesse andar de moto todos os dias, de manhã, a tarde, a noite, eu andaria, mas infelizmente eu não estou podendo preciso trabalhar para me manter. Todos sabem que no Brasil este esporte é amador. Eu estou há 24 anos dentro do esporte, não tenho uma aposentadoria, não tenho nada, é uma pena. Infelizmente a gente tem que começar lutar por isto, eu dediquei minha vida toda neste esporte e hoje não tenho uma aposentadoria, tenho que seguir trabalhando. Trabalho sábado, domingo, segunda, terça, quarta e quinta, não tenho descanso e então acho que está mais do que na hora de transformar este esporte em profissional e que a gente tenha no futuro uma aposentadoria para os pilotos, pois trabalhamos como todo mundo, até mais".


Nico Rocha
Rogério Nogueira: "Fisicamente não me cansei, mas logo no início da prova, quando o Chumbinho escorregou e caiu, meus braços travaram. Procurei relaxar durante a prova e ele veio com muito mais ritmo de corrida, acho até que foi fácil para ele passar e manter a liderança. Para o que eu venho treinando, fisicamente, não com a moto, o segundo lugar está ótimo. Agora me animei para ir para a próxima. Mesmo durante os quatro anos que fiquei fora (do motocross) não deixei a preparação física. Vamos ver se até Cianorte (próxima etapa) eu consigo andar mais de moto".

Alexandro Martins: "Larguei muito mal, tive que sair de trás, com isso a gente vai tirando os Tear Offs (lentes sobressalentes do óculos) todos e acabei obrigado a tirar o óculos. Tive que dar tudo no começo para recuperar as posições e no meio da prova senti um pouco os braços, pois a pista esta muito esburacada. Depois respirei e administrei um ritmo que eu pudesse chegar bem ao final. Andar sem óculos é horrível, às vezes é preciso dimínuir por causa das motos na frente, mas o resultado foi bom, está dentro do objetivo e espero continuar assim". 
           
Nico Rocha: "Para mim foi uma prova difícil, peguei a 450cc esta semana, estava andando de 250cc, o tempo foi muito curto para eu me adaptar. Me atrapalhei na última volta e acabei perdendo a posição para o Anão. Mas foi uma boa prova e vou trabalhar com a equipe Pro Tork, American Cross, para as próximas etapas".    

MX2 - Wellington Garcia leva a primeira


Wellington Garcia disparando na frente na largada da MX2


Marcello Ratinho
Ao longo da competição são vários os pilotos que vem melhorando de produção. Na categoria MX2 Wellington Garcia é um grande exemplo do crescimento no decorrer da temporada. Com um discreto terceiro lugar ele deu início a sua caminhada na categoria, conquistando na etapa seguinte uma boa segunda colocação. Na terceira prova a conquista da
primeira vitória e desde então ele não perdeu mais. O reflexo após a quinta etapa em Itupeva é uma liderança com 29 pontos de vantagem sobre seu adversário mais próximo, o companheiro de equipe Leandro Silva, e a tranquilidade de uma boa margem na pontuação para trabalhar nas próximas corridas.

Dos melhores no campeonato duas importantes ausências nesta etapa: Lucas Moraes que segue afastado com um problema físico e Swian Zanoni que partiu para uma série de provas na Europa. Na corrida de Itupeva
Wellington Garcia largou na frente completando a primeira volta seguido por Leandro Silva, Edson Bertos, Marcello "Ratinho" Lima e Thales Vilardi.


Rodrigo Selhorst
Quem se dá mal no início é Tuniquinho Miranda, piloto mineiro, um dos melhores privados do campeonato, que parte na última posição após cair na largada. Os dois pilotos da Honda seguem na frente, mas alguns minutos depois quem surge em segundo é Ratinho com Rodrigo Selhorst em terceiro. Leandro errou na parte alta da pista perdendo posições.

Na quarta posição Edson Bertos sofre com a pressão de Thales e de Rafael Zenni, até que os dois conseguem ultrapassá-lo no mesmo momento. Leandro Silva ocupa a sétima posição e já começa a descontar a vantagem deste pelotão. Isolado no oitavo lugar o paranaense Kurtt Rocha parece que já tem a posição garantida, mas mais tarde ele acabaria abandonando a corrida.

Próximo dos 10 minutos de prova Ratinho aproveita um erro de Wellington e assume a liderança. Andando rápido o piloto da Yamaha mantem-se em primeiro, mas a batalha entre os dois ainda estava longe de terminar. Após algumas voltas na frente é a vez de Ratinho errar
devolvendo a liderança para Wellington. Apesar da leve queda o paulista retorna a corrida rápido poucos segundos depois do goiano, mas mesmo com a perseguição continuando até o final, este consegue alcançar sua terceira vitória no campeonato.


O momento decisivo da MX2 quando Wellington aproveita a queda de Ratinho para retornar à liderança


Leandro Silva
Rodrigo Selhorst segue fazendo uma temporada de muita regularidade e sobe mais uma vez ao pódio na terceira posição. O quarto é Leandro Silva, ainda sentindo o pouco contato com a moto depois do acidente que lhe tirou da liderança do campeonato. Rafael Zenni completou o pódio na quinta posição levando a melhor na disputa com Thales Vilardi.

Entre os pilotos privados o melhor classificado foi Edson Bertos com o sétimo lugar, seguido por Tuniquinho Miranda em uma espetacular recuperação da 35ª até a oitava posição. Richard Berois e Raul Gonçalves completaram a prova na nona e décima colocações.

Wellington Garcia: "Tudo tem dado certo. Hoje consegui fazer uma prova muito boa larguei muito bem, mas infelizmente acabei caindo, só que o Ratinho também caiu e então consegui passá-lo e abri vantagem até o final quando ele caiu novamente".

Marcello Ratinho Lima: "Eu estava em segundo, atrás do Wellington no começo da prova. Ele deu uma erradinha, eu passei, estava bem em um ritmo forte e ele não estava chegando, mas acabei errando em uma curvinha, caí e fui para segundo de novo. Estava conseguindo chegar nele, mas me enrosquei com um retardatário, foi ruim porque perdi muitos segundos e fiquei bem para trás. Consegui fazer a volta mais rápida da prova, estou feliz por isto, estou voltando ao ritmo de novo, no começo do campeonato não estava tão bem. Vamos trabalhar mais forte e tentar vencer a próxima". 


Rafael Zenni
Rodrigo Selhorst: "Larguei super bem, em segundo ou terceiro, mas na segunda curva acabei pegando um piloto caído e sai fora da pista perdendo muitas posições. Mas estava com muita vontade e logo cheguei em quarto, acho que na metade da prova o Leandro caiu e eu fui para terceiro. No final até me aproximei do Ratinho, mas não o suficiente para pressioná-lo. Vamos trabalhar mais agora, a próxima é o Latino, e vamos torcer pra dar tudo certo".

Leandro Silva: "O Wellington está muito bem, vindo de vitória, conseguindo andar muito rápido e eu estava me perdendo um pouco nas valetas, acho que pelo período sem moto estava errando um pouco, ele conseguia fazer redondo e eu tinha que dar uma paradinha. Enquanto eu estava com os braços bons consegui acompanhar, tinha uma parte da pista que eu era mais rápido, mas acabei errando em um pedaço com lama e caí. Depois consegui me recuperar até terminar em quarto, não senti tanto no fôlego, mas nos braços senti bastante. Graças a Deus deu tudo certo e vamos tentar lutar pelo campeonato ainda".

Rafael Zenni: "Cumpri minha meta, chegar entre os cinco, pois não tive muito tempo para treinar. Estou ficando 100% agora e estou retornando aos treinos. Tive uma ótima largada, em segundo, mas acabei caíndo pois forcei muito o ritmo no início. Agora é olhar mais pra frente, treinar mais e buscar uma vitória. Quero agradecer a Pro Tork, ao meu pai, a ZPR, que estão dando uma força grande pra mim. A moto estava 100% e o que esta faltando realmente é só treino".

65cc - Eu não sabia que era tão bom


Thiago Formhel


Kaio Miranda
A frase dita por Thiago Formhel logo após sua vitória, mostra o quão surpreso com o resultado ficou o jovem piloto matogrossense por sua estréia no topo do pódio do Campeonato Brasileiro. Para quem nunca havia chegado entre os cinco primeiros vencer parecia um sonho distante... não era. 

O resultado mostrou também que a categoria 65cc a cada etapa está mais equilibrada e disputada. Muitos são os pilotos em condições de vencer e os pequenos detalhes é que tem feito a diferença no final das corridas. Em Itupeva Formhel largou na frente seguido pelo líder do campeonato, Gustavo Roratto, por Anderson Amaral, Kaio Miranda e Endrews Armstrong.

Nos primeiros minutos Roratto acaba cedendo posições para Amaral e para Kaio Miranda, o vencedor da última etapa, que parece cheio de vontade e vai em busca do líder. As coisas não são fáceis e na metade da bateria ele ainda busca uma maior aproximação de Formehl. Aos quinze minutos Anderson Amaral deixa a prova devido a quebra de sua moto: "Larguei com um problema na moto, sabia que não ia aguentar", disse Anderson, desolado enquanto assistia a sequência da prova.


Endrews Armstrong
Na ponta Kaio Miranda consegue a ultrapassagem, mas acaba errando nos momentos finais. "Passei o Thiago
assumindo a primeira posição, mas uma ou duas voltas depois acabei
pegando uma cava errada, acontece", disse o piloto que ainda finalizou a prova em segundo.

Thiago Formehl retomou a liderança recebendo a quadriculada. A vitória foi muito comemorada pelo piloto junto aos pais e ao mecânico, com muitas lágrimas. "É emocionante", disse chorando, agradecendo em seguida seus acompanhantes e colaboradores.

Endrews Armstrong garantiu a terceira posição na etapa seguido por Gustavo Roratto. Marcos Holtman foi o quinto com João Ribeiro em sexto bastante pressionado por Eduardo Rudnick que partiu lá atrás, mas recuperou-se até a sétima posição.

No campeonato Roratto segue na frente, mas viu sua vantagem despencar 32 pontos em duas etapas. Kaio Miranda é o concorrente mais próximo do gaúcho, 16 pontos atrás. Rodrigo Riffel, que não foi muito bem nesta etapa onde ficou com a 10ª posição, é o terceiro na classificação geral.    

85 - Bom duelo de Hector e Marçal


Hector Assunção


Marçal Muller
Na categoria 85cc mais uma vez os motores quatro tempos de 150cc falaram mais alto na largada, com Marçal Muller e Everaldo Lima assumindo as primeiras posições. Completada a primeira volta Muller seguiu em primeiro acompanhado de Gustavo Takahashi e Hector Assunção, os dois com motos dois tempos, Everaldo, Rodrigo Lama e Cézar Zamboni. 

Marçal determina o ritmo deste início com os pilotos Honda atrás, lutando para acompanhar e Everaldo na quarta posição. Zamboni, o atual campeão da 65cc, ultrapassa Rodrigo Lama assumindo o quinto lugar. O piloto sergipano enfrenta problemas e perde mais posições com uma queda, precisando parar no pit stop para reparar sua motocicleta.

Hector consegue a ultrapassagem sobre Takahashi partindo em seguida em busca do líder. A ultrapassagem sobre Muller acontece antes dos 10 minutos de bateria e a prova tem novo líder. Nas brigas por posições intermediárias o destaque é a disputa entre João Oliveira e Jéssica Gemziczail pelo sexto lugar. Gabriel Zenni tenta aproximar-se dos dois e entrar na disputa após uma má largada.         


Gustavo Takahashi
Takahashi sofre uma queda, mantém a terceira posição, mas vê seus adversários na luta pela vitória cada vez mais distantes. Hector chega abrir de Marçal, mas o gaúcho reage e recupera terreno. Nos momentos finais a disputa aumenta com mais e mais pressão sobre o ponteiro.     

A disputa é muito boa e segue até a bandeirada com Hector garantindo sua quarta vitória consecutiva com apenas 1,5 segundos de vantagem. Logo após a bandeirada o cumprimento e abraço dos dois primeiros. Para quem estava acostumado a ver Marçal perdendo rendimento nos momentos finais o piloto explicou: "Consegui pressionar o Hector até o final, eu nunca tinha conseguido isto. Nas etapas anteriores eu cansei, para esta prova trabahei melhor a parte física e consegui chegar até o final inteiro", disse.

"Hoje o Marçal estava muito rápido. Foi uma prova difícil, mas graças a Deus deu tudo certo", comentou Hector, que ampliou sua vantagem na classificação geral para 15 pontos. Gustavo Takahashi, o vice-líder do campeonato, terminou a prova em terceiro. Na quarta e quinta posições os recém-chegados da 65cc, Everaldo Lima e Cézar Zamboni fizeram festa no pódio.

A sexta posição definiu-se nos minutos finais quando Gabriel Zenni superou Jéssica Gemniczail e João Oliveira. Jean Reis e Felipe Simões completaram os dez primeiros desta bateria.

MXJr - Nova vitória para Rafael Faria


Rafael Faria


Jean Ramos
Gustavo Amaral repetiu em Itupeva o holeshot da etapa passada, mas ainda na primeira volta a prova tinha mudanças: Rafael Faria passou a primeira posição. O líder do campeonato Jean Ramos largou em terceiro e ultrapassou Amaral em seguida assumindo o segundo lugar. 

Com os dois paranaenses na frente cresceu a expectativa por uma reprise do embate ocorrido em Minas Gerais, uma prova espetacular com a disputa entre eles definida apenas na última curva. Faria imprimiu um forte ritmo sendo perseguido por Jean, rapidamente os dois destacaram-se dos demais.

João Feltz foi ultrapassado por Dudu Lima que assim assumiu a quarta posição ainda no começo da bateria. A briga por um lugar no pódio também envolve Pedrinho Ramos - que mais tarde abandonaria a corrida - Ariel Muller e Deni Tuka que não teve uma boa largada, mas recuperou posições aproximando-se do grupo.


Gustavo Amaral


Dudu Lima
Nas últimas voltas Jean Ramos tenta uma maior aproximação de Rafal Faria, mas não tem sucesso e o piloto da Pro Tork chega a segunda vitória consecutiva. Gustavo Amaral e Dudu Lima chegam isolados, respectivamente na terceira e quarta posições. Já Deni Tuka Abreu só garantiu o quinto lugar nos últimos momentos ultrapassando João Feltz. André Veiga, Ariel Muller, Gabriel
Montenegro e Daniel Portiolli vieram a seguir.  

Rafael Faria: "Desta vez larguei na frente do Jean, consegui a liderança na primeira volta e mantive o primeiro lugar até o final. Ele veio atrás colocando pressão, mas mantive uma boa concentração e consegui administrar a corrida".

Jean Ramos: "Optei por atacar no finalzinho, o Rafael estava errando bastante no começo e eu também não estava 100%, estava me batendo muito no traçado. Na metade da bateria consegui me acertar na pista e parti para cima dele. Nas duas últimas voltas parti para o tudo ou nada, mas na placa de última volta errei no miolo da pista e ele distanciou-se muito. Depois disto preferi diminuir o ritmo e pensar na próxima etapa".

Gustavo Amaral: "A largada tem me ajudado bastante, ela é 50% da corrida. O Jean e o Faria me passaram logo no começo e imprimiram um ritmo muito forte e não consegui acompanhar. Depois minha moto teve um pequeno problema no escape, que deu uma rachadinha e começou a vazar compressão deixando a moto mais fraca. Então preferi não arriscar tanto para não perder a terceira colocação".    

MX1 - Wellington retoma a liderança por um ponto


Wellington Garcia


João Marronzinho
Este ano o regulamento passou por mudanças e uma das principais alterações é o ponto de bonificação ao piloto que faz a pole-position. Na categoria MX1 neste momento este ponto está fazendo a diferença na luta pela liderança na classificação geral. João Marronzinho fez a pole em duas etapas até o momento, mas é Wellington Garcia - que fez o primeiro tempo uma única vez - quem lidera a temporada após a quinta prova do campeonato. O ponto conquistado por meros 0.012 segundos de vantagem sobre seu concorrente, no treino cronometrado de Santa Luzia (MG), foi primordial para a liderança do goiano neste momento.

Na prova de Itupeva foi Leandro Silva quem começou surpreendendo na liderança da prova. Voltando depois de um acidente o paranaense ainda está longe da melhor forma, mas isto não foi empecilho para manter a primeira posição por várias voltas da prova, mesmo perseguido por João Marronzinho e Roosevel Assunção.

Rafael Ramos largou bem, na quarta posição, mas ainda na primeira volta deixou a disputa com problemas no freio da moto. Pipo Castro então assumiu momentâneamente a posição até que Wellington Garcia, vindo de uma largada regular, começa a imprimir um ritmo impressionante e rouba a posição do catarinense.


Roosevelt Assunção
A esta altura Leandro, Marron e Roosevelt permanecem com suas posições inalteradas, mas já tem uma vantagem considerável sobre Wellington. Poucas voltas depois ela já não existia. Wellington desconta a diferença para Roosevelt mostrando que está na briga pela vitória. Pipo segue em quinto seguido por Rodrigo Selhorst, Fábio Andolhe e Davis Guimarães sofrendo a pressão de Marcello Ratinho na disputa pela oitava posição.

Ratinho fez uma má largada e viu sua prova complicar-se ainda mais quando caiu após um toque na disputa com Davis. Selhorst também tem problemas, com o óculos, perde tempo, mas mantém a posição. Próximo aos 12 minutos mudança na liderança: Leandro cai retornando a corrida na quarta posição. Marronzinho passa para primeiro seguido por Roosevelt e Wellington. 

A disputa pela quarta posição se intensifica com Leandro, Pipo e Selhorst próximos. No mesmo momento Fábio Andolhe vê Douglas Parise cada vez mais perto na disputa pelo sétimo lugar. Na frente, depois de ultrapassar Roosevelt, Wellington tira toda vantagem de Marronzinho. Com aproximadamente 23 minutos de bateria ele ataca e consegue a ultrapassagem antes da subida para a parte alta da pista. O público vibra com a disputa!


Leandro Silva


Pipo Castro
Para a torcida de Marronzinho a hora da descida é que trouxe a grande decepção. Wellington vem sozinho e com a vitória praticamente assegurada. Marronzinho desce ainda em segundo, mas bem distante de Wellington após sofrer uma queda. Com uma liderança tranquila Wellington só precisa administrar a posição aguardando o final da prova.

Já Marronzinho precisa preocupar-se com Roosevelt que aproximou-se perigosamente entrando na disputa pela segunda posição. Nas voltas finais os três estão separados, as posições seguem inalteradas e não há disputa. Briga só pelo quarto lugar com Leandro defendendo-se de Pipo.

Final de prova: 1º Wellington, 2º Marronzinho, 3º Roosevelt, 4º Leandro e 5º Pipo. Selhorst confirmou a sexta posição e Kurtt Rocha cresceu ao longo da bateria terminado em sétimo. Davis Guimarães, Tuniquinho Miranda e Fábio Andolhe fecharam os dez mais rápidos da prova. Parise e Ratinho abandonaram a disputa, o gaúcho quando faltavam quatro voltas para o final, o paulista mais cedo, aos 22 minutos de corrida.


Rodrigo Selhorst
Wellington Garcia: "Larguei muito mal, na verdade cheguei bem na curva, mas preferi tirar a mão um pouquinho, porquê eu caí na corrida passada (na etapa de Santa Luzia) e não queria este tipo de problema, já que seria melhor largar mais atrás do que cair e ter que sair no final do pelotão. No começo não estava me encontrando na pista, não estava satisfeito com a minha pilotagem, mas depois dos quinze minutos consegui chegar no Roosevelt, fiz a ultrapassagem, colei no Marron e passei ele também. Infelizmente ele acabou caindo, não sei o motivo ainda, mas graças a Deus deu tudo certo, conquistei mais uma vitória e vamos brigar pelo título nas duas (MX1 e MX2)".

Marronzinho: "Tive dois tombos bestas. O Wellington botou pressão, mas eu estava calmo, bem na boa mesmo, pra não errar e atacar no final, já que eu estava bem tranquilo. Imaginei que ele iria cansar no final da prova, devido a primeira bateria (da MX2) e adotei esta estratégia. Mas acabei escorregando de traseira depois da subida, a moto apagou, mas ainda sai perto dele, só que na outra curva cheguei rápido sem tangência, a moto saiu fora do valo, acabei caindo e ficando muito para trás. Isso fez com que eu perdesse toda chance de ganhar a prova, mesmo assim consegui acelerar forte até o final, isso foi bom para eu ver que meu preparo está bom. Vou treinar mais forte ainda para na outra etapa ganhar porque eu quero muito ser campeão".


Kurtt Rocha
Roosevelt Assunção: "Consegui uma boa largada, entre os três e vim num bom início, no ritmo deles (Leandro e Marron). O Wellington chegou, facilitei a passagem dele porquê somos companheiros de equipe, mas ele estava mais rápido e iria passar de qualquer jeito. Tentei ficar ali acompanhando... queria acompanhar a corrida inteira mais próximo, mas na hora que o Marron caiu tentei atacar, só que o ritmo estava bem forte, dei umas erradas e resolvi garantir a terceira colocação. A cada etapa estou melhorando e vamos para as outras. Fico feliz e ao mesmo tempo chateado, porquê estou treinando todo dia, batalhando bastante, treino, treino, treino, treino e saio de casa pensando desta vez vou conseguir, mas chego aqui e quando dá 20, 25 minutos de prova eu canso. Mas não vou desistir não, vou continuar batalhando e tentar uma vitória até o final do ano. Minha moto está perfeita, queria agradecer ao Tadeu (mecânico) também que não mede esforços para acertá-la, e o que faltou foi preparo (físico). Conversei com meu preparador físico e ele falou que cada duas semanas sem treinar é um mês para recuperar. Fiz as contas fiquei 4 meses parado, então vou batalhar bastante, se for preciso treinar a noite eu vou treinar porquê eu quero uma vitória até o final do ano".


Veja também: - Galeria de Imagens da Prova com 522 Fotos!

- 5 vídeos das corridas na MotoX TV!
Leandro Silva: "Hoje pra mim, como realização pessoal, a prova da MX1 foi melhor do que a da MX2. Larguei em primeiro e enquanto meus braços aguentaram até consegui dar uma escapada do Marron, mas acabei pegando uma pedra na mesma curva em que caí na MX2 e caí de novo. Ali foi o resto do preparo que eu tinha (risos)! Continuei e vi que o Pipo e o Selhorst estavam próximos, comecei a me defender, andar bem solto para a moto não dar tranco e deu certo. Eu e o Pipo trocamos de posição algumas vezes e foi bacana, uma das corridas mais difíceis que eu já fiz".    

Pipo Castro: "Estou de volta pro pódio, é isto que importa, tentei várias vezes passar o Leandro, mas acho que ele está um pouco melhor de equipamento que eu. A suspensão realmente faz diferença em uma pista bastante esburacada, eu estou andando com o equipamento todo original, mas acho que está bom, não é motivo de desculpa, o campeonato é longo e essa era minha meta, crescer dentro do campeonato. Está dando resultado, cada etapa estamos melhorando".

A sexta etapa da temporada acontece nos dias 21 e 22 de julho em Cianorte, PR.

O Campeonato Brasileiro tem o patrocínio de Honda, Mobil, Yamaha, Pro Tork e Pirelli, com apoio de Volkswagen e Silmar. A organização é da Fatto Promoções e Eventos e a supervisão da CBM - Confederação Brasileira de Motociclismo.

Classificação geral do campeonato após 5 etapas

Categoria MX1
1 5 Wellington Garcia Honda, Asw, Did, Pirelli Hon 109
2 1 Joao Marronzinho Protork, Motoshop, Mitas Kaw 108
3 3 Leandro Silva Honda Hon 67
4 6 Roosevelt Assuncao Honda, Mobil, Fox, Oakley Hon 65
5 7 Pipo Castro Yamaha, Pro Tork, Geraca Yam 46
6 16 Rodrigo Selhorst Honda, Mobil, Orbital, Asw Hon 40
7 11 Lucas Moraes Yamaha-dunas-vort X-mot Yam 32
8 49 Fabio Andolhe Protork, Pneus Rinaldi Hon 27
9 26 Davis Guimaraes Usa Connection, Dunas, Vo Yam 26
10 4 Marcello Ratinho Vaz, Yamaha, Fox, Bridgest Yam 26
11 37 William Garcia Daltoe Competições Hon 19
12 69 Tuniquinho Miranda Moto Bh, Zoom Moto Cent Hon 16
13 10 Duda Parise Suzuki, Oasis, Petrobras, Ci Suz 15
14 15 Adrian Cantero Protork-tork-melizzos S Kaw 14
15 36 Edson Bertos Dismotor, Mrp, Transmor Hon 11
16 35 Rafael Zeni Protork-mitas-ama-zenni Kaw 11
17 25 Kurt Airton Oasis Racing Suz 9
18 22 Djohny Aquino Mcr-motoshop-megabyte- Hon 8
19 9 Massoud Nassar 7
20 77 Uyran Faria Proterra, Stilosmetais, Ci Kaw 5
21 334 Jose Feitosa Zoolo, Pro Tork, Pref.muni Hon 5
22 359 Felipe Grimberg Duboy, Vaz, Mr Pro, Za Hon 5
23 68 Luciano Lopes Viacao Dorico Hon 5
24 12 Kristopfer Florenzan Suzuki-petrobras-habibs- Suzu 5
25 17 Marcos Cordeiro Race Tech-motorex-v Cer 5
26 61 Anderson Chupel Mcr, Mecanica Sto Antoni Yam 4
27 38 Willian Guimaraes Pro Tork, Terra Firma R Suz 3
28 521 Vagner De Oliveira Honda, Cometa, Motocent Hon 3
29 581 Jonatas Migliorini Migliorini Auto Peças-sic Ktm 3
30 42 Rodrigo Siqueira 3
31 945 Carlos Anuncio 2
32 428 Tarcisio Oliveira Hr Academia Yam 1
Categoria MX2
1 5 Wellington Garcia Honda, Asw, Did, Pirelli 114
2 1 Leandro Silva Honda, Asw, Mrpro, Benazi 85
3 4 Marcelo Ratinho Vaz, Yamaha, Bridgestone 83
4 16 Rodrigo Selhorst Honda, Mobil, Orbital, Asw Hon 65
5 23 Swian Zanoni 46
6 69 Tuniquinho Miranda Moto Bh, Zoom Moto Cent 44
7 11 Lucas Moraes 42
8 19 Thales Villardi Honda, Mobil, Pirelli, Did 33
9 25 Kurtt Airton Oasis Racing Team, Barigui 25
10 36 Edson Bertos Ting, Borges, Ims, Bcarneir 24
11 969 Raul Goncalves 21
12 31 Leonardo Sebben Sebben Sport, Phoenix En 16
13 744 Filipe Godoi 12
14 35 Rafael Zenni Pro Tork, American Sport 11
15 118 Kurt Feichtenberger 11
16 78 Richard Bermudez 10
17 522 Tiago Souza capara Par Hotel, Benazi Hon 10
18 46 Luiz Zimmermann 10
19 941 Roger Hoffmann 9
20 47 Elievan Junior Karekas Motos-mr Pro-be Hon 8
21 788 Paulo Stedile Protork, Tork, Mitas, Rodo Kaw 6
22 43 Rodrigo Zen Charrua-motul 5
23 181 Rogger Tiradentes 4
24 330 Carlo Monaco Duboy, Frigeri, Vaz, Orbital Hon 3
25 411 Joao Lopes 3
26 128 Marco Baptista 2
27 152 Rodrigo Peguinelli Tag Veiculos, Solucard Yam 1
28 125 Andre Almeida Vitalab, Mormaii Hon 1
29 27 Daniel Chies 1
Categoria MX3
1 1 Milton Chumbinho Pro Tork, Jp, American Cr Kaw 124
2 21 Alexandro Valerim Toque De Pele Intima Hon 78
3 912 Rogerio Nogueira Tampinha Hon 56
4 14 Nico Rocha Protork, American Cross, Kaw 49
5 57 Tunico Miranda Recreio Vw, Rod Maxcarg Hon 47
6 28 Leo Lopes Leo Motos, American Cros 43
7 85 Marco Muller Ramarim, Asa Hon 34
8 211 Adilson Araujo Motozum, Kentron, Multim Hon 30
9 44 Mariana Balbi Fox-orbital-cia Athletica Hon 30
10 29 Mario Lucio Teixeir Pro Tork, Mr Pro, Zoom Mo Hon 29
11 909 Jorge Negreti 26
12 48 Ricardo Sebbe Raid, Shift, Vaz, Circuit, Mi Kaw 23
13 158 Nasri Sarkiss Sideral, Premoldados, Jub 19
14 58 Fabio Aleixo Carlao Racing, Directlink Hon 19
15 64 Alessandri Dias Mrp Racing Hon 18
16 147 Evaristo Lemos Kaerre, Flash Beer Hon 13
17 59 Ricardo Raspa Mobil, Fox, Ron Jon, Orbita Hon 11
18 610 Marcio Joanita Duboy, Estopa, Joanita Hon 7
19 101 Joao Batista New Trips Hon 7
20 116 Wellington Valadares Ims, Polisport, Pro Taper 6
21 84 Wilson Sato Honda, Tampinha, Pirelli, M Hon 6
22 106 Asaji Janagihara American Cross Hon 5
23 34 Carlos Kettermann Total-copasa Motos-nels Hon 5
24 132 Andre Barbosa Morato Racing, Arno Mot Yam 4
25 80 Sandro Silveira 4
26 63 Alencar Krefta Protork, Mitas, Navarro Yam 3
27 233 Ricardo Sato Rm Motos, Ss Motos Hon 3
28 89 Eliseu Glanert Odontoclinica Glanet, Jo 2
29 88 Ciro Schossler 2
30 56 Dario Jr Cal Imperial, Ouro Cal Yam 1
31 118 Sergio Fernandes Motomania-poa-total Dist Yam 1
Categoria 65cc
1 10 Gustavo Rorato Pro Tork, Dilvo Motos, Ste Kaw 89
2 11 Kaio Miranda Oakley, Frigeri, Fox, Circui Ktm 73
3 34 Rodrigo Riffel Tholokko, Jp, Ims, Riffel, Pr Ktm 62
4 7 Endrews Armstrong Pro Tork, Enzo, Mitas, Dash Ktm 57
5 4 Marcos Holtman Vale Firtil, Asw, Boeing Ktm 54
6 222 Joao Ribeiro Recris Transporte Pinho Ktm 53
7 6 Eduardo Rudnick Pro Tork, Irmaos Maahs, Si Ktm 46
8 18 Pablo Reginatto Lem, Asw, Motul, Sebben Lem 42
9 9 Thiago Formehl Bridgestone Firestone, G Ktm 41
10 19 Anderson Amaral Q Pizza, Circuit, Polini Poli 34
11 15 Manoel Kuhn Transkuhnrinaldi, Castro Ktm 30
12 26 Tauan Brenner 23
13 16 Leonardo Lizott Sm Transportes, Agroman Ktm 18
14 536 Gustavo Pessoa Asw, Motul, Rodas Mangle Ktm 17
15 23 Hallex Dalfovo Abn Amro, Webmotors, Dal Ktm 14
16 22 Filipe Sorrentino Lufi Langerie, Cabriteam Ktm 14
17 99 Ricardo Jurca Z Racing, Negretti Prepar Ktm 12
18 17 Matheus Corguinha Beijoca Confeccoes 12
19 96 Gustavo Borges Droga Saude, Gov Goias Ktm 3
20 37 Guilherme Guarnieri 3
21 65 Venicio Voigt Caman-clic Veiculos-gas Ktm 2
22 138 William Ferreira 2
23 45 Lucas Frazao Emporio Siqueira-gov Go- Kaw 2
24 94 Wilgner Francisco Ktm 1
25 46 Francisco Urrutia Ktm 1
Categoria 85cc
1 4 Hector Assuncao honda, Mobil, Asw, Did, Ngk Hon 108
2 6 Gustavo Takahashi Honda, Mobil, Pirelli, Asw Hon 93
3 10 Marcal Muller Ramarim, Asa Hon 76
4 11 Rodrigo Lama Honda, Riffel, Orbital, Ngk Hon 65
5 121 Everaldo Filho Asw, Academia Fit Stati Hon 56
6 19 Gabriel Zenni Zenni Preparacoes Hon 51
7 16 Felipe Favero Leite Fazenda Bela Vista 41
8 51 Cezar Zamboni Fmmt, Mcr, Pre. Municipal Hon 37
9 13 Joao Oliveira Pro Tork, Calc. Juventude Hon 27
10 916 Eder De Lima Mitas, Dash, Limas Automov Hon 20
11 7 Douglas Santos 17
12 39 Gabriel Francisco 15
13 97 Stefany Serrao Yamaha, General Motos, Ci Yam 10
14 107 Francisco Mota Nego Diesel Auto Pecas Hon 9
15 55 Daniel Guelman Circuit, Racing Tech, Mr-pr Hon 9
16 137 Mateus Basso 9
17 135 Jean Reis Auto Escola Iturama Hon 8
18 170 Francisco Martins Honda Racing, Mx-tech Hon 8
19 32 Luiz Ganassoli Audio Car Junior Hon 7
20 333 Hugo Marchi Luiz Racing Preparacoes Hon 7
21 273 Erick Bretz Epa, Mart Plus, Cosmic Boo Hon 6
22 20 Pablo Seben sebben Sport, Maxibus, Kel Hon 5
23 33 Willian Aurafi 5
24 49 Leonan Tavares Posto Status Ktm 4
25 151 Bruno Santos Sm Racing, Opai 3
26 112 Bianca Souza Honda, Free Way Hon 2
27 173 Camilo De Vargas Nedo Motos-jr Serraria-t Hon 2
28 40 Caio Celino ims, Centro Educ. Delta, A Yam 2
29 932 Felipe Defilippo Hot Sport Suz 1
30 77 Richard Rodrigues Colegio Ista Gov De Goias Hon 1
Categoria MXJr
1 18 Jean Ramos Oasis Racing, Barigui Mot Suz 117
2 24 Rafael Faria Protork, Enzo, Mitas, Pmx, J Kaw 93
3 338 Dudu Lima Vaz, Yamaha, Fox, Bridges Yam 69
4 73 Gustavo Amaral Circuit, Suzuki, Mrpro, Rac Suz 60
5 40 Deni Marques Pro Tork, Maguila School Hon 51
6 32 Kaian Teixeira Pro Tork, Osmoze, America Kaw 39
7 224 Joao Feltz Rbc Racing, Motoshop Hon 34
8 99 Mairon Mergener 32
9 65 Anderson Cidade 29
10 103 Andre Veiga Asw, Brite, Mega Models Hon 23
11 931 Gabriel Gentil Asw, Motoshop Hon 22
12 150 Heinz Chrispim Racetech, Ims, Shelter, Mr Hon 22
13 711 Ariel Muller Ramarim, Asa Hon 20
14 713 Gabriel Montenegro Tendas E Cia 19
15 313 Pedro Ramos Dani Car Veiculos, Fox Hon 10
16 131 Gustavo Focchesato 9
17 551 Kaique Polimeno Mc Racing, Galleon, Asw Hon 8
18 808 Renan Baier Boldor Motos Hon 8
19 82 Daniel Portiolli American Cross Import Kaw 6
20 826 Marcos Roberto Novamoto, Motosnob, Jmc Hon 6
21 300 Leonardo Barros Batmoto, Jupara Motos Hon 6
22 90 Marco Tulio Recol, Yamaha Yam 6
23 823 Rodrigo Ranieri Plena Saude, Frank Pneus Kaw 5
24 220 Romulo Bottrel 5
25 386 Higor Merizio Gov Do Es, Esc Sóo Geral Hon 3
26 157 Paulo Krutzsch Nene Pegas, Pro Tork Hon 2
27 189 Bruno Leles 1
                                        



Curso MotoX
JPS Racing

© 2000 - 2018 MotoX MX1 Internet