X Fechar
foto

X Fechar
foto
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais

Edgers Racing

KTM Sacramento

Toro Sports

SP Race Park

JPS Racing

MotoX Pneus

Clique e saiba mais

> Competição > Enduro

International Six Days Ennduro 2019 - Portimão - Portugal
Publicado em: 21/11/2019

Estados Unidos faturam o Troféu Mundial e a Categoria Feminina. Australia vence a Junior 
Redação MotoX.com.br - Fotos: Dario Agrati / Janjão Santiago


Largada da disputa de motocross no último dia

Chegou ao fim a 94ª edição do Six Days (ISDE)! O evento aconteceu de 11 a 16 de novembro, em Portimão, Portugal, com a participação de cerca de 500 atletas de 26 países. O time norte-americano foi a equipe dominante - ou melhor, a equipe que os outros pilotos vão treinar pensando em superar no próximo ano - enquanto a Austrália ficou com a segunda colocação, à frente da Itália, que completou o pódio. Na categoria Júnior, a Austrália venceu. 


Taylor Robert (EUA)

A última vitória dos EUA tinha sido em 2016 e o time que quebrou a seca contou com Ryan Sipes, Kailub Russell, Taylor Robert e Baylor Steward, todos de KTM. "É incrível vencer o ISDE. Já foi uma honra estar na Espanha, quando vencemos pela primeira vez, em 2016. E agora repetir esse momento é incrível. Mal consigo agradecer todos os envolvidos, a vitória não é apenas dos pilotos, é do chefe de equipe, dos mecânicos e de todos que estão em casa e nos apoiam a ir tão longe", celebrou Sipes. 


Matthew Phillips (Australia)

A KTM comemorou também a vitória de Josep Garcia na E1 e de Taylor Robert na E2. "Estou muito feliz de estar no time vencedor. Todos nós fomos consistentes ao longo da prova. Durante todos os dias, estivemos a poucos segundos uns dos outros. E é maravilhoso vencer a E2, com o Kailub em segundo. Com certeza, seria legal ter levado a overall de novo, mas o nível estava muito alto este ano. Acredite se quiser, cheguei ao quinto dia sem ter caído uma vez, e depois foram três quedas. Então entendi que precisava chegar inteiro até o fim para garantir o resultado da equipe", avaliou Robert. 


Davide Guarneri ajudou a colocar a Itália no pódio

A Austrália não foi bem sucedida na defesa do título, mas teve os esforços de Daniel Sanders reconhecidos. Sanders ficou com a vitória da E3 e foi o piloto mais rápido de toda a prova, com quase um minuto de vantagem sobre Josep Garcia. "Primeiro da geral do Six Days! Esse era o maior objetivo da minha carreira. Os melhores pilotos do mundo estão aqui e saí no topo. Foi uma semana agitada e como equipe nós demos nosso melhor. Não conquistamos o troféu, mas podemos nos orgulhar e sempre tem o próximo ano para dar a volta por cima!", comentou Sanders. 


Josep Garcia (Espanha)

Nesse ano, a vitória foi dupla para os EUA: o time feminino também levou o troféu para casa. Os resultados da Brandy Richards favoreceram o time norte-americano, deixando as concorrentes alemãs sem o topo do pódio. No geral, Maria Franke foi a mais rápida entre as mulheres.


 

Um detalhe "pitoresco" desta edição é que em virtude de desentendimentos entre a prefeitura de Coimbra e os organizadores, a pista de Motocross do município não pôde ser usada na tradicional prova de encerramento. As atividades do último dia foram, então, transferidas para o kartódromo do Algarve onde os pilotos disputaram uma espécie de Supermoto, alternando entre a terra e o asfalto.


Giovanni Sala e Mario Rinaldi

Cinco seleções participaram também do Vintage Trophy, categoria disputada em paralelo com motos clássicas. O lendário Giovanni Sala liderou a equipe italiana, que venceu a frente da Alemanha, França, Canadá e Espanha.

Brasil


Brasileiros conquistaram duas medalhas de ouro, uma de prata e cinco de bronze

Participando pela seleção júnior (até 23 anos), Bruno Crivilin cravou o melhor resultado sul-americano na prova com a 16ª colocação na E1, e traz ao Brasil a medalha de ouro. “Sem dúvidas, foi a prova mais difícil dos últimos anos, na minha opinião. Teve chuva, poeira, frio e calor. Passamos de tudo", explica o capixaba. "Isso eleva nosso ritmo tanto para as provas nacionais quanto em outras oportunidades no exterior", completa Crivillin sobre a experiência.

Gabriel Soares também integrou a seleção júnior e finalizou a disputa em 22º na E2, sendo o segundo melhor piloto sul-americano no evento. “Foram cinco dias de enduro pesado e o último mais divertido com esse desafio final, meio motocross e meio supermoto. Só tinha que concluir a corrida. Estou muito feliz com o resultado Passei a confiar mais no meu nível de pilotagem. Consegui andar no penúltimo dia no mesmo ritmo que os melhores pilotos do mundo”, avalia Gabriel.


Gabriel Soares

Ainda pela Junior, Nicolas Rodriguez abandonou no segundo dia, após um problema mecânico impedi-lo de completar um dos trechos no tempo máximo permitido.


Gustavo Pellin

Pela seleção oficial no Troféu Mundial Gustavo Pellin, Maurício Fernandes e Vitor Garcia completaram a prova, enquanto Jesus Fernandes abandonou no terceiro dia. Os pilotos garantiram o 16º lugar na competição por países e faturaram três medalhas: uma de prata para Pellin e duas de bronze para Garcia e Fernandes. “Os dias aqui foram bem duros. O que dificultou bastante em Portugal foi o clima, o tempo muito instável, difícil de acostumar: colocava a jaqueta, tirava a jaqueta. Além de muito frio, neblina e chuva. Uma prova longa, mas que acho muito legal de fazer. Cada Six Days tem uma particularidade e neste o clima complicou. As especiais estavam muito pesadas, principalmente as de areia, as mais difíceis. Agora é comemorar mais um Six Days e mais uma medalha", disse Pellin.

A próxima edição do ISDE acontecerá na Itália, em Rivanazzano, de 31 de agosto a 05 de setembro (2020). 

Resultados

World Trophy



Junior


 

Feminina

 

 


Pódio World Trophy






© 2000 - 2018 MotoX MX1 Internet