X Fechar
foto

X Fechar
foto
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais


>Reportagens > Motos 2007

Gas Gas apresenta linha 2007
Publicado em: 20/12/2006
Clique e saiba mais

Gas Gas aposta forte no Enduro em 2007
Texto e Fotos: Lucídio Arruda 



A Gas Gas apresentou à imprensa especializada na última sexta-feira, 15 de dezembro, a sua linha 2007 de motocicletas off-road. O local convenientemente escolhido foi o Shopping SerrAzul na Rodovia dos Bandeirantes onde além de conhecer as novidades pudemos experimentar os novos modelos na área de test-drive montada na parte externa, que costuma receber competições de Motocross, Cross-Country e Enduro.

Pudemos comprovar que a gama de modelos disponibilizados aumentou e quem ganha com isso é o consumidor que passa a ter mais opções de escolha com produtos de qualidade. 

Assista ao vídeo com a apresentação da linha

Veja também a apresentação do campeão brasileiro de Trial Valter Fernandes

Uma das mais significativas alterações nas motos da marca foi a substituição do amortecedor traseiro Ohlins pelo Sachs. Segundo Fredy Tejada, presidente da Gas Gas do Brasil, a mudança adotada pela fábrica espanhola preservou as características de qualidade dos modelos anteriores, mas vai se beneficiar do menor ciclo de desenvolvimento da Sachs no aperfeiçoamento das peças. A Sachs é uma marca sueca de bastante sucesso no automobilismo e agora passa a investir no mercado motociclistico.

Além dessa as principais mudanças comuns à maioria dos modelos foram as seguintes:

- Novo Grafismo e plásticos
- Cor Vermelha

Novo amortecedor Sachs
- Novo Sub-quadro traseiro com tubos de perfil quadrado
- Novo banco com desmontagem rápida
- Novo filtro de ar com engate rápido
- Suporte de placa e lanterna traseira com leds
- Novas calibragens na suspensão dianteira.

A Gas Gas Brasil comercializará toda a linha da marca no país, embora alguns modelos só estejam disponíveis sob encomenda. Uma das principais mudanças que ocorreu nos últimos anos é que as motocicletas passaram a ser montadas no Brasil, no centro de operações da empresa em Mogi-Guaçu, o que permitiu uma redução do preço final praticado aos compradores.

Vamos conhecer os principais modelos da linha 2007:

EC 200 Hobby 


Hobby 200



Painel digital equipa a maioria dos modelos
Novo modelo da marca, a Hobby é oferecida como opção de entrada e possui uma ótima relação custo-benefício. A Hobby foi baseada na EC200 profissional de Enduro, com modificações para tornar tanto sua pilotagem com aquisição mais acessíveis. 

A suspensão dianteira Marzocchi deixa de ter os clics de regulagem de compressão e retorno. O banco também é mais baixo (20mm). 

No test-drive achamos que a Hobby se encaixa perfeitamente na lacuna deixada pela Kawasaki KDX200, só que com um motor bem mais forte em altas rotações e que permite uma tocada bem agressiva. Ou seja os pilotos iniciantes que optarem pelo modelo vão ter um campo bem vasto para evoluir suas habilidades.

EC 250 


EC 250


A EC 250 é o carro chefe da marca no Brasil. A versão 2007 tráz como principais novidades, além das já descritas acima, a válvula de escape redesenhada, novo contrapeso do virabrequim e pistão Vertex com tratamento anti-atrito.

Na pista a EC 250 mostrou porquê é a líder de vendas da marca no Brasil. A motocicleta apresentou ótima maneabilidade e muita agilidade em trechos travados.

O motor apresentou ótimo desempenho com muita força em baixas e médias rotações, mas ao mesmo tempo se mostrou muito dócil e fácil de pilotar.

Uma das boas surpresas na moto foi o botão que altera o mapa da ignição. Com um clique o piloto escolhe entre o mapa de baixa com melhor desempenho em trechos travados ou lisos ou o mapa de alta que aumenta a potência em altas rotações para os trechos "de pau".

Pampera 450


Pampera 400/450


O modelo trail da marca se coloca como uma concorrente direta da Suzuki DR-Z 400 e uma opção para quem quer uma moto mais tranquila que a profissional FSR 450. A Pampera 450 é um modelo completamente novo que chega ao mercado pelo preço sugerido de U$ 10.700.

FSR 450 - EFI


FSR 450 - EFI


O modelo que é a grande estrela da marca e conquistou o título de campeã brasileira de enduro nesta temporada, e também a que recebeu maior número de modificações.


O belo conjunto lanterna/pára-lama e ponteira.
- Novo Quadro 20mm mais estreito e 8% mais rígido.
- Novo sub-quadro de alumínio
- Nova caixa do filtro de ar
- Novo tanque de combustível com quase 10% a mais de capacidade
- Banco 15mm mais comprido e 12mm mais estreito
- Pára-lama traseiro integrado com number-plates
- Lanterna traseira com leds
- Radiador com 31% a mais de capacidade
- Ponteira de escape redesenhada.
- Suspensão dianteira Marzocchi com novas regulagens
- Amortecedor traseiro Sachs Boge de última geração

Motor
- Novo cárter 800 gramas mais leve
- Sistema de lubrificação incorporado ao cárter.
- Novo sistema de compressão e lubrificação para obter maor potência e economia de óleo.

Valter Fernandes
- Novos dutos de admissão e escape.
- Nova corrente de comando com menor atrito e desgaste.
- Bomba de água com capacidade 41% maior.

A FSR 450 se saiu muito bem no test-drive tanto na trilha com na pista de motocross. A injeção eletrônica fornece uma resposta rápida e precisa a qualquer movimento do acelerador.

Nos trechos travados a agilidade do modelo surpreendeu. As suspensões trabalharam bem nos buracos da trilha e "bumps" de freada. Nosso piloto resolveu testar seu comportamento nas mesas de motocross e a motocicleta mostrou boa maneabilidade aérea, apesar que as suspensões, reguladas para o enduro, reclamaram um pouco. Mas, neste rápido contato com a pista de motocross, também deu para sentir que, com uma regulagem mais firme, dá para encarar os grandes saltos também com o modelo.




O motor teve ótimas respostas em baixas e médias, mas pareceu um pouco amarrado em altas rotações. Supomos que essa característica se deve principalmente à ponteira de escapamento que restringe bastante o ruído e consequentemente o desempenho. Uma ponteira mais livre deve proporcionar um ganho imediato de desempenho em sacríficio do nível de ruído. A prioridade da escolha fica à critério do proprietário. De qualquer forma gostaríamos de salientar que a Gas Gas FSR é a 450 de competição mais silenciosa que já conhecemos. Quem quiser tirar a dúvida baixe esse vídeo aqui.

TXT 280


TXT 280 PRO


O modelo de trial tem em suas credenciais os títulos mundial, de Adam Raga, e brasileiro, com Valter Fernandes. As principais novidades da versão 2007 são os seguintes:

- Nova cor do chassi e motor.
- Novo suporte das pedaleiras.
- Disco de freio flutuante.
- Melhorias no sistema de embragem hidráulica
- Melhoria na caixa de câmbio que usa um sistema patenteado pela Gas Gas com menor número de engrenagens.
- Novo conjunto de eixo traseiro e reguladores de corrente.
- Suportes do guidão forjados
- Amortecedor traseiro mais progressivo
- Suspensão dianteira com melhorias e nova tampa com válvula de ar.

Uma de nossas antigas vontades sempre foi experimentar uma moto de Trial. E finalmente na apresentação da marca pudemos matar esse desejo. A primeira coisa a ressaltar é que uma moto de trial é diferente de tudo que já botamos a mão. Não apenas "diferente", é completamente diferente a não ser pelo fato de também ter duas rodas e um guidão.

A primeira diferença que se nota é o pedal de câmbio que fica bem distante da pedaleira esquerda. Para trocar de marcha é preciso tirar o pé da pedaleira e esticar para frente para alcançar a alavanca. Nas competições de trial o piloto escolhe a marcha de cada sessão antes de entrar nela e a última coisa que ele quer é esbarrar no pedal e trocar de marcha (ou pior encaixar um neutro) quando estiver escalando uma pedra.

Por falar em marcha são seis. As três primeiras são como uma primeira marcha com mínimas diferenças de escalonamento. A quarta é para sessões mais leves e quinta e sexta basicamente são usadas apenas em deslocamentos.

O banco é inexistente e a leveza da motocicleta é fantástica. Com apenas 68 quilos é uma moto onde é possível colocar os pés no chão e levantar a frente sem usar o motor!

Andando o que mais se estranha é o comportamento das suspensões. A regulagem de retorno é completamente diferente dos modelos de enduro ou cross. O retorno é bem pronunciado e leva um tempinho até se acostumar com essa característica e tomar vantagem dela para vencer os obstáculos.

MC 65



Completando a gama de modelos apresentada temos a minicross MC 65 com quadro tipo "deltabox" de perfil retangular, conjunto de suspensões Marzocchi/Sachs, freios AJP câmbio de seis velocidades e rodas de 14 polegadas na frente e 12 atrás. O preço sugerido é de US$5.840.

A Gas Gas Brasil entra em 2007 com uma ampla gama de modelos off-road. A versões apresentadas são as que terão maior número de unidades importadas regularmente, embora todo o catálogo da marca esteja disponível sob encomenda.

Um dos diferenciais da marca está no incentivo, em forma de bônus na compra de novos modelos, a todos os consumidores da marca que competem em provas e campeonatos oficiais de nível estadual ou nacional. Mais informações podem ser obtidas no site www.gasgas.com.br.

APLICAÇÃO MODELO PREÇO PESO ALT. Pot.
(US$) (Kg) (mm) (CV)
ENDURO – 2T ENDUCROSS EC 125 11.420 96 930 38
ENDURO – 2T ENDUCROSS EC 200 11.960 101 940 37
ENDURO – 2T EC 200 HOBBY 9.410 103 920 37
ENDURO – 2T ENDUCROSS EC 250 11.960 102 940 49,5
ENDURO – 2T ENDUCROSS EC 300 13.200 102 940 51
ENDURO – 4T FSE 450 – EFI 14.990 118 ND 51
TRAIL PAMPERA 450 10.700 118 ND 45
SUPERMOTARD SM 450 – EFI 15.800 118 ND 51
MINI-CROSS MC 65 5.840 ND ND 12
MINI-TRIAL TXT BOY 50 4.100 42 ND ND
TRIAL TXT PRO /200 8.900 67 665 ND
TRIAL TXT PRO 280 8.900 68 665 ND
QUADRICICLO WILD HP 450 16.700 165 ND ND







© 2000 - 2020 MotoX MX1 Internet