fechar
X Fechar
X Fechar

X Fechar
foto
Salvar nos Favoritos

X Fechar
foto
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais

América Sports

Capacete Companhia

RM - Motocross Racing

Edgers Racing

RX Graphics

JPS Racing

Ohlins

DLua Racing

Toro Sports

Clique e saiba mais

> Competição > Mundial de Motocross

1ª etapa - Losail - Qatar
Publicado em: 27/02/2016

Tim Gajser estreia com dupla vitória na MXGP
Redação MotoX.com.br: Lucidio Arruda - Fotos: Divulgação equipes / Ray Archer

Uau! Que noite espetacular para Tim Gajser! O piloto da Eslovênia obteve uma dupla vitória em sua estreia na classe MXGP do Mundial de Motocross. De quebra, torna-se o primeiro representante de seu país a vencer um GP na categoria principal.


Tim Gajser vence de forma brilhante seu primeiro GP na classe principal


Tim Gajser
Já está virando tradição a abertura do Mundial no Qatar. Entretanto o circuito de Losail, assim como a atmosfera geral do evento (praticamente sem público), não gera as melhores impressões entre os fãs do esporte. Por outro lado, é uma prova cheia de expectativa e que pode atestar quem se preparou melhor neste início de ano.

Quem se deu bem no Qatar?

Tim Gajser
- Com duas vitórias claras, irrepreensíveis, o esloveno da Gariboldi Honda é o grande vencedor da primeira etapa. O resultado mostra também que foi acertada sua decisão de subir de categoria após o título em 2015 na MX2. Muitos pilotos perdem um ano até a completa adaptação à 450, outros se sentem em casa logo de cara com a cilindrada extra. Romain Febvre é um destes exemplos de sucesso na transição para a 450cc. Após uma carreira de relativo sucesso na MX2, Febvre tornou-se campeão em seu primeiro ano na MXGP. Mesmo assim levou seis etapas para vencer sua primeira bateria. Gajser ganhou as duas baterias logo no primeiro GP!

Veja também: Courtney Duncan lidera Mundial de Motocross entre as mulheres

Na primeira bateria, Gajser começou a corrida em segundo e levou cerca de 15 minutos para ultrapassar o russo Evgeny Bobryshev. Na frente, Gajser comandou isolado o restante da bateria.

Na segunda corrida, o trio da Honda (com Gautier Paulin) liderou o início, Gajser saiu em terceiro, mas tratou de conquistar a liderança ainda na primeira volta. O restante já é história, foi perfeito do início ao fim. Ainda surpreso com os resultados comemorou com muita alegria: "Eu simplesmente ainda não acredito!"


Romain Febvre

Romain Febvre - Na primeira corrida não fez uma largada tão boa e subiu no pelotão até alcançar o terceiro posto. Com Bobryshev e Gajser lá na frente não tinha muito o que fazer, a não ser administrar o terceiro posto. Na segunda corrida Febvre se mostrou mais agressivo. Também não foi uma das melhores largadas, mas passou por Glenn Coldenhoff e Antonio Cairoli no início pelo terceiro lugar. Depois sofreu uma queda, perdeu posições e recuperou repassando Cairoli e Bobryshev, que também caiu.


Evgeny Bobryshev

Evgeny Bobryshev - Acho que foi o melhor início de temporada do russo. Venceu a classificatória de sexta e liderou boa parte da primeira bateria. Parece-me também que sua Honda (assim como a de Gajser) está "no ponto". Resultado da volta de forte investimento da marca em meados de 2014, após alguns anos de dificuldades com resultados medianos. Se não fosse a queda na segunda bateria, o piloto poderia desfrutar do segundo degrau no pódio.


Jeremy van Horebeek

Jeremy van Horebeek - O belga não é um piloto espetacular, daqueles com vitórias avassaladoras, mas acumula um boa experiência e já tem dois vice campeonatos, um na MX2 e um na MXGP. Além de estar cada vez mais rápido. ganhou uma briga dura pelo meio do pelotão na primeira bateria pela quarta posição e foi quinto na segunda. A vinda de uma boa pré temporada  é óbvia e a permanência entre os primeiros na pontuação pode até despertar seu espírito vencedor.


Antonio Cairoli

Antonio Cairoli - A quinta posição geral não é um grande resultado para o italiano oito vezes campeão do mundo. Analisando de maneira mais ampla sabemos que os inícios de campeonato de Cairoli não são explosivos, ele geralmente leva algumas etapas para mostrar o melhor de seu potencial. Na segunda bateria, com as quedas de Febvre e Bobryshev chegou a ocupar a segunda posição, mas não conseguiu se defender destes mesmos adversários quando eles voltaram a lhe atacar. Considerando as costelas fraturadas há cerca de um mês e o problema com o nervo no pescoço, tenho certeza que Cairoli não está satisfeito com o quinto posto, mas não reclama do resultado da abertura.

Quem foi mais ou menos?

A MXGP conta com poucos pilotos, apenas 21 inscritos no Catar, mas o nível de talento é muito alto. Entre a sexta e 11ª posições tivemos pilotos que marcaram entre 30 e 20 pontos. São nomes como Shaun Simpson, Tommy Searle, Kevin Strijbos, Glenn Coldenhoff, Max Nagl e Ben Townley. Não foi um início brilhante para essa turma, alguns por não se darem muito bem com o estilo da pista, outro por algum problema menor durante as corridas, mas são pilotos que nas próximas etapas estarão brigando por pódios ou vitórias.

Quem se deu mal?

Clement Desalle - O belga da Kawasaki não se deu mal exatamente no Qatar, mas há duas semanas na França quando fraturou um braço. Com a missão de salvar alguns pontinhos na abertura, Desalle não chegou a ser nem mesmo um coadjuvante, ficou passeando lá atrás para cumprir tabela. Na primeira bateria, ainda abandonou aparentemente com um pneu furado. Salvou três pontinhos no GP, mas se tivéssemos mais meia dúzia de pilotos inscritos eu desconfio que ele nem teria largado.


Gautier Paulin

Gautier Paulin - O francês é um piloto com talento imenso, mas fica a impressão de que algo não deu certo desde a mudança para a Honda. Foi apenas décimo na primeira bateria. Teve a chance de se redimir com um "holeshot" na segunda corrida, mas sua moto simplesmente apagou no final da primeira volta e se recusou a voltar a funcionar. Acredito que será o piloto mais frustrado no voo de volta do Qatar.


Pódio MXGP

MX2 - Dupla vitória de Jeffrey Herlings


Jeffrey Herlings


Pauls Jonass
Sem surpresas na MX2: Jeffrey Herlings venceu as duas baterias e confirma a condição de favorito absoluto. Na primeira corrida teve trabalho com Dylan Ferrandis que liderou 80% das voltas. O holandês acompanhou o francês por toda a corrida para atacar quando restavam menos de três minutos do tempo regulamentar.

Ferrandis lutou para manter a liderança e até tentou espremer Herlings na disputa, mas depois da ultrapassagem completada perdeu um pouquinho de contato. Na última volta, Ferrandis tentou uma última cartada e veio quente recuperando terreno, mas Herlings reagiu e se saiu melhor com os retardatários para confirmar a vitória.

Na segunda corrida Ferrandis largou na frente, porém Herlings mudou de tática. Atacou tudo para tomar a liderança poucas curvas depois e tratou de abrir vantagem logo no início para administrar a liderança após alguns minutos. Ferrandis, sozinho na pista, tratou de garantir a segunda posição e um bom início de campeonato. A vantagem na bandeirada foi de tranquilos 17 segundos.

O terceiro colocado nas duas baterias - mais de 30 segundos atrás do líder - foi Pauls Jonass, o segundo piloto da KTM.

Na próxima semana o desafio é no circuito de Suphan Buri, Tailândia.

Vídeos







Resultados

P. Nr MXGP Nat. Bike Race 1 Race 2 Total
1 243 Gajser, Tim SLO HON 25 25 50
2 461 Febvre, Romain FRA YAM 20 22 42
3 777 Bobryshev, Evgeny RUS HON 22 20 42
4 89 Van Horebeek, Jeremy BEL YAM 18 16 34
5 222 Cairoli, Antonio ITA KTM 15 18 33
6 24 Simpson, Shaun GBR KTM 16 14 30
7 100 Searle, Tommy GBR KAW 12 13 25
8 22 Strijbos, Kevin BEL SUZ 13 12 25
9 259 Coldenhoff, Glenn NED KTM 14 11 25
10 12 Nagl, Maximilian GER HUS 9 15 24
11 8 Townley, Ben NZL SUZ 10 10 20
12 92 Guillod, Valentin SUI YAM 7 9 16
13 17 Butron, Jose ESP KTM 8 6 14
14 7 Leok, Tanel EST HUS 5 8 13
15 32 Potisek, Milko FRA YAM 6 7 13
16 21 Paulin, Gautier FRA HON 11 0 11
17 77 Lupino, Alessandro ITA HON 3 5 8
18 23 Charlier, Christophe FRA HUS 4 4 8
19 400 Yamamoto, Kei JPN HON 2 3 5
20 25 Desalle, Clement BEL KAW 1 2 3
21 31 Snow, Alex GBR YAM 0 1 1

P. Nr MX2 Nat. Bike Race 1 Race 2 Total
1 84 Herlings, Jeffrey NED KTM 25 25 50
2 4 Ferrandis, Dylan FRA KAW 22 22 44
3 41 Jonass, Pauls LAT KTM 20 20 40
4 91 Seewer, Jeremy SUI SUZ 18 16 34
5 172 Van doninck, Brent BEL YAM 13 18 31
6 152 Petrov, Petar BUL KAW 15 15 30
7 59 Tonkov, Aleksandr RUS YAM 16 14 30
8 321 Bernardini, Samuele ITA TM 14 11 25
9 189 Bogers, Brian NED KTM 8 9 17
10 251 Getteman, Jens BEL KTM 12 5 17
11 64 Covington, Thomas USA HUS 10 6 16
12 919 Watson, Ben GBR HUS 7 7 14
13 6 Paturel, Benoit FRA YAM 0 13 13
14 161 Östlund, Alvin SWE YAM 9 4 13
15 18 Brylyakov, Vsevolod RUS KAW 0 12 12
16 71 Graulus, Damon BEL HON 4 8 12
17 101 Zaragoza, Jorge ESP HON 1 10 11
18 99 Anstie, Max GBR HUS 11 0 11
19 29 Jacobi, Henry GER HON 6 3 9
20 132 Kutsar, Karel EST KTM 5 1 6
21 88 van der Vlist, Freek NED KAW 3 2 5
22 97 Ivanov, Maykal Grisha BUL KTM 2 0 2

Para os resultados por baterias clique aqui.













Vídeos MotoX Connect



Acompanhe o MotoX no Facebook

Curso MotoX Ric Raspa
Brasil Racing
JPS Racing

© 2000 - 2017 MotoX MX1 Internet