X Fechar
foto

X Fechar
foto
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais

Edgers Racing

KTM Sacramento

Toro Sports

SP Race Park

JPS Racing

MotoX Pneus

Arenafama

Clique e saiba mais

> Competição > Brasileiro de Motocross

2ª etapa - Coxim - MS - Mais detalhes do evento
Publicado em: 28/03/2007

Calor e areia: prova exigente no leste do Pantanal
Texto e fotos: Maurício Arruda


Largada MXJr

No ano passado, pela primeira vez, o Campeonato Brasileiro de Motocross foi a Coxim, no norte do Mato Grosso do Sul. Nesta temporada o munícipio situado ao leste do Pantanal foi escolhido como sede da 2ª etapa, ao invés de receber uma das últimas provas do ano, medida que contribui para a presença de mais pilotos em 2007. E eles já sabiam: o piso de areia e o forte calor seriam as grandes dificuldades da prova, fato que se confirmou com corridas extremamente desgastantes.

Veja também: Galeria de Imagens da Prova com 511 fotos! 
                       Videoclip com as Imagens da Prova na MotoX TV!

A pista local, toda construída em terreno plano, tem como principais obstáculos dois saltos triplos de baixa dificuldade, uma pequena seção com grandes costelas e a mesa de chegada, mas a maior dificuldade mesmo é o tipo de terreno, que volta a volta muda bastante e a cada bateria dá mais o trabalho aos pilotos. O exigente teste de resistência para os competidores começou já durante os treinos, realizados no sábado. Poupar forças e guardar energia para a prova mostrou-se uma boa estratégia, ainda mais para aqueles que enfrentariam duas baterias, nas classes MX2 e MX1. 

MX3 - Chumbo assume a liderança


Rogério Nogueira


Chumbinho
Com a ausência de Jorge Negretti, vencedor da etapa de abertura que já havia declarado que não faria todo campeonato, a categoria MX3 abriu as competições no domingo. E Milton Chumbinho Becker retomou o script que temos acompanhado nos últimos anos. Domínio absoluto do atual campeão que venceu de ponta a ponta.

Rogério Nogueira tentou acompanhar o ritmo do primeiro, fez a curva um na frente, mas em seguida foi ultrapassado por Chumbinho e ainda no início da prova errou, perdeu segundos preciosos e encerrou suas pretensões. Nogueira também não teve sua posição ameaçada e com o segundo lugar assumiu a vice-liderança no campeonato (Chumbo é o primeiro).


Alexandro Martins
Ainda na primeira volta Alexandro Martins ultrapassou Mariana Balbi para assumir o terceiro posto definitivamente. A mineira protagonizou a principal disputa da bateria, uma longa batalha com seu conterrâneo Mário Lúcio Teixeira. Léo Lopes pouco mais atrás observou a disputa, mas não conseguiu entrar na briga e acabou diminuíndo o ritmo nos momentos finais exatamente quando Mariana consolidou sua quarta posição e abriu vantagem sobre Mário Lúcio, quinto colocado. 

Léo Lopes confirmou a sexta colocação, mas sofreu pressão nas duas últimas voltas do goiano Adílson Araújo Maguila que chegou logo atrás em sétimo. Nesta bateria, disputada em 20 minutos mais duas voltas, Ricardo Kaphê e Lê Dias chegaram lado a lado na bandeirada, uma leve vantagem deu a oitava posição para Kaphê. O décimo foi Marco Muller, piloto que tinha um bom ritmo no início quando ocupava a sétima posição, mas viu sua prova complicar-se após uma queda.


Mariana Balbi e Mário Lúcio
Segundo colocado, o piloto e deputado estadual por São Paulo, Rogério Nogueira comentou: "Eu tomei posse no último dia 15, assumi a liderança do partido e também vou assumir a liderança da comissão de esportes, tem sido uma correria muito grande e não
deu para treinar. Mas a gente vai na experiência, na técnica, desviando dos buracos, mas assim mesmo foi um esforço muito grande para terminar a corrida"
.

Chumbinho: "A prova aqui sempre é uma das mais difíceis, primeiro pela temperatura, segundo porque a pista sempre fica bem esburacada. Temos que estar preparados para enfrentar as dificuldades, nossa equipe trabalhou bastante e espero ajudar a Pro Tork a somar mais um título". 

Indagado sobre a troca da 250F pela 450F, explicou: "Na primeira etapa se eu tivesse uma 450 teria andado com ela, mas até sexta-feira a noite antes da prova estava decidido que iria correr na MX2, infelizmente um piloto da equipe se machucou (Nico Rocha), acabaram me trocando de categoria e eu aceitei. Naquela etapa não deu para andar de 450, mas nessa já deu para dar uma boa treinada e andei com ela."

MX2 - Leandro de novo


Leandro Silva


Marcello Ratinho
Na classe MX2 Leandro Silva, que é o atual campeão da categoria, está conseguindo por em prática sua estratégia de conseguir o máximo de pontos no início do campeonato para, se preciso, ter fôlego na segunda metade para administrar. 

Em Coxim Leandro pulou na ponta e impôs o ritmo da prova. Seu arqui-rival
Marcello Ratinho Lima lhe perseguiu com uma certa distância até os 15 minutos, quando então acelerou no limite encurtando a vantagem do líder. A estratégia parecia funcionar já que os dois ficaram mais próximos e, de quebra, Ratinho ainda abriu sobre o terceiro colocado, Wellington Garcia. Este, vindo de trás, já havia ultrapassado Lucas Moraes e até então começava a aproximar-se do outro piloto da Yamaha.

O que não fazia parte dos planos de Ratinho e aconteceu logo em seguida foi uma forte queda. Um grande prejuízo de tempo, 3 posições perdidas e suas expectativas frustradas, mas Ratinho ainda retorna a prova. Rafael Zenni passa para a quarta posição e parecia estar de volta ao pódio do brasileiro após um longo jejum... só que um problema mecânico acabou lhe tirando da prova pouco depois dos vinte minutos. Paulinho Stedile companheiro de Zenni na equipe Pro Tork e na categoria, que retornou a modalidade na corrida anterior, não participou desta etapa em virtude de uma fratura na mão. 


Lucas Moraes


Swian Zanoni
Outro que fazia boa prova e também foi traído pela areia foi Thales Vilardi, que quando ocupava a oitava posição sofreu uma queda. Com Ratinho
precisando trabalhar para recuperar o terreno perdido os 3 primeiros lugares acabaram definindo-se com Leandro Silva, Wellinton Garcia e Lucas Moraes separados e destacando-se dos demais. Ratinho também conseguiu folga em quarto. Já a disputa pelo quinto lugar foi mais longa e envolveu em boa parte da prova Swian Zanoni e Rodrigo Selhorst. 

Selhorst superou Swian depois de uma prova de recuperação terminando em quinto: "Larguei mal, minha moto não tracionou na largada, recebi placa (de sinalização) de 15º na segunda volta e vim buscando para chegar entre os cinco. Cheguei a estar perto do Rato, mas ele abriu no final".

Swian Zanoni fechou a bateria em sexto com Kurtt Rocha logo em seguida. Antônio Miranda, o Tunico de Três Pontas (MG) também fez parte deste pelotão e, depois de uma boa largada - na quarta posição -  encerrou a prova no oitavo posto. Outra boa briga que durou até os momentos finais foi entre Raul Guilherme e Edson Bertos, respectivamente nono e décimo na etapa.

Já pensando na bateria da MX1 e com pressa para voltar ao box, Leandro Silva comentou rapidamente sobre a vitória: "Larguei bem, foi uma prova díficil, estava mantendo a diferença para o Rato até que ele caiu e graças a Deus eu venci".

Wellington Garcia, 2º colocado: "Foi uma corrida muito difícil, fiquei bem cansado. Tive um problema de estômago durante a semana, passei muito mal e agora estou começando a me recuperar, por isso meu corpo esta sem energia ainda e chegando nos 20 minutos eu cansei e resolvi administrar a prova".


Rodrigo Selhorst

Lucas Moraes, 3º colocado: "Gosto muito de andar na areia, não gosto muito do calor (risos), mas faz parte. Acho que estas condições separam muito quem tem melhor
preparo físico, quem tem o melhor trabalho e isso é importante. Quero agradecer meus patrocinadores e toda minha família, minha equipe, mecânico, todos estão fazendo um trabalho muito forte para os resultados virem
".

Marcello Ratinho Lima, 4º colocado: "Acabei caindo durante a prova, em uma curva
escapou a frente e eu demorei muito para fazer a moto funcionar, com isso eu me desgastei bastante. Estava muito quente e infelizmente não deu pra vencer, mas vamos com tudo para próxima
".

65cc - Roratto segue embalado 


Pablo Reginato


Eduardo Rudnick
Antes de sua primeira vitória no Campeonato Brasileiro o gaúcho Gustavo Roratto tinha como melhor resultado em uma etapa do campeonato nacional a quinta colocação.

Depois da vitória na etapa final de 2006 no entanto, parece que ele embalou e não quer saber de outra posição a não ser o lugar mais alto do pódio. Já são três vitórias consecutivas!

Na prova de Coxim Roratto teve uma ajudinha de seu principal adversário na etapa, o também gaúcho Pablo Reginato. Depois de uma largada perfeita o líder do campeonato acabou ultrapassado por Pablo ainda durante a primeira volta. Depois os dois isolaram-se na batalha pelo primeiro lugar. Na segunda um dos principais pilotos da categoria fica fora da prova: Endrews Armstrong leva um forte tombo e abandona.


Marcos Holtmann
Atrás a disputa envolvia Marcos Holtmann, Rodrigo Riffel e Eduardo Rudnick. Quando as coisas pareciam definir-se a favor de Pablo, o piloto da moto 18 caiu sozinho, depois de metade da bateria completada na liderança. Era o que Roratto precisava, foi o suficiente para ele pular na ponta e conquistar mais uma vitória.

Reginato ainda finalizou em segundo não sem antes passar um sufoco com a aproximação de Marcos Holtman e Eduardo Rudnick. Na briga pela terceira posição os dois foram chegando no vice-líder. No final Rudnick levou a melhor e garantiu o terceiro posto. Rodrigo Riffel finalizou a prova em quinto, isolado. 
 
Perguntado sobre o segredo para três vitórias consecutivas, Gustavo Roratto foi sucinto. "Treinamento e força de vontade", e emendou, quando questionado sobre o piso de areia: "eu gosto mesmo é de terra".

Pablo Reginato, 2º colocado: "Não estou acostumado com este calor, moro no Rio Grande do Sul, mas o resultado foi bom. Agora vamos pra próxima, botar pressão para ver seu assumo a liderança do campeonato".

85cc - O incrível Hector Assunção


Marçal Muller


Hector Assunção
Em meus muitos anos de pista poucas vezes havia visto uma recuperação tão impressionante quanto a de Hector Assunção na prova sul-matogrossense. O roteiro de sua corrida foi algo incomum, raro e que demonstrou uma superioridade gigantesca do paulista
sobre seus adversários nesta etapa.

A bateria começou com Marçal Muller partindo na frente seguido por Rodrigo Lama, Daniel Guelman, Gustavo Takahashi - o vencedor da etapa de abertura do campeonato - e Douglas Santos. Enquanto isso Hector levantava sua moto ainda na reta de largada: um choque com outro piloto nos primeiros metros deixou o pole-position da categoria no chão.


Gustavo Takahashi e Rodrigo Lama
Na frente Marçal Muller ditava o ritmo, logo atrás quem assumia rapidamente a vice-liderança era Takahashi superando seu companheiro de equipe Rodrigo Lama. Hector conseguia várias ultrapassagens a cada volta, até que aos 12 minutos de prova já tinha a quarta posição.

A velocidade imposta por Hector no terço final de prova era tão superior aos demais que dispensava cronômetro. Dava para visualizar, era questão de tempo ganhar mais 
posições. 

Takahashi erra e perde posições, enquanto Hector parte para cima de Rodrigo Lama, que a esta altura já demonstra estar exausto e não consegue manter o ritmo. Agora Hector é o vice-líder.

Marçal Muller também perde ritmo, o calor é forte e a garotada abre o bico. Hector, que completou a primeira volta na 19ª posição, aos 18 minutos já tinha a liderança da prova. Vitória fantástica do paulista que assume a terceira posição no campeonato. Muller cruza exausto em segundo com sua 150F, perdendo a chance de fazer história com a primeira vitória de uma quatro tempos na categoria. Não faltarão outras oportunidades...


Douglas Santos
O terceiro foi Gustavo Takahashi, que assim manteve a ponta na classificação geral. Douglas Santos ainda conseguiu a quarta posição da prova, roubada no finalzinho de Rodrigo Lama. Destaque também para a atuação de Gabriel Zenni que conquistou a sexta colocação após largar fora dos dez primeiros.

Hector Assunção, 1º colocado: "Gosto bastante deste tipo de piso, forma bastante cava, buraco, é meu chão preferido. Graças a Deus consegui buscar todo mundo".

Gustavo Takahashi, terceiro na prova e líder do campeonato: "Larguei em quinto mais ou menos e quando disputava a primeira colocação acabei caindo e perdi duas posições. Recuperei uma e consegui ficar em terceiro".

MXJr - Jean Ramos dispara na liderança


Rafael Faria


Dudu Lima
As primeiras voltas da categoria mostraram Rafael Faria cada vez mais tranquilo na frente, com Mairon Mergener, Marco Túlio, Deni Abreu e Kaian Teixeira mantendo as posições seguintes. Para quem ainda não sabe a nova categoria MXJr é direcionada a pilotos de 14 a 17 anos com motos da categoria MX2.

O vencedor da etapa de abertura, Jean Ramos teve um péssimo início 
precisando trabalhar bastante para recuperar posições. Outros favoritos com Gustavo Amaral e Dudu Camundongo Lima sofrem com quedas no início da prova e, assim como Jean lutavam para recuperar posições.


Deni Abreu
Entre os cinco primeiros nada de mudanças, mas com pilotos como Gustavo Amaral, Jean Ramos, Anderson Cidade e Dudu Lima, chegando as posições seguintes e cada vez mais próximos ao pelotão, a previsão era de muita disputa pelo pódio.
   
Quem se destaca é Jean Ramos, ele consegue ultrapassar um a um e é o único que consegue diminuir a distância do líder Rafael Faria. Nos minutos finais Faria, que compete no sacrifício com um dedo operado a poucos dias, não resiste, erra e acaba ultrapassado. No momento de receber a sinalização
de última volta Jean ainda dá uma escorregada e sofre uma leve queda suficiente para que Faria retome a liderança. Mas, nítidamente no limite de suas forças, Farias não consegue impedir que Jean reassuma o primeiro posto e comemore a vitória.


Jean Ramos
Deni Abreu ainda tenta a ultrapassagem sobre Faria, mas fica mesmo com a terceira posição. Dudu Lima sobe ao pódio em quarto e Gustavo Amaral supera Kaian Teixeira na luta pelo quinto lugar. Cidade foi o sétimo e Mergener o oitavo.

Jean Ramos, 1º colocado: "Foi muito desgastante, cai 3 vezes durante a prova, tive problemas com o óculos e precisei tirá-lo, mas consegui uma boa recuperação. Na primeira volta minha moto ficou enroscada com a do Gustavo Amaral e perdemos muito tempo".

Rafael Faria, 2º colocado: "Foi uma prova muito difícil, faz 25 dias que eu não treino pois fiz uma cirurgia no meu dedo e o pino saiu para fora, doeu muito. Com a graça de Deus e minha raça consegui terminar em segundo".


Gustavo Amaral

Deni Abreu, 3º colocado : "Não consegui largar muito bem, o Rafa fez uma largada linda na ponta. Recuperei posições durante a prova e agora vou pensar na próxima e buscar a vitória".

MX1 - Marronzinho de volta ao topo


João Marronzinho


Leandro Silva
A categoria principal reuniu 24 pilotos nesta etapa. Dos dez primeiros classificados na etapa de abertura o único ausente foi Massoud Nassar que, sem patrocínio, não competiu nesta
etapa. A prova disputada no Mato Grosso do Sul começou com Davis Guimarães largando na frente seguido por João Marronzinho, Rodrigo Selhorst, Roosevelt Assunção, Leandro Silva e Fábio Andolhe. Quem teve um mal início foi Marcello Ratinho que largou atrás e para complicar sofreu uma queda logo na segunda volta. Mais tarde Ratinho abandonaria a prova. 

Marronzinho ainda na volta inicial pulou para liderança e pouco minutos depois Leandro Silva assumiu o segundo posto com seus companheiros de Honda
formando um pelotão com Roosevelt, Selhorst e Wellington disputando posições. A equipe Dunas também tinha briga interna neste momento, Lucas Moraes ultrapassou Davis
Guimarães ocupando a sexta posição.

Na metade da bateria quem deixa a disputa é Selhorst que abandona a prova. Crescendo dentro da prova Wellington Garcia ultrapassa Roosevelt e começa a perseguir Leandro. Na frente Marronzinho administra a primeira posição conforme o ataque dos adversários, sempre com alguns segundos de folga.


Davis Guimarães e Pipo Castro
Leandro perde ritmo depois dos vinte minutos, momento em que Wellington parte para cima. O goiano mostra porque venceu a primeira etapa assumindo a segunda posição e consegue descontar parte da vantagem de Marronzinho. Mas o catarinense também tem cartas na manga, dá a resposta e marca a melhor volta da prova neutralizando a tentativa de aproximação do concorrente. No final da bateria Marronzinho tem bons segundos de vantagem e Wellington administra a segunda posição.

Final: vitória de Marronzinho e a liderança no campeonato com um ponto de vantagem sobre Wellington. Leandro chega em terceiro e Lucas Moraes mais uma vez confirma a boa fase com a quarta posição. Quem fez boa bateria e também cresceu ao longo da prova foi Rafael Zenni, de volta ao pódio do campeonato nacional com a quinta posição, após quase dois anos.

Pipo veio de trás e concluiu na sexta posição, enquanto Davis Guimarães foi o sétimo e Adrian Cantero o oitavo. Douglas Parise teve atuação discreta e finalizou em nono enquanto Roosevelt Assunção perdeu posições ao longo da bateria e, reclamando de dores no tornozelo, encerrou a corrida em décimo.

Marronzinho, 1º colocado: "Hoje foi tudo como eu queria, larguei em segundo e passei o Davis Guimarães na primeira volta, dei um tiro no início, abri um pouco e depois só mantive a diferença. Estava muito quente, não adiantava forçar muito e cansar". Questionado se achava que Wellington será seu principal adversário na temporada, completou: "Ele está mostrando que sim, acredito que a grande briga será entre eu e ele".


Wellington Garcia

O segundo colocado, Wellington Garcia, subiu ao pódio mancando bastante: "Na largada acabei me chocando com o Zenni, ele freou, eu vim muito embalado, bati com a ponta do pé na pedaleira dele e inchou muito. Eu não estava conseguindo andar, quase parei, mas com a vontade de ganhar que eu estava e também para não perder muitos pontos no campeonato fiz um esforço, fui no sacrifício. Não esperava esta segunda colocação, quase cheguei no Marrom. Acho que não cheguei porque ele largou bem, fez uma ótima corrida e administrou bem, mas vou me preparar mais para a próxima".


Pódio MX1
Leandro Silva
, 3º colocado: "Para mim a MX1 está sendo mais difícil do que eu imaginava no começo do campeonato. Eu estou sofrendo bastante com as mãos, está doendo bastante. No começo da bateria vai tranquilo, meus braços estão legais, mas depois dos vinte minutos eu sinto bastante o braço e as mãos. Lógico, cansa um pouco, mas isto é o que mais prejudica. Nesta etapa fiz uma largada razoável, me bati com o pessoal, mas consegui me livrar rápido. No começo dei uma aproximada do Marrom, uma equilibrada no ritmo, a diferença ficou em torno de 5 segundos até os 15, 20 minutos. Ai cansei, tirei a mão, o Wellington veio mais forte e eu falei vai com Deus que para mim aqui está bom".

Rafael Zenni, 5º colocado: "Hoje na MX2 minha moto quebrou e eu estava em quarto lugar, agora consegui quebrar esta sequência de azar. Quero continuar fazendo este trabalho, treinando bastante pois acho que até o final do ano estou de volta brigando pelas primeiras posições".


Rafael Zenni

Campeonato Brasileiro de Motocross tem organização da Fatto, supervisão da Confederação Brasileira de Motociclismo (CBM), patrocínio de Honda e Mobil, co-patrocínio de Yamaha e Pro Tork e apoio de Volkswagen Caminhões, Pirelli, Clip FM e Pro Link. 

A próxima etapa está programada para Carlos Barbosa, RS, nos dias 28 e 29 de abril.

Veja também: Galeria de Imagens da Prova com 511 fotos! 
                       Videoclip com as Imagens da Prova na MotoX TV!   

Classificação Geral no Campeonato


Pl MX1 Equipe Total
1 1 Joao Paulino Protork, Mitas, Motoshop, Jarvas 46
2 5 Wellington Garcia Honda, Mobil, Pirelli, Asw, Did, Ngk 45
3 3 Leandro Silva Honda, Asw, Smith, Mrpro, Benazi 33
4 11 Lucas Moraes 24
5 26 Davis Guimaraes Usa Connecton, Dunas, Vertex 18
6 6 Roosevelt Assunçao Honda, Mobil, Asw, Did, Ngk, Oakley 16
7 7 Cristopher Castro 14
8 15 Adrian Cantero Protork, Tork, Melizzos S A, Prod 14
9 37 William Garcia 13
10 16 Rodrigo Selhorst Honda, Mobil, Showa, Pirelli, Asw, Polis 13
11 35 Rafael Zeni Protork, Mitas, Ama, Zenni Preparaçoes 11
12 10 Douglas Parise Suzuki, Oasis, Petrobras, Total Dist 7
13 9 Massoud Nassar Tassi Transportes, Jarbinhas Raci 7
14 17 Marcos Cordeiro Dispetro, Motorex, Pro Tech, Circuit 6
15 49 Fabio Andolhe Protork, Pneus, Rinaldi 4
16 22 Djohny Aquino Honda Amauri, Mcr, Tbt Racing.com, Mo 4
17 42 Rodrigo Siqueira Suzuki J Toledo, Tobey Motos, Alpines 3
18 359 Felipe Grimberg Duboy Racing, Vaz, Mrp 2
19 945 Carlos Anuncio Team Gracar, Presicolor, Automore 2
Pl MX2 Equipe Total
1 1 Leandro Nunes Honda, Asw, Smith, Mrpro, Benazi 51
2 5 Wellington Garcia Honda, Mobil, Pirelli, Asw, Did, Ngk 37
3 4 Marcello Lima Vaz, Yamaha, Fox, Bridgestone, Pro C 33
4 11 Lucas Moraes 29
5 16 Rodrigo Selhorst Honda, Mobil, Showa, Pirelli, Asw, Polis 22
6 23 Swian Zanoni Race Tech, Benazi, Metzeler, Motom 19
7 69 Antonio Miranda Zoom Moto Center, Ims, Mr Pro 16
8 25 Kurtt Rocha Oasis Racing, Suzuki, Agua Mineral 15
9 19 Thales Villardi Honda, M0bil, Showa, Pirelli, Asw, Polispor 14
10 36 Edson Bertos Ting, Ims, Dismotor, Borges, B Carneiro 13
11 47 Elievan Junior Karekas Motos, Mr Pro, Benazi, Navarro 8
12 969 Raul Gonçalves Yamaha, Moto X, Ucp, Aerobica, Race 7
13 31 Leonardo Sebben Sebben Sport, Maxi Bus, Kelmack, Taurusp 7
14 744 Filipe Godoi Motul, Orbital, Rx Graficos, Marcos Negre 5
15 118 Kurt Feichtenberguer Bolsa Esporte Gov Go, Sucos La Fruit, Im 3
16 128 Marco De Oliveira Benazi Racing, Gil Preparacoes 2
17 46 Luiz Zimmermann Tholokko Biogas, Jp Racing, Ims 1
Pl MX3 Equipe Total
1 1 Milton Becker Pro Tork 46
2 912 Rogerio Nogueira Tampinha, Honda 36
3 21 Alexandro Valerim Toque De Pele Intima, Enzo, Grillo 29
4 909 Jorge Negretti 26
5 44 Mariana Balbi Fox, Asw, Cia Athletica, Orbital 21
6 28 Leo Lopes Www.leomotos.com.br 19
7 29 Mario Teixeira Pro Tork, Mr Pro, Zoom Moto Center 18
8 48 Ricardo Sebbe Raid, Shift, Vaz, Circuit, Emg 14
9 59 Ricardo Raspa 11
10 85 Marco Muller Calçados Ramarim, Asa Sport 10
11 57 Antonio Miranda Recreio Volkswagen, Max Cargo 10
12 211 Adilson Araujo Moto Zum, Pref. E Camara Mun. Sao Simao 9
13 64 Alessandri Dias Mrp Racing 7
14 106 Asaji Janagihara American Cross 5
15 58 Fabio Aleixo Carlao Racing, Directilink 5
16 34 Carlos Ketterman Total, Pneus Rinaldi, Copasa Motos, 5
17 63 Alencar Krefta Pro Tork, Mitas, R2, Orma, Navarro Suspens 3
18 233 Ricardo Sato Ss Motos, Cultural Mkt, Ccar 3
19 88 Ciro Schossler Cc Motos, Leo Motos 2
20 147 Evaristo Filho Kaerre, Flash Beer 2
21 101 Joao Filho Lavanderia John Cler 1
Pl MXJr Equipe Total
1 18 Jean Ramos Oasis Racing, Suzuki, Agua Mineral Ouro 51
2 73 Gustavo Amaral Circuit, Mr Pro 31
3 40 Deni Filho Pro Tork, Maguila School, Mt Sch 29
4 338 Eduardo Lima Vaz, Yamaha, Fox, Bridgestone, Pro 24
5 99 Mairon Mergener Comoto, Empresa Car, Mcr, Nels 24
6 24 Rafael Faria Protork, Enzo, Mitas, Jarva, Pmx, Mobi 21
7 32 Kaian Evangelista Protork, Osmose, Baterias Jupiter 16
8 65 Anderson Cidade Mcr, Motoshop 16
9 224 Joao Feltz Moto Shop, Planta Flor, Madereira Soroca 10
10 313 Pedro Ramos Dannycar Veiculos, Fox 10
11 131 Gustavo Fochesato Pneus Rinaldi, Crespo Car, Kelmak, Ole Ban 9
12 150 Heinz Chrispim Ims, Shelter, Mrpro 8
13 103 Andre Veiga Asw, Megamodels, Brite 8
14 90 Marco Tulio Recol Motors 6
15 711 Ariel Muller Calçados Ramarim, Asa Sport 5
16 808 Renan Baier Boldor Motos 4
17 220 Romulo Neto Motostreet, Bridgestone, Colegio Nossa 4
18 823 Rodrigo Ranieri Plena Saude, Previna, Ceam, Orbital 2
19 826 Marcos Roza Nova Moto, Moto Snob, Caldebras 2
20 189 Bruno Leles Dirt Action, Use Motos Con. Yamaha 1
21 157 Paulo Krutzsch 1
Pl 85 Equipe Total
1 6 Gustavo Takahashi Honda, Pirelli, Mobil, Asw, Did, Ngk 41
2 10 Marçal Muller Calçados Ramarim, Asa Sport 40
3 4 Hector Assunçao Honda, Mobil, Asw, Did, Ngk, Oakley 29
4 11 Rodrigo Santos Honda, Mobil, Showa, Pirelli, Asw 27
5 121 Everaldo Filho Asw, Orbital, Super Trucks 21
6 19 Gabriel Zenni Zenni Preparaçoes 18
7 7 Douglas Santos Protork 17
8 51 Cezar Zamboni Mcr, Pref Mun De Juina, Pascoaloto Sup 15
9 16 Felipe Simoes Leite Fazenda Bela Vista, Sup Pierim 15
10 55 Daniel Guelman Circuit, Race Tech, Motorex, Motobiu, Frig 9
11 13 Joao De Oliveira Pro Tork, Calçados Juventude 9
12 137 Mateus Basso Cereais Basso, Km Motos, Fredy Tintas 9
13 333 Hugo Marchi Luiz Racing Preparaçoes, Prefeito Lairto 7
14 39 Gabriel Marques Bmcd, Plasfer 7
15 916 Eder De Lima Pinturas Ader, Lima Automoveis 6
16 33 Willian Aurafi Tintas Maxcrill, Lojas 1000 Tintas 5
17 40 Caio Celino Ims, Centro Educ. Delta, Academia Movime 2
18 107 Francisco Mota Nego Diesel Auto Peças 2
19 77 Richard Rodrigues Colegio Ista, Governo De Goias 1
20 20 Pablo Sebben Sebben Sport, Maxibus, Pneus Rinaldi 1
Pl 65 Equipe Total
1 10 Gustavo Roratto Steffens, Pneus Pirelli 50
2 18 Pablo Reginatto Lem Motor, Asw, Motul 29
3 6 Eduardo Rudnick Protork, Irmaos Maahs, Silaqua, Cerro Bra 26
4 34 Rodrigo Riffel Tholokko, Priscila Malhas, Riffel, Ims 25
5 4 Marcos Holtman Vale Fertil, Asw, Gvt, Boeing, Mr 24
6 222 Joao Ribeiro Pinho Yamaha, Pinho Chevrolet, Recris Tr 21
7 7 Endrews Armstrong Steffen Pneus, Pirelli 21
8 19 Anderson Amaral Circuit, Mr Pro 14
9 15 Manoel Kuhn Transkuhn Ltda, Pneus Rinaldi, Mcr, Proto 13
10 9 Thiago Formehl Agrifor, Rovaris Super Mercado 11
11 26 Tauan Brenner Mcr, Contabilidade Progresso 10
12 16 Leonardo Lizott Sm Transp, Agromana, Gatte Motos, 8
13 11 Kaio Miranda Oakley, Frigeri, Fox, Circuit, Racetech 7
14 22 Filipe Sorrentino Lufi Lingerie 6
15 23 Halex Dalfovo Abn Amro Bank, Webmotors, Dalfovo 4
16 99 Ricardo Jurça Z Racing School, Negretti 4
17 37 Guilherme Guarnieri Duboy Racing, Rm Instalaçoes Hidraulicas 3
18 138 William Ferreira 2
19 45 Lucas Frazao Emporio Siqueira, Pneumar, Axis Racing, Ac 2
20 96 Gustavo Borges Bolsa Esporte, Drogaria Saude, Brasfrut 1
21 536 Gustavo Pessoa Asw, Itamaraca, Mangels, Big Rodas 1

 

    



Curso MotoX
JPS Racing

© 2000 - 2018 MotoX MX1 Internet