fechar
X Fechar
X Fechar

X Fechar
foto
Salvar nos Favoritos

X Fechar
foto
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais

América Sports

Capacete Companhia

RM - Motocross Racing

Edgers Racing

RX Graphics

JPS Racing

Ohlins

DLua Racing

Toro Sports

Clique e saiba mais

> Competição > Mundial de Motocross

2ª etapa - Suphan Buri - Tailândia
Publicado em: 06/03/2016

Romain Febvre é o novo líder da MXGP. Jeffrey Herlings permanece invicto na MX2.
Redação MotoX.com.br: Lucídio Arruda - Fotos: Ray Archer / J. P. Acevedo / Divulgação


O calor marcou a segunda etapa do Mundial de Motocross 2016, disputada no circuito de Suphan Buri, Tailândia. Isso já era esperado. Ano passado, o GP da Tailândia - em Nackonchaisri - também causou exaustão em muitos pilotos. Alguns chegaram a apagar no final da primeira bateria e foram proibidos pela equipe médica de alinharem na segunda prova.

Esse ano, me parece, casos extremos assim não aconteceram, os pilotos se prepararam melhor para o clima local, mas ainda assim temperatura e umidade foram fatores importantes. O terceiro circuito em três anos - em 2014 o GP foi em Si Racha - não esteve livre de críticas. Construido em local plano e "no meio do nada" não agradou, tanto pela preparação insuficiente da pista como pela infra-estrutura precária.


Romain Febvre assume a liderança do campeonato


Mesmo no pódio os pilotos não esconderam a exaustão
Ben Townley usou a coletiva de imprensa de sábado para expor sua opinião: "O Catar e aqui não são exatamente pontos altos do nosso esporte. Nós somos o MXGP, os melhores pilotos do mundo, e esses caras não podem sentar aqui e dizer com sinceridade que é um lugar incrível para correr de motocicleta. Tentei levar um GP à Nova Zelândia, vocês teriam o melhor evento de todo o calendário se fossem à Nova Zelândia. É um choque cultural estar aqui nessas condições. Isso, em minha opinião, não é bom o suficiente para o esporte. Nos falam para não colocar o esporte em descrédito, mas esse é o melhor campeonato do mundo. Acho que merece coisa melhor."

Giuseppe Luongo, obviamente, não ficou nada satisfeito com a opinião do piloto: "Estou muito desapontado. Não é maneira de um piloto profissional falar numa coletiva de imprensa. Nunca digo nada quando um piloto termina em 15º porque não é rápido o bastante. As pessoas aqui empreenderam um grande esforço para construir a pista, Os pilotos sabem que é muito quente, eles têm que se preparar. Estou muito, muito, desapontado e já falei com a Suzuki sobre isso. Se Ben Townley quiser mudar eu o contrato para construir as pistas para nós".


Tim Gajser procurando se refrescar entre as baterias

Bom, não é segredo para ninguém que a qualidade das pistas não é exatamente a prioridade principal nas escolhas das sedes dos GPs na era Luongo. O mundial passa por pistas boas, algumas fantásticas - o GP da Argentina em 2015 foi uma grata surpresa - e outras terríveis. Catar e Tailândia se encaixam nessa última categoria.

Bom, após toda a polêmica, Luongo fez outra coletiva no sábado para anunciar a volta da Indonésia ao calendário em 2017, após 20 anos. O Mundial passou pelo país em quatro oportunidades, a última delas em 1997 em Bandung.


Tim Gajser

Corridas

Ben Townley


Link com dispositivo de largada da Suzuki
Polêmicas e dilemas a parte, a primeira bateria da classe principal foi muito interessante. O japonês Kei Yamamoto fez o holeshot, mas abriu muito na curva e as quatro primeiras posições foram logo ocupadas pelos campeões mundiais atualmente em atividade.

Antonio Cairoli na liderança seguido por Ben Townley, Tim Gajser e Romain Febvre. Os quatro ponteiros imprimiram um ritmo forte se distanciando aos poucos de Evgeny Bobryshev.

Na segunda volta Townley cometeu um pequeno erro e caiu para a quarta posição, mas continuou junto ao grupo. Febvre ultrapassou Gajser na terceira volta e passou a cassar Cairoli.

O pelotão permaneceu compacto até a nona volta quando o neozelandês caiu, entortou toda a sua Suzuki que também teve um radiador furado, o forçando a abandonar.


Momento entre Antonio Cairoli e Tim Gajser na primeira bateria

A primeira tentaiva de Febvre assumir a liderança acabou com uma sutil, mas eficiente "espremida" de Cairoli. O francês finalmente tomou a primeira posição quando Cairoli bobeou e entrou com pouco embalo na seção de ondas, quando a corrida já entrava em seu terço final. Gajser conseguiu a ultrapassagem sobre Cairoli poucas voltas depois exatamente no mesmo local, mas errou na curva seguinte e devolveu a segunda posição. O esloveno sentiu a calor e aliviou nas voltas finais para garantir a terceira posição.

Cairoli voltou a atacar Febvre a duas voltas do fim, mas o francês reagiu e cruzou a chegada com pouco mais de dois segundos de vantagem. Bobryshev foi o quarto colocado e Jeremy van Horebeek o quinto.


Jeremy van Horebeek

Para termos noção do esforço físico sob termômetros a 37º, Febvre nem mesmo conseguiu comemorar a vitória. Na entrevista da vitória pela primeira bateria, já uns cinco minutos após a bandeirada, mal conseguia falar, ou mesmo manter a cabeça erguida em frente a câmera. Suspirou algumas poucas palavras palavras no microfone, sem muita relação com a pergunta e tratou de se mandar rapidinho para os boxes buscando a recuperação para a segunda bateria.

Segunda bateria


Cairoli fez uma boa largada na segunda bateria, mas sua moto apagou na primeira curva

A segunda bateria começou com um belo holeshot de Cairoli, porém sua KTM apagou no meio da primeira curva e o italiano caiu em segundos da primeira para a última posição. Sua motocicleta falhou mais algumas vezes durante a primeira volta e meia para só então voltar a funcionar bem até o fim da bateria. Em situações assim a confiança do piloto evapora e Cairoli recuperou-se meio cabrero até o 12º lugar, para a quinta posição geral no final de semana.


Max Nagl

Febvre ficou com a primeira posição e foi assim até a bandeirada. Townley cruzou a primeira volta em quinto e subiu na classificação ultrapassando Valentin Guillod, Max Nagl e Shaun Simpson. O piloto mostrou que a vitória na classificatória de sábado não foi mero acaso e garantiu o segundo posto na bandeirada.

Nagl ficou com a terceira posição seguido de Horebeek e Gajser, que largou em sétimo e completou em quinto. O pódio da etapa foi formado por Febvre, Gajser e Horebeek. Vale notar também o esforço de Clement Desalle que marcou seis pontos na etapa correndo com o braço fraturado há algumas semanas na França.


Evgeny Bobryshev

Na classificação do campeonato Romain Febvre assumiu a liderança com seis pontos de vantagem sobre Gajser. Bobryshev continua na terceira posição.

MX2 - Herlings invicto, Ferrandis fora de ação



Jeffrey Herlings


Jeffrey Herlings
Por enquanto a classe MX2 é reino absoluto de Jeffrey Herlings. Repito o que ja disse ano passado: só o próprio Herlings é quem pode derrotá-lo nesse campeonato. O trabalho principal do holandês será se manter saudável durante a temporada. Se conseguir isso, o terceiro título é consequência certa.

No sábado seu aparente principal adversário Dylan Ferrandis, que marcou a volta mais rápida no treino cronometrado,  sofreu uma queda na classificatória e deslocou o ombro direito. Voltou ais cedo para França para se tratar e ainda não há previsão oficial para o retorno do piloto.

Além das condições já difíceis do curcuito os pilotos da MX2 foram "premiados" com uma irrigação inadequada antes da primeira largada. O sabão fez algumas vítimas na primeira curva e durante a primeira volta. Pauls Jonas se enroscou com outro piloto e sofreu um caporte espetacular na segunda curva. Voltou lá de trás para terminar em nono.


Jeremy Seewer

Herlings foi tranquilo na liderança do início ao fim com mais de 30 segundos de vantagem sobre Aleksandr Tonkov. Jeremy Seewer ficou com a terceira posição.

Na segunda bateria Jonass liderou as primeiras três voltas para ser ultrapassado por Herlings que dominou até a bandeirada. Jonass manteve a segunda posição por bastante tempo, mas o piloto que compete com uma lesão no dedão da mão, perdeu ritmo nas voltas finais e despencou para quinto.


Aleksandr Tonkov

O britânico Max Anstie fez a sua melhor bateria do ano após abandonar a primeira corrida com problemas mecânicos. Mesmo largando fora dos dez primeiros, Anstie conquistou o segundo posto na última volta ao superar Jeremy Seewer. Tonkov ficou com a quarta posição.


Max Anstie

Pelo campeonato Herlings conquistou todos os possíveis 100 pontos e já abre mais de uma bateria para o segundo colocado, Seewer, com 74 pontos. Tonkov vem em terceiro com 70. A próxima etapa acontece dia 28 de Março. Valkenswaard, na Holanda, sedia o GP da Europa antes da primeira perna da temporada na América com os GPs da Argentina e México.

Vídeos











Resultados

P Nr MXGP Nat. Bike Race 1 Race 2 Total
1 461 Febvre, Romain FRA YAM 25 25 50
2 243 Gajser, Tim SLO HON 20 16 36
3 89 Van Horebeek, Jeremy BEL YAM 16 18 34
4 777 Bobryshev, Evgeny RUS HON 18 14 32
5 222 Cairoli, Antonio ITA KTM 22 9 31
6 24 Simpson, Shaun GBR KTM 12 15 27
7 21 Paulin, Gautier FRA HON 14 12 26
8 22 Strijbos, Kevin BEL SUZ 13 10 23
9 8 Townley, Ben NZL SUZ 0 22 22
10 100 Searle, Tommy GBR KAW 15 7 22
11 17 Butron, Jose ESP KTM 8 13 21
12 92 Guillod, Valentin SUI YAM 10 11 21
13 12 Nagl, Maximilian GER HUS 0 20 20
14 23 Charlier, Christophe FRA HUS 11 5 16
15 77 Lupino, Alessandro ITA HON 7 8 15
16 32 Potisek, Milko FRA YAM 9 6 15
17 7 Leok, Tanel EST KTM 4 4 8
18 259 Coldenhoff, Glenn NED KTM 6 2 8
19 400 Yamamoto, Kei JPN HON 3 3 6
20 25 Desalle, Clement BEL KAW 5 1 6
21 31 Snow, Alex GBR YAM 2 0 2
22 171 Penjan, Thanarat THA HON 1 0 1

P. Nr MX2 Nat. Bike Race 1 Race 2 Total
1 84 Herlings, Jeffrey NED KTM 25 25 50
2 91 Seewer, Jeremy SUI SUZ 20 20 40
3 59 Tonkov, Aleksandr RUS YAM 22 18 40
4 6 Paturel, Benoit FRA YAM 18 15 33
5 41 Jonass, Pauls LAT KTM 12 16 28
6 18 Brylyakov, Vsevolod RUS KAW 14 12 26
7 152 Petrov, Petar BUL KAW 15 11 26
8 161 Östlund, Alvin SWE YAM 10 14 24
9 99 Anstie, Max GBR HUS 0 22 22
10 321 Bernardini, Samuele ITA TM 13 9 22
11 101 Zaragoza, Jorge ESP HON 9 10 19
12 95 Justs, Roberts LAT KTM 11 8 19
13 64 Covington, Thomas USA HUS 16 0 16
14 172 Van doninck, Brent BEL YAM 0 13 13
15 132 Kutsar, Karel EST KTM 8 5 13
16 97 Ivanov, Maykal Grisha BUL KTM 6 3 9
17 189 Bogers, Brian NED KTM 2 6 8
18 71 Graulus, Damon BEL HON 4 4 8
19 919 Watson, Ben GBR HUS 0 7 7
20 251 Getteman, Jens BEL KTM 7 0 7
21 500 Yasuhara, Nozomu JPN YAM 3 2 5
22 88 van der Vlist, Freek NED KAW 5 0 5
23 52 Ueda, Shota JPN KAW 0 1 1
24 28 Hallgren, Ben THA YAM 1 0 1

Classificação Geral
P. Nr MXGP Nat. Bike Pts
1 461 Febvre, Romain FRA YAM 92
2 243 Gajser, Tim SLO HON 86
3 777 Bobryshev, E. RUS HON 74
4 89 Van Horebeek, J. BEL YAM 68
5 222 Cairoli, A. ITA KTM 64
6 24 Simpson, Shaun GBR KTM 57
7 22 Strijbos, K. BEL SUZ 48
8 100 Searle, Tommy GBR KAW 47
9 12 Nagl, M. GER HUS 44
10 8 Townley, Ben NZL SUZ 42
11 21 Paulin, G. FRA HON 37
12 92 Guillod, V. SUI YAM 37
13 17 Butron, Jose ESP KTM 35
14 259 Coldenhoff, G. NED KTM 33
15 32 Potisek, Milko FRA YAM 28
16 23 Charlier, C. FRA HUS 24
17 77 Lupino, A. ITA HON 23
18 7 Leok, Tanel EST KTM 21
19 400 Yamamoto, Kei JPN HON 11
20 25 Desalle, C. BEL KAW 9
21 31 Snow, Alex GBR YAM 3
22 171 Penjan, T. THA HON 1
P. Nr MX2 Nat. Bike Pts
1 84 Herlings, J. NED KTM 100
2 91 Seewer, Jeremy SUI SUZ 74
3 59 Tonkov, A. RUS YAM 70
4 41 Jonass, Pauls LAT KTM 68
5 152 Petrov, Petar BUL KAW 56
6 321 Bernardini, S. ITA TM 47
7 6 Paturel, B. FRA YAM 46
8 4 Ferrandis, D. FRA KAW 44
9 172 Van doninck, B. BEL YAM 44
10 18 Brylyakov, V. RUS KAW 38
11 161 Östlund, Alvin SWE YAM 37
12 99 Anstie, Max GBR HUS 33
13 64 Covington, T. USA HUS 32
14 101 Zaragoza, J. ESP HON 30
15 189 Bogers, Brian NED KTM 25
16 251 Getteman, Jens BEL KTM 24
17 919 Watson, Ben GBR HUS 21
18 71 Graulus, Damon BEL HON 20
19 95 Justs, Roberts LAT KTM 19
20 132 Kutsar, Karel EST KTM 19
21 97 Ivanov, M. BUL KTM 11
22 88 van der Vlist, F. NED KAW 10
23 29 Jacobi, Henry GER HON 9
24 500 Yasuhara, N. JPN YAM 5
25 52 Ueda, Shota JPN KAW 1
26 28 Hallgren, Ben THA YAM 1














Vídeos MotoX Connect



Acompanhe o MotoX no Facebook

Curso MotoX
Brasil Racing
JPS Racing

© 2000 - 2017 MotoX MX1 Internet