X Fechar
foto

X Fechar
foto
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais


>Competição > Motocross Internacional

28º Mundial de Motocross de Veteranos - Glen Helen - EUA
Publicado em: 09/11/2012
Clique e saiba mais

Ryan Hughes conquista o título principal. Três brasileiros marcam presença no evento
Redação MotoX.com.br - Texto e fotos: Luis Guedes


Três pilotos brasileiros competiram no 28º Mundial de Motocross de Veteranos

No último sábado e domingo, o mundo estava com os olhos voltados para os Estados Unidos. O agitado final de semana abrigou as eleições para presidente do país e também o 28º Campeonato Mundial de Motocross de Veteranos em Glen Helen, na Califórnia. Os cariocas Paulo Monteiro, Sergio Monteiro e Bernardo Bens representaram o Brasil no evento. Bernardo correu pela quarta vez, Serginho fez sua estréia este ano, enquanto Paulo já participa desde 1997 (o piloto já venceu quatro vezes). As categorias se dividem por idade, nível e sexo.


Paulo Monteiro
“Acompanho meu pai (Paulo) desde 1997, quando eu tinha 9 anos. Hoje, prestes a completar 25, fiz minha estréia. Só quem já participou ou assistiu tem noção do tamanho deste evento, são mais de 600 pilotos, divididos em mais de 30 categorias”, exaltou Sergio Monteiro.

Uma das pistas de maior prestígio no Motocross mundial, Glen Helen durante anos sediou o AMA Motocross e o Mundial de Motocross. Este ano, foi palco do Red Bull X Fighters e anunciou ser a sede do Motocross das Nações 2015. “O traçado muda de três em três meses, mas as principais características ficam: a largada de 250 metros, grandes subidas e grandes descidas. Pelo número de pilotos que correm no mesmo dia, dá pra ter noção do quanto o terreno se torna difícil”, disse Bernardo Bens, que mora em Los Angeles, maior cidade do Estado.

Na primeira bateria da categoria 55 anos Novice, Paulo Monteiro largou na oitava posição. Após se recuperar e ocupar o quarto posto, o piloto fez uma ultrapassagem na última volta e garantiu a terceira colocação. Na segunda bateria, com a pista muito castigada, Monteiro se sobressaiu e assumiu a ponta após largar em segundo. Com mais de dez segundos de vantagem e com as mãos no título, o piloto errou uma vala e deixou a moto apagar na última volta. Finalizou a bateria em quarto e conquistou a segunda colocação geral. “Fiquei muito satisfeito com meu desempenho, ano que vem, se tudo der certo, pretendo chegar aqui mais bem preparado e ser pentacampeão”, ressaltou o vice-campeão mundial.


Bernardo Bens

A categoria 35 anos Intermediate teve o Brasil representado por Bernardo Bens. Habituado com as pistas americanas, o piloto enfrentou dificuldades pelo alto nível dos adversários, mas foi valente. Na primeira bateria, Bens largou mal e caiu. Recuperou posições e terminou em décimo. Na etapa final, o piloto fez uma ótima corrida. Largou em quarto, ultrapassou um adversário e ocupou a terceira posição. Faltando meia volta para terminar, sentiu o cansaço e foi ultrapassado por dois oponentes, terminando em sexto. Sétimo no geral, Bernardo lamentou não estar entre os cinco primeiros, mas festejou a ótima segunda bateria, diante dos adversários fortes que enfrentou.

Sergio Monteiro, estreante no evento, foi o representante tupiniquim na categoria 25 anos Intermediate. Nos treinos de sexta-feira, Sergio sofreu uma forte torção no pé. “Glen Helen é uma pista diferente a cada volta. Meu pé ficou numa alavanca entre o chão e a pedaleira. Na hora achei que não fosse conseguir andar, pois inchou muito”, declarou o piloto que não conseguiu conter as dores na primeira bateria. “Quando dei o primeiro salto quase desabei, andei a bateria toda sem saltar e com cautela nos buracos, que são muitos.” Monteiro largou na nona posição, mas terminou a bateria em  sétimo. Para a segunda bateria, o carioca se medicou para conseguir suportar a dor. Fez efeito. Largou, fez ultrapassagens e chegou a ocupar a terceira posição, que perdeu faltando duas voltas, para receber a bandeirada em sexto. No geral, Serginho também ficou em sexto.


Sergio Monteiro

A categoria 30 anos Pro reservou emoções do início ao fim. Nestas baterias estrelaram grandes nomes do Motocross norte-americano e mundial, como Ivan Tedesco, Ryan Hughes, Travis Preston, Doug Dubach, Mike Sleeter, Jeff Willoh, entre outros. Piloto da Joe Gibbs Racing, Preston era definitivamente o homem mais rápido do dia. Na primeira bateria, Tedesco, da Monster Energy Kawasaki, largou na frente, sob ameaça constante de Ryan Hughes, que não era contundente suficiente para ultrapassar. Essa missão ficou a cargo de Travis Preston, que após uma má largada, assumiu o terceiro posto em três voltas e logo em seguida ultrapassou Hughes e Tedesco, assumindo a liderança. Tentando acompanhar o ritmo dos “meninos”, Ryno, prestes a completar 40 anos, caiu e feriu profundamente o antebraço direito, deixando os espectadores impressionados com tanto sangue (confira no vídeo abaixo). Mesmo com o tombo, o veterano manteve a terceira colocação até a bandeirada, atrás do vencedor Travis Preston e o segundo colocado Ivan Tedesco. Em quarto ficou o “quase cinquentão” Doug Dubach, em quinto Mike Sleeter, piloto de testes da KTM. 

Mais emocionante ainda foi a segunda bateria. Ryan Hughes deu vida ao apelido de rinoceronte e largou na frente com um grande curativo no braço. Tedesco, em segundo, logo foi ultrapassado por Travis Preston, que partiu para cima de Hughes e fez a ultrapassagem, recebendo o troco logo em seguida. Após intensas trocas de posições, os líderes se chocaram e caíram. Hughes levou a melhor e levantou ainda em primeiro, enquanto Preston só conseguiu voltar na quinta colocação, tarde demais para se recuperar. Fora do foco, Ivan Tedesco caiu logo no início da prova e demorou a se recuperar. Mas no final, o piloto que reclamou de “arm pump” na primeira bateria, imprimiu um ritmo muito forte e chegou a andar cinco segundos por volta mais rápido que o líder Ryan Hughes. Porém, isso foi insuficiente para vencer a prova, terminando em segundo. Mike Sleeter ficou com o terceiro posto, seguido de perto por Doug Dubach. Travis Preston, abatido com a queda e distante dos adversários, ainda assegurou a quinta colocação na bateria. No “overall”, Ryan Hughes venceu. “Depois da primeira bateria pensei: estou ficando velho demais pra isso (risos). Mas ergui a cabeça e fui para a bateria final disposto a me superar. Não importa a idade, o que importa é o coração do atleta", falou o campeão mundial de veteranos, emocionado e aclamado pelo público. Tedesco, com dois segundos lugares, repetiu o resultado no geral. “O Ryno sempre foi e sempre será um adversário duro, o que me chamou a atenção foi a velocidade do Travis (Preston)”, declarou. Preston, piloto mais veloz do final de semana, ficou em terceiro no geral, seguido de Mike Sleeter e Doug Dubach.

Vídeo da categoria Over 30 Pro :



Mais uma vez, Glen Helen deu um show de organização com o grande número de participantes, o que prova o sucesso do evento tradicional. Outro fator importante é o nível dos pilotos participantes, que aumenta assustadoramente a cada ano em todas as categorias. Este ano a PRO tinha na pista nada menos que dois campeões do MX das Nações e quatro campeões do AMA.

Os brasileiros tiveram o patrocínio da Cripaul Academia, MxCalifa Peças e Equipamentos e apoio da Liga Esportiva de Motociclismo do Estado do Rio de Janeiro (LEMERJ).

Resultados da participação brasileira:

55 Novice
1. Nick Wukmir - (Yam) 1-1
2. Paulo Monteiro - (Hon) 3-4
3. Hans Bons - (Hon) 6-4
4. Alf Alarik - (Hon) 5-3
5. Paul Foran - (KTM) 2-7
6. Glen Swecker - (Yam) 8-5
7. Frank Thomason - (Yam) 7-6
8. Jerry Bumgardner - (Hon) 4-13
9. Lynn Meyer - (Hon) 10-9
10. Hank Mounter - (Yam) 11-10

35 Intermediate
1. Glenn Aguilar(Hon) 1-1
2. Chad Hubbard - (Suz) 4-2
3. Gerald Dimier - (Yam) 3-3
4. Ricky Richards - (Suz) 6-4
5. Mike Dioring - (Suz) 7-5
6. Phil Segundo - (Yam) 5-7
7. Bernardo Bens - (Yam) 10-6
8. Matt Preslar - (Kaw) 8-8
9. Todd Gravitt - (Suz) 2-14
10. Dustin Heikkinen - (Yam) 9-9

25 Intermediate
1. Cole Larby - (Hon) 1-1
2. Jason Jeffery - (Hon) 2-3
3. Danny Hart - (Yam) 4-2
4. Paul Campbell - (Hon) 5-4
5. Michael Carter - (Hon) 3-7
6. Sergio Monteiro - (Hon) 7-5
7. Brian Thacker - (Yam) 6-8
8. Blake Wade - (Yam) 10-6
9. James Wagner - (Yam) 8-9
10. Anthony Gould - (Yam) 9-10

Resultados das principais categorias em cada faixa etária:

Over 30 Pro 
1. Ryan Hughes (Suz) 3-1
2. Ivan Tedesco (Kaw) 2-2
3. Travis Preston (Yam) 1-5
4. Mike Sleeeter (KTM) 5-3
5. Doug Dubach (Yam) 4-5
6. Kris Keefer (Yam) 6-6
7. Dennis Stapleton (Kaw) 7-7
8. Mark Tilley (Kaw) 9-8
9. Beau Baron (Hon) 8-9
10. Scotty Trimble (Suz) 11-12

Over 40 Expert
1. Doug Dubach (Yam) 1-1
2. Julian Cerny (Kaw) 3-2
3. Billy Joe Mercier (Kaw) 2-3
4. Kurt Nicoll (KTM) 4-4
5. Terry Fowler (Yam) 6-5
6. Justyn McCabe (Hon) 7-7
7. Todd Mitchell (Kaw) 5-10
8. Shawn Wynne (Kaw) 8-9
9. Robby Clauss (Yam) 12-6
10. Willy Musgrave (Yam) 11-8

Over 50 Expert
1. Pete Murray (Yam) 1-1
2. Pete DeGraaf (Hon) 2-2
3. Jon Ortner (Yam) 3-4
4. Isao Ida (Hon) 5-3
5. Steve Lawler (Suz) 6-5
6. Chuck Sun (KTM) 4-8
7. Kirk Lewis (Hon) .7-6
8. Doug Goodman (Hon) 8-9
9. Ed Guajardo (Hon) 12-7
10. Bill Stork (Kaw) 11-10

Over 60 Expert
1. Gary Jones (Hon) 1-1
2. Lyle Sweeter (Hon) 2-2
3. George Kohler (Suz) 3-3
4. Alan Kent (Hon) 5-4
5. Mic Rodgers (Suz) 4-7
6. Don Toussaint (Yam) 7-5
7. Dwight Catalano (Yam) 6-6
8. David Bibby (Hon) 8-8
9. Jack McCormick (Hon) 9-9
10. Jody Weisel (KTM) 10-10

Over 70 All
1. Lars Larsson (KTM) 2-1
2. Gary Chase (Hon) 1-2
3. Paul Budai (KTM) 4-3
4. Gary Anderson (Hon) 3-4
5. Curtis Johnson (Yam) 5-5






© 2000 - 2020 MotoX MX1 Internet