fechar
X Fechar
X Fechar

X Fechar
foto
Salvar nos Favoritos

X Fechar
foto
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais

América Sports

Capacete Companhia

RM - Motocross Racing

Edgers Racing

RX Graphics

JPS Racing

Ohlins

DLua Racing

Toro Sports

Clique e saiba mais

> Notícias > Últimas Notícias

Mundial de Motocross vai à Argentina com desfalques importantes
Publicado em: 07/04/2016

MXGP da Patagônia recebe sua segunda edição numa das pistas mais elogiadas de 2015
Redação MotoX.com.br: Lucidio Arruda - Fotos: Max Zanzani / Youthstream

O Mundial de Motocross faz sua primeira visita às  Américas da temporada. Neste fim de semana, dias 9 e 10 de abril, será realizado o MXGP da Patagônia, na Argentina. Na semana seguinte a competição sobe ao norte para a etapa mexicana, em Leon. Depois do México, a série cruza o Atlântico novamente para uma sequência de 11 etapas na Europa antes das duas provas finais do campeonato nos Estados Unidos.


Max Nagl venceu na Argentina em 2015

O circuito de Neuquén, sede da quarta etapa da atual temporada, foi uma das gratas surpresas de 2015. É um traçado de motocross clássico mesclado com obstáculos artificiais no coração da Patagônia, entre os lagos de Correntoso e Nahuel Huapi. Além do cenário fabuloso, um terreno arenoso derivado de rochas vulcânicas completa o pacote da pista. Apesar da aparência de areia escura, segundo a maioria dos pilotos a aderência é bem diferente do que os olhos fazem crer e é preciso se adaptar ao solo para evitar sustos.

Max Nagl venceu a etapa do ano passado seguido de Clement Desalle e Antonio Cairoli. O italiano conquistou seu primeiro pódio de 2015 na Argentina e espera repetir o mesmo em 2016, já que este ano seu melhor resultado geral foi a quarta posição em Valkenswaard.

Ausências



Entre os desfalques anunciados essa semana temos o jovem belga da Yamaha Kemea MX2 Brent van Doninck que deslocou uma costela durante uma prova do campeonato belga e deve ficar pelo menos um mês de molho. Uma pena, já que o piloto ocupa a quinta posição na pontuação.

Entre os pilotos da mesma classe também temos a ausência do vencedor do GP em 2015 Dylan Ferrandis que machucou o ombro nas classificatórias tailandesas e ainda não tem data para voltar.

Na classe MXGP a Suzuki oficial competirá apenas com Kevin Strijbos. O neozelandês Ben Townley ainda não se recuperou de uma virose adquirida na Holanda e voltou para repousar em sua terra natal até o GP da Letônia, em 1º de maio. Townley vai perder também o GP do México e apesar da equipe ter enviado sua moto para a Argentina, optaram em não convocar nenhum piloto substituto.

A Honda HRC também será equipe de um piloto só nesta perna latino-americana do campeonato. O francês Gautier Paulin, que fraturou uma vértebra e uma costela na primeira quinzena de março treinando em Lommel (Bélgica), está trabalhando em sua recuperação, mas ainda não tem previsão para voltar a treinar com a moto. O time compete na Argentina com o russo Evgeny Bobryshev que ocupa a terceira posição na pontuação.

Os líderes


Romain Febvre ainda não era favorito em 2015. Esse ano a história é diferente

Na MXGP o atual campeão e líder da temporada Romain Febvre (Yamaha) ainda era apenas um bom coadjuvante na ocasião do GP argentino em 2015. Febvre foi sétimo colocado geral e deixou o país ocupando a sexta posição na pontuação. O francês passaria a vencer corridas apenas quatro GPs mais tarde, na Inglaterra.

Tim Gajser, ao lado de Febvre, representa o melhor da nova geração na classe principal. O vice líder na pontuação ainda não tinha embalado na temporada 2015 - quando foi campeão da MX2 - e após um quinto lugar em Neuquén ocupava apenas a sétima posição geral. Esse ano o piloto da Honda Gariboldi já venceu um GP e ainda não ficou fora do pódio, mesmo sendo estreante entre as motos 450.

Na classe MX2 temos o invicto Jeffrey Herlings que não apenas faturou os três GPs de 2016 disputados até agora, mas chegou na frente em todas as baterias. Será que o holandês manterá sua sequência perfeita na temporada? Lembrem que foi na Argentina que o campeonato começou a se complicar para ele em 2015, com uma queda cinematográfica após se chocar no ar com o companheiro de equipe Pauls Jonass na primeira volta da segunda bateria.

Cronometragem ao vivo e resultados em tempo real


Jeremy Seewer subiu ao pódio MX2 na Argentina em 2015

Como de costume o MotoX transmite a cronometragem ao vivo no link https://www.motox.com.br/liveresults/mundialmx/.
Os resultados são arquivados automaticamente na mesma página.

A Band Sports transmite as baterias de domingo da MXGP a partir das 20h30. Para acompanhar a transmissão via Internet ao vivo ou em reprise a MXGP-TV.com tem planos a partir de 8 Euros por etapa ou 130 Euros para toda a temporada.

Cronograma (horários de Brasília)
Sábado 9 de Abril
15h00 - Classificatória MX2
15h50 - Classificatória MXGP

Domingo 10 de Abril
12h00 - MX2 Race 1
13h00 - MXGP Race 1
15h00 - MX2 Race 2
16h00 - MXGP Race 2

Relembre os vídeos com os melhores momentos do GP Argentino de 2015:
















Vídeos MotoX Connect



Acompanhe o MotoX no Facebook

Curso MotoX Ric Raspa
Brasil Racing
JPS Racing

© 2000 - 2017 MotoX MX1 Internet