X Fechar
foto

X Fechar
foto
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais

Edgers Racing

KTM Sacramento

Toro Sports

SP Race Park

JPS Racing

MotoX Pneus

Clique e saiba mais

> Competição > Mundial de Motocross

16ª etapa - GP Estado de Goiás - Brasil
Publicado em: 07/09/2014

Cairoli conquista oitavo título mundial em Trindade (GO)
Redação MotoX.com.br: Lucidio Arruda - Fotos: Maurício Arruda


Pódio da MXGP com Cairoli, Nagl e Paulin

O segundo GP brasileiro da temporada2014 do Mundial de Motocross já é história e confirmou mais um campeonato na gloriosa carreira do italiano Antonio Cairoli. A última vez que o Brasil recebeu duas etapas do campeonato foi há 14 anos. Na época a série corria com as categorias separadas, Indaiatuba (SP) recebeu a etapa da 125cc e Belo Horizonte (MG) a 250cc. Neste ano, além da penúltima rodada da competição em Trindade (GO), neste fim de semana, o país também foi palco da terceira etapa em Penha (SC), no mês de março.

Muitos dos que competiam no período, hoje são chefes de equipe. Stefan Everts e Yves Demaria, que correram em Minas Gerais e Joel Smets e Jacky Martens, que competiram na classe 500cc, estavam em Goiás apoiando e aconselhando seus pilotos.

O domínio de Max Nagl, o oitavo título de Cairoli e a primeira vitória de Romain Febvre na MX2 já são as principais manchetes que marcaram o MXGP Estado de Goiás. Vamos comentar algumas observações que o MotoX vivenciou durante estes dois dias, na pista e nos bastidores.

A vitória de Max Nagl


Largada da categoria MXGP

O alemão veio, viu e venceu, simplesmente. Chamou a atenção a quantidade de japoneses no box da Honda, que recebeu apoio e estrutura da equipe da subsidiária nacional. Quando a marca disse no início do ano que voltava a investir forte no motocross, era a mais pura verdade. Os engenheiros analisavam tudo nos computadores e filmavam o maior número de detalhes possíveis nas corridas.

Na manhã de domingo, enquanto trocavam a embreagem de Max, fui, sem maiores preocupações ou intenções, tirar uma foto, como já fizemos dezenas de outras vezes em outras oportunidades, com várias equipes. Imediatamente o mecânico se debruçou sobre a tampa aberta e já falou com firmeza: "NO WAY, NO WAY". O que será que uma simples campana de embreagem pode esconder? Não temos certeza de nada, mas a impressão de que a presença do piloto japonês Kei Yamamoto na MX2 ocorreu em razão de alguns testes e do desejo da marca voltar a se destacar na categoria.


Max Nagl

Na pista Max Nagl foi disparado o melhor do final de semana. Venceu a classificatória de sábado e as duas baterias do domingo. Correu fácil, redondo, seguro. Optou por não saltar o quadruplo em curva na frente das arquibancadas. E realmente, se jogar lá para cima para emendar o obstáculo não parecia ser o mais rápido.



Chamou a atenção também como seu acerto de suspensões foi eficaz. A motocicleta parecia flutuar sobre os buracos nas frenagens. O ronco do escape também era comedido, perto de muitas outras motos, mas a tocada do alemão foi mesmo muito eficiente e rápida.
 

Gautier Paulin

Apesar dessa vitória “fácil”, Max mal se aguentava em pé, já no ar condicionado da sala de imprensa momentos antes da coletiva. Se debruçou sobre um freezer enquanto tentava recuperar a compostura antes das entrevistas. Sinal de que as aparências na pista nem sempre fazem justiça ao tanto de trabalho e esforço destes atletas na busca pela vitória. E olha que Max se aproveitou da dica goiana de Wellington Garcia de se hidratar com muita água de coco.

O oitavo título de Cairoli


Antonio Cairoli

Já faz quase uma década que o italiano não sabe o que é perder um título. Realmente é um cara fora de série que sabe como conquistar seus objetivos. A parceria com o chefe de equipe Claudio de Carli tem sido mais que proveitosa, desde a época na Yamaha e ainda mais notável durante o período com a KTM.
Cairoli sabe como ganhar títulos, disso não há mais dúvida nenhuma. Sabe que não precisa ganhar todas as etapas, mas salvar resultados bons quando algo não sai dentro do esperado e, mais importante, evitar abandonos e acidentes.

Clique e veja mais fotos da comemoração de Cairoli e sua equipe

Durante o sábado raramente se preocupa em vencer as classificatórias, pelo contrário, procura estudar os melhores pontos para ultrapassagens e onde tirar vantagem dos adversários. Sua 350cc também é uma arma poderosa na busca por vitórias. Tem potência suficiente para muitos holeshots durante a temporada e deixa o piloto mais inteiro nos minutos finais nas baterias. Tem seus circuitos preferidos onde é imbatível, principalmente na areia, mas não faz feio em nenhuma pista da temporada. Está sempre ali entre os primeiros.


Na segunda bateria, já campeão, usando uma camisa alusiva ao oitavo título mundial

A superioridade de Cairoli é tanta que há anos seus adversários acabam se machucando na tentativa de superá-lo. Nessa temporada foi assim com Clement Desalle, Gautier Paulin e Max Nagl, que em algum momento perderam etapas por lesões. Aqui em Goiás foi a vez de Jeremy van Horebeek, o único que ainda poderia adiar a conquista,dar uma bela “capotada” nas costelas no sábado, para largar contundido no domingo e praticamente levantar a taça para o italiano.


O italiano é sempre muito assediado pelos fãs brasileiros

Além de suas qualidades como piloto e atleta, Cairoli também ganha pontos pelo carisma. É o preferido do público e já formou uma torcida especial aqui no Brasil. Na saída da coletiva de imprensa foi praticamente encurralado pelos fãs e respondeu com a característica simpatia e muitos autógrafos e pose para fotos.

A MX2


Romain Febvre

Sem Jeffrey Herlings, a categoria MX2 fica muito mais equilibrada e poderíamos chegar ao final da temporada com ao menos uma dezena de vencedores em baterias. Mesmo afastado de quatro etapas - Herlings esteve fora do GP do Brasil no Beto Carrero por uma lesão no ombro, e neste momento em mais três etapas por uma fratura no fêmur -, o holandês continua sendo o grande favorito ao título.

Jordi Tixier falhou na tentativa de diminuir ao máximo a distância na pontuação. Em Goiás ele tinha a chance de reduzir a diferença em 50 pontos, de 56 para 6. Marcou “apenas” 34, o que não é um resultado ruim, mas não o suficiente para se tornar campeão. No sábado o francês sofreu uma queda ao se arriscar desnecessariamente durante a classificatória e foi veementemente advertido pela equipe: "Cara, você está brigando pelo título e tenta se matar por uma classificatória? Reveja seus conceitos e prioridades!" Não foi literalmente isso que disseram, mas as broncas que chegavam misturadas em francês, belga e inglês apontavam para algo nesse sentido.


Dylan Ferrandis

As corridas da categoria foram interessantes, principalmente a primeira bateria onde um pelotão mais compacto disputou forte a segunda posição, enquanto o francês Romain Febvre disparava na liderança para vencer sua primeira bateria no campeonato. Febvre se deu bem no circuito de Trindade, isso já ficou claro no sábado quando venceu a classificatória.

Na segunda bateria Febvre andou próximo da ponta, mas não conseguiu superar o segundo colocado Dylan Ferrandis, nem o vencedor, o esloveno Tim Gajser, que caiu na primeira corrida, mas teve um desempenho prefeito na segunda.


Tim Gajser

"Talvez o nervosismo tenha me atrapalhado no início da segunda corrida, ou talvez a gripe que me afetou durante a semana, porque demorei para encontrar meu ritmo. Tive que cavar fundo na fase final da corrida, mas quando cruzei a linha em terceiro foi uma sensação incrível descobrir que venci a etapa", comentou o vencedor. Febvre (1-3) superou o conterrâneo Ferrandis em apenas um ponto na etapa: 45 a 44.

O título da classe será decidido no próximo domingo, no México. Tixier, quarto em Goiás, poderia chegar em uma condição melhor. Ainda tem boas chances de título, já que Herlings está (bem) longe de sua melhor forma e no sacrifício correrá em modo de contenção de prejuízos. O que pesa contra Tixier é que há um bom pelotão na categoria que quer mostrar serviço e não vai facilitar a sua vida, assim como não facilitou nas três últimas etapas. O que pesa a favor de Herlings é que a quantidade de inscritos no México não deve ser muito diferente do número alcançado no Brasil. Se conseguir chegar na nona posição nas duas baterias, ele garante seu terceiro título.


Veja também:
- Galeria de imagens com fotos das corridas e bastidores
- Galeria de imagens com fotos das classificatórias

Motos quase perfeitas

Vem chamando atenção a evolução da tecnologia nas motocicletas nos últimos anos. Podemos dizer que estão chegando próximas à perfeição. Motores com uma ampla faixa de utilização, suspensões que amaciam os piores buracos onde as motos originais sofreriam pesadelos e recursos ocultos que uma marca tenta esconder da outra.

Entre os itens eletrônicos, chama a atenção o controle da tração. É comum notar que nas escapadas de traseira em curvas muitos pilotos não se preocupam em corrigir a motocicleta, continuam com o acelerador aberto e apontando a frente para onde desejam ir. Deixam a situação por conta da eletrônica. Tanto que as quedas pela traseira “fugir” do piloto estão se tornando cada vez mais raras no Mundial. Infelizmente ainda não inventaram dispositivo semelhante para a dianteira, como comprovam as quedas de Steven Frossard e Dean Ferris na segunda bateria da MXGP, quando a pista tinha recebido irrigação recente. Segundo comunicado da equipe Husqvarna, o australiano sofreu uma fratura no fêmur.

Brasileiros


Wellington Garcia conquistou a 14ª posição na MXGP

Foi baixa também a participação de pilotos brasileiros e "abrasileirados" que competem por aqui. Foram cinco na classe principal e seis na MX2. O único sul-americano "estrangeiro" que participou foi o uruguaio Jhonatan Carbajal.

Hector Assunção foi o melhor brasileiro na MX2 em 15º e o goiano Wellington Garcia, verdadeiro ídolo local que não podia dar cinco passos sem ser abordado por algum fã, foi 14º na MXGP.


Hector Assunção foi o 15º colocado na MX2

Vídeo



Clipe MotoX TV


Assista na MotoX TV


Resultados

P. Nr MXGP Nat. Bike Race 1 Race 2 Total
1 12 Nagl, Maximilian GER HON 25 25 50
2 21 Paulin, Gautier FRA KAW 18 22 40
3 222 Cairoli, Antonio ITA KTM 16 20 36
4 183 Frossard, Steven FRA KAW 22 14 36
5 100 Searle, Tommy GBR KAW 14 18 32
6 22 Strijbos, Kevin BEL SUZ 20 12 32
7 39 Guarneri, Davide ITA TM 9 16 25
8 32 Potisek, Milko FRA YAM 11 13 24
9 19 Philippaerts, David ITA YAM 13 11 24
10 91 Karro, Matiss LAT KTM 10 10 20
11 111 Ferris, Dean AUS HUS 15 4 19
12 24 Simpson, Shaun GBR KTM 2 15 17
13 999 Goncalves, Rui POR YAM 12 5 17
14 421 Garcia, Wellington BRA HON 6 8 14
15 101 Martin, Humberto VEN YAM 4 9 13
16 407 Chatfield, Adam GBR HON 7 6 13
17 992 Ramos, Jean Carlo BRA HON 3 7 10
18 920 Salazar, Jetro ECU HON 5 3 8
19 89 Van Horebeek, Jeremy BEL YAM 8 0 8

P. Nr MX2 Nat. Bike Race 1 Race 2 Total
1 461 Febvre, Romain FRA HUS 25 20 45
2 122 Ferrandis, Dylan FRA KAW 22 22 44
3 243 Gajser, Tim SLO HON 14 25 39
4 911 Tixier, Jordi FRA KTM 16 18 34
5 92 Guillod, Valentin SUI KTM 18 15 33
6 200 Tonus, Arnaud SUI KAW 20 13 33
7 91 Seewer, Jeremy SUI SUZ 11 16 27
8 23 Charlier, Christophe FRA YAM 13 14 27
9 33 Lieber, Julien BEL KTM 15 10 25
10 99 Anstie, Max GBR YAM 9 12 21
11 259 Coldenhoff, Glenn NED SUZ 10 11 21
12 59 Tonkov, Aleksandr RUS HUS 12 9 21
13 64 Covington, Thomas USA KAW 6 7 13
14 400 Yamamoto, Kei JPN HON 7 6 13
15 230 Assuncao , Hector BRA HON 8 5 13
16 17 Butron, Jose ESP KTM 0 8 8
17 274 Lundgren, Anton SWE YAM 4 4 8
18 987 Santos, Fabio BRA HON 5 3 8
19 299 Navarro De Jesus, Kioman BRA YAM 2 2 4
20 134 Lopes, Caio BRA HON 3 1 4
21 815 Bottcher Fracao, Lucas BRA HON 1 0 1
22 829 Carbajal, Jhonatan URU HON 0 0 0



Classificação Geral

P. # MXGP Nat. Bike Total
1 222 Cairoli, A. ITA KTM 705
2 89 Van Horebeek, J. BEL YAM 596
3 22 Strijbos, K. BEL SUZ 530
4 25 Desalle, C. BEL SUZ 484
5 183 Frossard, S. FRA KAW 392
6 24 Simpson, Shaun GBR KTM 382
7 12 Nagl, M. GER HON 357
8 21 Paulin, G. FRA KAW 315
9 39 Guarneri, D. ITA TM 270
10 19 Philippaerts, D. ITA YAM 258
11 999 Goncalves, Rui POR YAM 244
12 100 Searle, Tommy GBR KAW 229
13 91 Karro, Matiss LAT KTM 217
14 777 Bobryshev, E. RUS HON 184
15 121 Boog, Xavier FRA HON 159
16 34 Roelants, Joel BEL HON 158
17 28 Rattray, Tyla RSA HUS 149
18 3 Leok, Tanel EST TM 146
19 9 de Dycker, Ken BEL KTM 131
20 149 Ullrich, D. GER KTM 126
21 32 Potisek, Milko FRA YAM 126
22 45 Nicholls, Jake GBR KTM 125
23 47 Waters, Todd AUS HUS 107
24 111 Ferris, Dean AUS HUS 101
25 991 Watson, Nathan GBR HUS 62
26 664 Bengtsson, F. SWE KTM 57
27 737 Teillet, V. FRA KAW 46
28 14 de Reuver, M. NED HON 40
29 62 Gercar, Klemen SLO HON 37
30 220 Aranda, G. FRA KAW 32
31 61 Brakke, Herjan NED KAW 31
32 281 Rauchenecker, P. AUT KTM 29
33 8 Lupino, A. ITA KAW 17
34 555 Irwin, Graeme IRL SUZ 16
35 371 Krestinov, G. EST KAW 15
36 421 Garcia, W. BRA HON 14
37 101 Martin, H. VEN YAM 13
38 407 Chatfield, A. GBR HON 13
39 221 Ratsep, Priit EST KAW 12
40 126 Delince, J. BEL HON 12
41 251 Thuresson, F. SWE HON 11
42 51 Getteman, Jens BEL HON 11
43 992 Ramos, J. BRA HON 10
44 95 Justs, Augusts LAT HUS 10
45 232 Michek, Martin CZE KTM 9
46 120 Soubeyras, C. FRA HON 8
47 108 Nemeth, Kornel HUN KTM 8
48 920 Salazar, Jetro ECU HON 8
49 436 Bonini, Matteo ITA KAW 6
50 249 Larsen, N. DEN HON 6
51 262 Lonka, Lukasz POL HON 5
52 287 Schiffer, M. GER SUZ 5
53 173 Bertuzzo, P. ITA YAM 4
54 903 Balbi, Antonio BRA KAW 4
55 600 Ivanovs, Davis LAT KAW 3
56 214 Zeni, Samuel ITA KAW 2
57 717 Muratov, Timur RUS KTM 2
58 147 Jönsson, J. SWE SUZ 2
59 388 Söderberg, L. FIN HUS 2
60 941 Pellegrini, A. ITA HON 2
61 871 Izoird, Fabien FRA SUZ 2
62 16 Roos, Joni FIN KTM 2
63 46 Theplib, Arnon THA HON 2
64 69 Sabetifar, A. IRI YAM 2
65 419 Houghton, Ryan GBR YAM 1
66 925 Alvarez, Raul ESP YAM 1
67 11 Pourcel, S. FRA KTM 1
68 41 Gustavsson, N. SWE HON 1
69 68 Carless, Shane GBR KAW 1
P # Rider Nat. Bike Total
1 84 Herlings, J. NED KTM 594
2 911 Tixier, Jordi FRA KTM 571
3 461 Febvre, Romain FRA HUS 534
4 122 Ferrandis, D. FRA KAW 511
5 243 Gajser, Tim SLO HON 487
6 200 Tonus, Arnaud SUI KAW 422
7 92 Guillod, V. SUI KTM 412
8 59 Tonkov, A. RUS HUS 384
9 17 Butron, Jose ESP KTM 345
10 91 Seewer, Jeremy SUI SUZ 328
11 99 Anstie, Max GBR YAM 282
12 33 Lieber, Julien BEL KTM 260
13 152 Petrov, Petar BUL YAM 239
14 259 Coldenhoff, G. NED SUZ 223
15 23 Charlier, C. FRA YAM 203
16 119 Pocock, Mel GBR KTM 143
17 151 Kullas, Harri FIN KTM 127
18 64 Covington, T. USA KAW 123
19 141 Desprey, M. FRA HON 98
20 171 Graulus, Damon BEL KTM 94
21 128 Monticelli, I. ITA KTM 94
22 26 Styke, Luke AUS YAM 80
23 195 Justs, Roberts LAT HUS 78
24 741 Jonass, Pauls LAT KTM 77
25 210 Brylyakov, V. RUS HON 73
26 8 Lupino, A. ITA KAW 55
27 400 Yamamoto, Kei JPN HON 37
28 67 Klingsheim, M. NOR YAM 30
29 189 Bogers, Brian NED KTM 23
30 30 Hjortmarker, E. SWE KTM 23
31 10 Vlaanderen, C. NED KTM 18
32 230 Assuncao , H. BRA HON 17
33 107 van Berkel, L. NED HON 16
34 556 Mallet, Simon FRA HON 14
35 274 Lundgren, A. SWE YAM 13
36 987 Santos, Fabio BRA HON 8
37 88 van der Vlist, F. NED KTM 6
38 125 Hool, Michael NED KTM 6
39 134 Lopes, Caio BRA HON 4
40 299 Navarro, K. BRA YAM 4
41 71 Valente, C. SUI TM 3
42 332 dos Santos, R. BRA TM 3
43 685 Lenoir, Steven FRA HUS 2
44 50 Penjan, T. THA KAW 2
45 743 D'Angelo, A. ITA HON 2
46 815 Bottcher .L, BRA HON 1
47 300 Golovkin, V. RUS KTM 1
48 29 Jacobi, Henry GER KTM 1
49 114 Lancelot, L. FRA KAW 1

















© 2000 - 2018 MotoX MX1 Internet