X Fechar
foto

X Fechar
foto
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais

Edgers Racing

KTM Sacramento

Toro Sports

SP Race Park

JPS Racing

MotoX Pneus

Clique e saiba mais

> Competição > Rally

Rally Dakar 2020 - Jeddah - Qiddiya - Arábia Saudita
Publicado em: 18/01/2020

Os detalhes da Guerra entre Honda, Husqvarna e KTM na 42ª edição do evento
Redação MotoX.com.br: Lucidio Arruda - Fotos: Rally Zone / MCH Photo

Podemos dizer que o Rally Dakar está em sua terceira encarnação. Nascido como Paris-Dakar em 1978 a competição ganhou fama e glória como a mais difícil do mundo. A média é de apenas 50% dos competidores completarem a prova.


Ricky Brabec venceu o primeiro Dakar disputado na Arábia Saudita

Os primeiros roteiros cumpriam cerca de 10.000 km entre a capital francesa e as praias do Senegal. Além das dificuldades naturais do terreno e o desafio logístico em transportar, monitorar e resgatar competidores perdidos, acidentados ou desistentes, o evento sempre lidou com a instabilidade política em diversos países da África.

Mudanças de percurso foram frequentes ao longo dos anos, buscando desviar de conflitos armados e o óbvio risco que traria aos competidores, caravana de apoio e organização. Com a enorme visibilidade que o evento atingiu, as ameaças de terrorismo também se tornaram uma preocupação constante e culminaram no cancelamento do Dakar em 2008, único ano em que não foi realizado desde a edição pioneira.

Em 2009 o Dakar encontrou nova casa na América do Sul. Manteve o nome "emprestado" da capital senegalesa, apesar da distância atlântica em relação a sua nova rota, que em uma década percorreu a Argentina, Paraguai, Chile, Peru e Bolívia.

Em 2020 o Dakar inicia um novo capítulo no Oriente Médio, uma região também marcada por conflitos políticos. Optou-se por realizar todo o percurso na Arábia Saudita, país com área e paisagens suficientes para manter o espírito do Dakar.

Rally Dakar 2020


Toby Price

Desde o início ficou claro que seria uma briga entre três gigantes. A Red Bull KTM Factory Team, equipe que dominou as 19 últimas edições, a Rockstar Energy Husqvarna Factory Racing, subsidiária da KTM, que tem sua própria estrutura e a Monster Energy Honda Team 2020.

Na batalha entre Energéticos e as principais marcas de motos, tínhamos também a Monster Energy Yamaha Rally Team, que corria por fora, já que com muito esforço conseguia colocar um ou outro piloto entre os dez primeiros na etapa. Não ajudou a Yamaha o fato de perder o seu principal piloto Adrian van Beveren ainda nos estágios iniciais, após uma queda em alta velocidade onde lesionou o ombro.

Entre as irmãs KTM e Husky, sempre foi óbvio que, na hora do aperto, uma equipe estenderia a mão a outra. Ficou evidente no episódio onde o norte-americano Andrew Short (Husky) emprestou sua roda traseira para Toby Price (KTM) e completou o estágio "no aro".


O trabalho em equipe da Honda alcançou o resultado esperado após oito anos de tentativas

Com cinco pilotos - três sul-americanos, um norte-americano e um sul-africano - a Honda estava mais decidida do que nunca recuperar o título que foi seu em cinco ocasiões, todas na década de 80. Desde seu retorno ao Dakar em 2012, a Honda descobriu que o patamar da brincadeira agora era outro. O nível de competitividade elevou-se muito e pequenos detalhes, como a vegetação enroscada na moto causando um incêndio em 2014, podiam afundar um trabalho de anos e anos. Apesar dos contratempos a marca continuou focada e investindo pesado na competição e conquistou dois vices - Paulo Gonçalves, em 2015 e Kevin Benavides .

A competição deste ano começou com a KTM na frente. Toby Price venceu o primeiro estágio, mas pagou caro por largar na frente no segundo dia, quando enfrentou problemas de navegação e foi apenas o 15º na etapa. A liderança passou para as mãos de Sam Sunderland, segunda do dia. Apesar de já acumular 7 horas de especial, os 11 primeiros pilotos estavam dentro de um intervalo de 10 minutos.

Foi no terceiro dia que Ricky Brabec tomou a liderança da competição, em um trajeto variado, com muita pedra, dunas e navegação difícil. "Comecei um pouco atrás, na décima segunda posição. Não peguei muita poeira e passei pelo primeiro concorrente no quilômetro 20. Sabia que hoje poderia forçar. O percurso era bastante rápido, o que eu gosto, mas me atentei às anotações (no Roadbook) e cada uma que eu achava difícil, diminuí a velocidade e usei o tempo necessário para passar. No restante forcei o ritmo o dia todo."


Jose Ignacio Cornejo

Na quarta etapa, com distância total de 672 km e quase quatro horas e meia de especial, acendeu o sinal de alerta nas tendas da KTM. A vitória no dia foi do chileno Jose Ignacio Cornejo, seguido do argentino Kevin Benavides, ambos da Honda HRC. Brabec foi quinto na etapa, a dois minutos de Cornejo, mas manteve a liderança com um saboroso bonus: seus dois companheiros de equipe eram seus mais próximos competidores.

O dia para a KTM não foi dos melhores: Price foi sexto colocado e Sunderland oitavo. Pior ainda para a KTM, com Short e Pablo Quintanilla apenas 13º e 14º, respectivamente. No ranking geral Price e Quintanilla ainda apareciam bem posicionados, mas foi a partir daí que o Dakar 2020 começo a se definir.


Toby Price

No quinto dia a urgência de recuperação colocou pressão nos ombros dos pilotos KTM. A especial de 353 km foi marcada pela primeira metade com estradas rápidas e muitas pedras e a segunda em trechos de areia, mas ainda não as imprevisíveis dunas sauditas. Price soube aproveitar a etapa e com a vitória recuperou 3 minutos em relação ao líder. "Fui pra luta no início e fiz alguns bons progressos, apesar de hoje ter sido um pouco complicado. Eu recuperei algum tempo em relação aos líderes, o que é bom e espero que tenhamos outro dia forte na areia amanhã." Entretanto o dia não foi só de alegrias para a marca austríaca, que viu Sunderland ser forçado a abandonar após uma queda.

No time da Honda a estratégia para manter a liderança geral começa a tomar corpo. Cornejo foi o primeiro a largar, com a difícil missão de abrir a pista. Após ser alcançado, fez todo o restante da especial acompanhado de Brabec. A distância entre o líder e Price, agora segunda colocado, ficou em nove minutos na classificação geral.


Andrew Short

Antes do dia de descanso, a gigantesca sexta etapa foi marcada por um percurso de 830 km, sendo 478 km cronometrados. Foi também um dia decisivo na disputa pela vitória, já que Price enfrentou problemas com o pneu traseiro ao redor do KM 390 e foi obrigado a parar. Completou o estágio com a roda emprestada por Andrew Short, mas caiu para terceiro na classificação geral e viu sua diferença para Brabec aumentar para perigosos 25 minutos.

Na equipe Honda, a vantagem geral de 20 minutos sobre Pablo Quintanilla, gerou um certo alívio, mas também alguma pressão pela vitória parecer mais palpável. Qualquer erro pagaria um preço mais caro. Felizmente, para o time, o dia seguinte de descanso serviu para esfriar a cabeça e alinhar a estratégia para a segunda metade da competição.

Brabec: "O dia foi bom, eu realmente não tinha um plano. Queria pegar Andrew Short, que começou na minha frente e eu fiz exatamente isso. Eu andei com ele o dia todo. Foi lamentável para Toby, o acidente com a roda. Fui bem até o final e agora temos um dia de descanso e uma vantagem de 20 minutos no geral e isso é realmente incrível."

Rally Dakar 2020 - Segunda parte


Pablo Quintanilla

O início da segunda parte foi marcado pelo trágico acidente com o português Paulo Gonçalves. Todos conhecem os riscos do Dakar, mas nestes momentos a disputa por posições deixa um pouco de fazer sentido. Toby Price foi o primeiro a chegar no local do acidente e ficou com Paulo até o momento da remoção pelo helicóptero. Mesmo sabendo que em casos de auxilio a algum corrente o tempo parado registrado no GPS é descontado pelo direção de prova, é difícil seguir em frente após momentos como esse.

A Honda dominou a especial do sétimo dia com dobradinha de Benavides e Joan Barreda. Brabec completou o dia com uma sólida quinta posição, logo atrás de Matthias Walkner (KTM) e o outro Benavides, Luciano, também de KTM. Porém Brabec ampliou a vantagem na classificação geral para 24 minutos sobre Quintanilla, oitavo colocado na etapa, atrás de Price, o sétimo.

Em homenagem a Paulo Gonçalves, a organização decidiu cancelar a competição para motos no oitavo dia.


Ricky Brabec

Após o segundo dia sem competição, as motos voltam à ação na nona etapa do Dakar, com 476 km de especial em alta velocidade, no total de massacrantes 891 km de percurso. Enquanto o foco da Honda é segurar a liderança geral, Husqvarna e KTM partem para o ataque a fim de diminuir a distância e, pelo menos, colocar alguma pressão no líder.

E é isto que acontece. Quintanilla vence a etapa com Price em segundo. Brabec é o quinto colocado, mas administra a perda de apenas 4m52s em relação ao chileno.

Pablo Quintanilla: “Foi uma sensação estranha esta manhã depois do que aconteceu com Paulo, mas acho que foi bom voltar a pilotar. Houve um longo deslocamento nesta manhã e estava muito frio, mas me senti melhor quando chegamos ao especial e pude avançar imediatamente. No final, ganhei a etapa, que foi uma maneira adequada de homenagear Paulo. Mas agora, com o estágio oito cancelado, minha estratégia fica mais complicada."

Toby Price: "Hoje foi um dia longo e, sendo tão rápido, foi muito difícil compensar os outros, já que estamos todos tão próximos nesses estágios de alta velocidade. Obviamente, foi um dia muito difícil mentalmente, mas ainda estamos navegando na corrida e o objetivo principal, como sempre, é chegar em segurança até a linha de chegada. Entramos um pouco na dunas hoje, mas espero que encontremos mais dunas nos próximos dias."


Joan Barreda

No décimo dia estava programada uma etapa maratona, com duas especiais totalizando 534 km. Porém uma tempestade de areia provocou o cancelamento da segunda especial, complicando ainda mais as chances de Husqvarna e KTM. Além dos risco para os competidores, a tempestade de areia impede o voo dos helicópteros, impedindo qualquer possibilidade de resgate. Lembramos que o idealizador do Paris Dakar, Thierry Sabine, faleceu num acidente de helicóptero em condições semelhantes.

Entretanto a Honda mostrou que não estava pra brincadeira e fez 1-2-3 na etapa com Barreda, Brabec e Benavides. Price foi o quarto colocado, enquanto Quintanilla foi apenas oitavo e perdeu quase cinco minutos em relação ao líder, anulando a vantagem recuperada no dia anterior.


A espanhola Laia Sanz completou dez vezes o Dakar em dez participações

11ª etapa - Com mais 447 km percorridos, sendo 374 de especial, a estratégia de cada equipe fica mais evidente. Quintanilla acelera tudo e vence mais uma etapa. Brabec leva na ponta dos dedos e completa apenas em 10º, vendo sua vantagem geral cair para pouco menos de 14 minutos.

Ricky Brabec: "Comecei na frente na frente devido ao cancelamento da segunda parte. Então foi realmente difícil julgar o tempo. Amanhã resta um estágio e estou em uma boa posição inicial. Estou confiante e focado em cruzar a linha de chegada."
 

Matthias Walkner

Pablo Quintanilla: “Honestamente, a especial foi muito difícil hoje - tudo sem trilhas e muito rápido. Eu me senti bem e fui capaz de me esforçar ao máximo. No geral, estou muito feliz com a minha corrida e por estar nesta posição no último dia. Depois de meses difíceis em que voltei de uma lesão, é ótimo estar aqui e ser o segundo no geral a entrar amanhã. Como sempre, darei tudo de mim e veremos o que acontece."

Toby Price: "Consegui recuperar bastante tempo hoje, mas com o estágio interrompido ontem, era difícil conseguir pessoas suficientes entre mim e os líderes. Apesar de tudo, foi um bom dia com condições muito semelhantes às de ontem - muito rápido e aberto. A areia contribuiu para algumas dificuldades e quase fiquei sem combustível antes do quilômetro 229. Consegui chegar com cerca de um litro no tanque."

Etapa 12 - a chegada


Ricky Brabec

Durante anos, a última etapa do Dakar foi quase uma mera formalidade. Cerca de 20km nas praias de Dakar que pouco poderiam mudar na classificação final. Não desta vez na Arábia Saudita. Com 447 km de percurso e 167 de especial, ainda muita coisa poderia acontecer. Apesar dos 167 km não serem suficientes para uma mudança de panorama na liderança em condições normais, as chances de algum erro ou quebra mecânica ainda eram possibilidades reais. A organização ainda reservou uma especial "para inglês ver"  de apenas 20 km - esta sim sem efeito na classificação - valendo pelo Qiddiya Trophy.

Numa especial onde a navegação ainda contou muito, largar na frente não beneficiou Quintanilla. A Honda também não deixou de atacar nos quilômetros finais e a dupla Cornejo e Brabec fez mais uma dobradinha, finalizando em primeiro e segundo na etapa.


Pablo Quintanilla

A histórica vitória da Honda pôs fim a uma impressionante sequência de 19 edições de domínio da KTM. Brabec também foi o primeiro norte-americano a vencer nas motos. "É um sonho tornado realidade. Espero que possamos voltar no próximo ano e repeti-lo. Eu sei que não vai ser fácil, pois os garotos Husky e KTM virão fungando em nosso cangote. Estou realmente por esta conquista pela pela Honda e também pela América. Ser o único americano a atingir esse objetivo é incrível. Eu acho que é realmente um sonho tornado realidade. Agora temos que definir nossas metas mais altas e realizar mais. Vamos voltar no próximo ano e tentar repetir isso, mas, como eu disse, não é fácil. Foi a primeira vez na Arábia Saudita. O cenário era insano! Eu amei! Espero voltar no próximo ano. Tenho um contrato de cinco anos, então acho que voltaremos."


Após 30 anos a Honda volta a comemorar a vitória no Dakar

Nosso único representante nas motos, foi o paranaense Lincoln Berrocal, que também fez história ao completar a prova aos 61 anis de idade. Falaremos mais sobre ele durante a semana.

Vídeos





Resultado Final

P. Piloto Equipe Tempo Diff Penalty
1 9 RICKY BRABEC MONSTER ENERGY HONDA TEAM 2020 40H 02' 36''      
2 5 PABLO QUINTANILLA ROCKSTAR ENERGY HUSQVARNA FACTORY RACING 40H 19' 02''   + 00H 16' 26''  
3 1 TOBY PRICE RED BULL KTM FACTORY TEAM 40H 26' 42''   + 00H 24' 06'' 00H 02' 00''
4 17 JOSE IGNACIO CORNEJO FLORIMO MONSTER ENERGY HONDA TEAM 2020 40H 34' 19''   + 00H 31' 43'' 00H 01' 00''
5 2 MATTHIAS WALKNER RED BULL KTM FACTORY TEAM 40H 37' 36''   + 00H 35' 00''  
6 16 LUCIANO BENAVIDES RED BULL KTM FACTORY TEAM 40H 40' 10''   + 00H 37' 34''  
7 12 JOAN BARREDA BORT MONSTER ENERGY HONDA TEAM 2020 40H 53' 33''   + 00H 50' 57'' 00H 15' 00''
8 22 FRANCO CAIMI MONSTER ENERGY YAMAHA RALLY TEAM 41H 45' 11''   + 01H 42' 35'' 00H 05' 00''
9 59 SKYLER HOWES KLYMCIW RACING 42H 06' 37''   + 02H 04' 01''  
10 6 ANDREW SHORT ROCKSTAR ENERGY HUSQVARNA FACTORY RACING 42H 13' 16''   + 02H 10' 40'' 00H 30' 00''
11 19 STEFAN SVITKO SLOVNAFT RALLY TEAM 42H 16' 08''   + 02H 13' 32''  
12 11 ADRIEN METGE SHERCO TVS RALLY FACTORY 42H 35' 50''   + 02H 33' 14'' 00H 15' 00''
13 56 RODNEY FAGGOTTER YAMAHA MOTOR AUSTRALIA 42H 56' 58''   + 02H 54' 22'' 00H 20' 00''
14 74 JAUME BETRIU FN SPEED TEAM 43H 34' 34''   + 03H 31' 58'' 00H 02' 00''
15 28 JAMIE MCCANNEY MONSTER ENERGY YAMAHA RALLY TEAM 43H 45' 00''   + 03H 42' 24'' 00H 14' 00''
16 25 JUAN PEDRERO GARCIA LS2 AVENTURA TOUAREG 43H 48' 09''   + 03H 45' 33'' 00H 40' 00''
17 35 MACIEJ GIEMZA ORLEN TEAM 43H 54' 18''   + 03H 51' 42''  
18 14 LAIA SANZ GAS GAS FACTORY TEAM 44H 00' 52''   + 03H 58' 16''  
19 7 KEVIN BENAVIDES MONSTER ENERGY HONDA TEAM 2020 44H 05' 07''   + 04H 02' 31'' 00H 15' 00''
20 42 MAURIZIO GERINI SOLARYS RACING 44H 10' 52''   + 04H 08' 16'' 00H 03' 00''
21 18 ROSS BRANCH BAS DAKAR KTM RACING TEAM 44H 25' 56''   + 04H 23' 20'' 00H 15' 00''
22 41 JACOPO CERUTTI SOLARYS RACING 44H 28' 36''   + 04H 26' 00''  
23 132 MARTIN MICHEK MOTO RACING GROUP (MRG) 44H 33' 17''   + 04H 30' 41''  
24 95 SEBASTIEN LAGUT NOMADE RACING 45H 24' 21''   + 05H 21' 45'' 00H 07' 00''
25 37 PAUL SPIERINGS HT RALLY RAID HUSQVARNA RACING 45H 53' 19''   + 05H 50' 43'' 00H 03' 00''
26 29 MILAN ENGEL MOTO RACING GROUP (MRG) 46H 05' 45''   + 06H 03' 09''  
27 53 ANTONIO MAIO YAMAHA FINO MOTOR RACING 46H 17' 57''   + 06H 15' 21'' 00H 21' 00''
28 51 PATRICIO CABRERA FN SPEED TEAM 46H 51' 54''   + 06H 49' 18'' 00H 13' 00''
29 44 EMANUEL GYENES AUTONET MOTORCYCLE TEAM 48H 05' 07''   + 08H 02' 31''  
30 34 ARUNAS GELAZNINKAS ARUNAS GELAZNINKAS 48H 18' 27''   + 08H 15' 51'' 00H 15' 00''
31 38 FAUSTO MOTA XRAIDS TEAM 48H 45' 30''   + 08H 42' 54'' 00H 10' 00''
32 31 MARIO PATRAO KTM FACTORY TEAM 48H 46' 45''   + 08H 44' 09''  
33 78 OLIVIER PAIN TEAM JOG - NOMADE RACING 49H 09' 21''   + 09H 06' 45'' 00H 01' 00''
34 39 BENJAMIN MELOT BENJAMIN MELOT 49H 17' 41''   + 09H 15' 05''  
35 33 LOIC MINAUDIER TEAM ALL TRACKS 49H 50' 23''   + 09H 47' 47''  
36 69 FLORENT VAYSSADE TEAM VAYSSADE FLORENT 50H 38' 46''   + 10H 36' 10''  
37 61 ANTHONY BOURSAUD ANTHO MOTO SPORT - DRAG'ON RALLY TEAM 50H 52' 54''   + 10H 50' 18'' 00H 02' 00''
38 52 PETR VLCEK PETR VLCEK 51H 51' 33''   + 11H 48' 57'' 00H 05' 00''
39 138 ROMAIN LELOUP TEAM REPAR'STORES 52H 00' 32''   + 11H 57' 56''  
40 130 MYUNGGUL RYU KLYMCIW RACING 52H 40' 26''   + 12H 37' 50'' 02H 22' 00''
41 54 MIRJAM POL HT RALLY RAID HUSQVARNA RACING 53H 37' 39''   + 13H 35' 03'' 00H 01' 00''
42 134 ZAKER YAKP WU PU DA HAI DAO DAKAR RALLY TEAM 54H 14' 28''   + 14H 11' 52'' 01H 20' 00''
43 85 CHARLIE HERBST NOMADE RACING 54H 17' 51''   + 14H 15' 15''  
44 71 KRZYSZTOF JARMUZ 115MOTO 54H 34' 45''   + 14H 32' 09'' 00H 01' 00''
45 72 PHILIPPE GENDRON NOMADE RACING 54H 51' 52''   + 14H 49' 16'' 00H 29' 00''
46 91 ENRIQUE GUZMÁN XRAIDS TEAM 54H 58' 18''   + 14H 55' 42'' 00H 05' 00''
47 57 PHILIPPE CAVELIUS CAVELIUS TEAM 55H 04' 00''   + 15H 01' 24'' 00H 02' 00''
48 49 NICOLAS BRABECK-LETMATHE TEAM CASTEU 55H 31' 25''   + 15H 28' 49'' 00H 00' 30''
49 106 ALESSANDRO BARBERO ALESSANDRO BARBERO 55H 34' 34''   + 15H 31' 58'' 01H 32' 00''
50 97 SIMON MARCIC MARCIC 55H 43' 02''   + 15H 40' 26''  
51 60 ZHANG MIN WU PU DA HAI DAO DAKAR RALLY TEAM 55H 46' 53''   + 15H 44' 17'' 00H 01' 00''
52 107 LIONEL COSTES NOMADE RACING 56H 04' 31''   + 16H 01' 55'' 00H 12' 00''
53 152 PHILLIP WILSON BAS DAKAR KTM RACING TEAM 56H 09' 08''   + 16H 06' 32''  
54 43 JAN BRABEC BIG SHOCK RACING 56H 14' 54''   + 16H 12' 18'' 06H 56' 00''
55 117 KIRSTEN LANDMAN BAS DAKAR KTM RACING TEAM 56H 28' 16''   + 16H 25' 40''  
56 58 SEBASTIAN CAVALLERO RIDES 4 HOPE 56H 29' 26''   + 16H 26' 50'' 00H 07' 00''
57 133 DMITRY AGOSHKOV TROYKATEAM 56H 53' 57''   + 16H 51' 21'' 00H 02' 00''
58 63 BEN YOUNG DUUST RALLY TEAM 56H 56' 27''   + 16H 53' 51'' 00H 05' 00''
59 113 SEBASTIAN ALBERTO URQUIA X RAIDS PJM GENERAL DEHEZA 57H 09' 16''   + 17H 06' 40'' 00H 04' 00''
60 104 KYLE MC COY BAS DAKAR KTM RACING TEAM 57H 30' 54''   + 17H 28' 18'' 00H 05' 00''
61 128 GIORDANO PACHECO CALIDOSO RACING TEAM 57H 32' 20''   + 17H 29' 44'' 01H 00' 00''
62 139 PIERRE LOUIS LE BONNIEC NOMADE RACING 57H 39' 37''   + 17H 37' 01'' 00H 01' 00''
63 100 STUART GREGORY STUART GREGORY 58H 22' 13''   + 18H 19' 37'' 00H 05' 00''
64 84 ZHAO HONGYI WU PU DA HAI DAO DAKAR RALLY TEAM 58H 28' 49''   + 18H 26' 13'' 01H 20' 00''
65 127 SEBASTIEN COJEAN SEB COJEAN 58H 40' 19''   + 18H 37' 43'' 00H 48' 30''
66 64 CARLO VELLUTINO XRAIDS TEAM 59H 22' 13''   + 19H 19' 37'' 00H 44' 00''
67 129 ANTONIO LINCOLN BERROCAL TEAM PRO TORK 59H 31' 37''   + 19H 29' 01'' 00H 52' 30''
68 76 MARTIN FREINADEMETZ RED BULL ROMANIACS 59H 34' 03''   + 19H 31' 27'' 00H 43' 00''
69 81 JOSEP MARIA MAS ARCOS PEDREGA TEAM 59H 40' 09''   + 19H 37' 33'' 00H 28' 00''
70 110 ALBERTO BERTOLDI BMS MOTO 59H 54' 11''   + 19H 51' 35'' 00H 42' 00''
71 70 MISHAL ALGHUNEIM MISHAL ALGHUNEIM 60H 03' 34''   + 20H 00' 58'' 00H 04' 30''
72 82 FRANCISCO ARREDONDO DUUST RALLY TEAM 60H 47' 53''   + 20H 45' 17''  
73 111 CESARE ZACCHETTI CESARE ZACCHETTI 61H 02' 32''   + 20H 59' 56'' 01H 20' 00''
74 142 GRAEME SHARP BAS DAKAR KTM RACING TEAM 61H 04' 02''   + 21H 01' 26'' 01H 05' 00''
75 109 MIRKO PAVAN NSM RACING TEAM 61H 05' 25''   + 21H 02' 49'' 00H 40' 00''
76 158 TREVOR COLIN WILSON TREVOR WILSON 61H 56' 00''   + 21H 53' 24'' 01H 20' 00''
77 120 TAYE PERRY NOMADE RACING 62H 05' 19''   + 22H 02' 43''  
78 77 JEROME DENIBAUD TEAM JOG - ORIGINAL 62H 15' 21''   + 22H 12' 45'' 00H 02' 00''
79 68 JAN VESELY IVAR CS TEAM 64H 07' 52''   + 24H 05' 16'' 00H 03' 00''
80 145 BLAS ZAPAG HIJO ZAPAG PERALTA M.E.D. RACING TEAM 64H 23' 26''   + 24H 20' 50'' 01H 03' 00''
81 114 CRAIG KEYWORTH ADVENTURE-TECH 64H 30' 22''   + 24H 27' 46'' 00H 40' 00''
82 89 FRANCESCO CATANESE TMF RACING ASD 65H 29' 08''   + 25H 26' 32'' 00H 40' 00''
83 108 IGNACIO SANCHIS FN SPEED TEAM 66H 55' 30''   + 26H 52' 54'' 01H 05' 00''
84 79 GUILLAUME SIMONNET TEAM JOG - ORIGINAL 67H 07' 54''   + 27H 05' 18'' 01H 20' 00''
85 87 RACHID AL-LAL LAHADIL CIUDAD AUTÓNOMA DE MELILLA RACHID RALLY 67H 42' 32''   + 27H 39' 56'' 01H 21' 30''
86 98 SARA GARCIA PONT GRUP YAMAHA 68H 00' 00''   + 27H 57' 24'' 00H 40' 00''
87 99 JAVIER VEGA PUERTA PONT GRUP YAMAHA 68H 01' 31''   + 27H 58' 55'' 00H 40' 00''
88 136 BRUNO BONY TEAM CASTEU 68H 07' 27''   + 28H 04' 51'' 03H 10' 00''
89 94 OSWALDO BURGA LALO BURGA 68H 37' 03''   + 28H 34' 27'' 03H 42' 00''
90 103 GABOR SAGHMEISTER SAGHMEISTER TEAM 70H 39' 20''   + 30H 36' 44'' 02H 00' 00''
91 125 FRÉDÉRIC BARLERIN RALLYE FRED 72H 10' 52''   + 32H 08' 16'' 00H 40' 00''
92 137 FABRICE LARDON TEAM CASTEU 72H 32' 22''   + 32H 29' 46'' 05H 41' 00''
93 155 MATTEO OLIVETTO ABC OLD FARM RACING 74H 57' 00''   + 34H 54' 24'' 01H 20' 00''
94 154 EDUARDO IGLESIAS SANCHEZ EDUARDO IGLESIAS SANCHEZ 78H 22' 13''   + 38H 19' 37'' 02H 40' 00''
95 88 JAVIER ALVAREZ FERNANDEZ TEAM TIERRASTUR 79H 20' 19'' + 39H 17' 43'' 02H 05' 00''
96 143 MATTHEW TISDALL BAS DAKAR KTM RACING TEAM 80H 27' 03''   + 40H 24' 27'' 00H 40' 00''












© 2000 - 2018 MotoX MX1 Internet