X Fechar
foto

X Fechar
foto
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais


>Competição > Motocross Internacional

Latino Americano de Motocross MX2 - Ji-Paraná - RO
Publicado em: 10/09/2009
Clique e saiba mais

Roberto Castro, da Costa Rica, vence Latino Americano de Motocross MX2
MotoX.com.br - Texto e fotos: Maurício Arruda 


Pilotos do Latino Americano de Motocross MX2 2009


Veja também: Galeria de Imagens da Prova com 685 Fotos!
Que calor é este? Esta era a pergunta que mais se ouvia em Ji-Paraná, RO, cidade sede da etapa única do Campeonato Latino Americano de Motocross MX2 2009. Antes da prova, realizada no final de semana dos dias 5 e 6 de setembro, todos sabiam que a alta temperatura seria um dos grandes adversários dos competidores no evento e, já no sábado, com os termômetros girando em torno dos 40 graus, o desgaste era visível após cada sessão de treino.

Este ano o evento contou com pilotos do Chile, Costa Rica, Paraguai, Peru, Venezuela e Uruguai, além do Brasil. Metade dos trinta competidores selecionados era de atletas brasileiros. O paranaense Jean Ramos, defensor do título, foi um dos desfalques entre os representates nacionais, ele não esteve nesta edição pois segue recuperando-se de uma lesão. Mas o Brasil tinha nomes de peso, o maior deles o atual campeão brasileiro Wellington Garcia que chegou como um dos favoritos ao título, como grande esperança para manter o caneco em território nacional.

Nos treinos livres quem mais chamou atenção foi Roberto Castro, da Costa Rica, que prendeu a atenção dos concorrentes com curvas limpas e eficientes. Mas na hora do cronometrado foi um brasileiro que ficou a melhor marca: o paulista Thales Vilardi. O piloto da Honda superou o equatoriano Jetro Salazar (que correu representando o Peru, onde compete atualmente), Wellington Garcia, Roberto Castro e Humberto Martin, da Venezuela, campeão da competição em 2007. 


Um grande público acompanhou a vitória do costa-riquenho Roberto Castro

A pista de areia foi ponto alto do evento. O próprio terreno, que se manteve sem interferência desde o primeiro treino, era a grande dificuldade do traçado. Valetas, buracos e muitas ondulações não permitiam descanso exigindo bastante preparo físico dos pilotos. A disputa em duas baterias no domingo definiria o título latino, quando também foi disputada uma prova extra da classe CRF 230 com pilotos locais.

Preocupação ambiental 


Parceria com o Programa de Recuperação de Mata Ciliar do Estado de Rondônia (PRMC) promoveu o plantio de 100 árvores no parque que sediou o evento, um projeto de neutralização de carbono
Este é o sétimo ano consecutivo que Rondônia recebe a competição internacional. Reinaldo Selhorst, presidente da FMR (Federação Rondoniense de Motociclismo), é quem está a frente deste trabalho coordenando uma grande equipe no evento. O Latino Americano tem seus méritos também fora da pista já que os envolvidos no evento recebem tranporte, hospedagem e alimentação (como já foi um dia no campeonato nacional).

Mas o que Selhorst fez questão de destacar foi outro ponto inédito do evento: a parceria com o Programa de Recuperação de Mata Ciliar do Estado de Rondônia (PRMC) projeto que tem como objetivo principal promover a preservação, conservação e recuperação das matas ciliares de todo seu território. "Este é um projeto inédito, foram feitos cálculos de quanto o evento produzirá de gases e compensaremos com o plantio de árvores. É um projeto de neutralização de carbono", explicou o dirigente.

Kátia Regina Casula, coordenadora do programa, esteve presente na competição e, junto com autoridades locais, participou do plantio das primeiras árvores no entorno do lago situado no meio da pista, uma forma de dar exemplo ao público presente quanto aos impactos que as ações humanas provocam no ambiente. "No total serão plantadas 100 árvores, praticamente o dobro do necessário para neutralizar as emissões deste evento", afirmou a coordenadora. Isto deu cunho ecológico ao Latino Americano de Motocross, algo que em breve deve se tornar ítem obrigatório em eventos de motociclismo e foi introduzido com pioneirismo na prova internacional.

Corridas 


Largada 1ª bateria


Jetro Salazar
Apenas duas baterias decidiriam o campeão, por isso qualquer erro era fatal na busca pelo título. E foi desta forma que o principal concorrente brasileiro deu adeus às suas chances. Wellington Garcia largou na frente, mas na primeira curva enfrentou problemas. "A moto escorregou, acabei atingido por outro piloto e a queda foi inevitável. Voltei pra corrida, mas tive problemas com o óculos, precisando tirá-lo e levei uma pedrada no olho. Não tive outra opção senão abandonar", afirmou o goiano.

Na frente Jetro Salazar andava rápido ampliando a vantagem sobre o segundo colocado, Humberto Martin. Os melhores brasileiros eram Gabriel Gentil, na terceira posição, e Thales Vilardi que pulou do décimo para o sétimo lugar. Mas Gentil apertou o ritmo nas primeiras voltas e depois sucumbiu ao calor. "Forçei muito nas primeiras voltas e cansei", explicou o catarinense que acabou a bateria na oitava posição. 


Roberto Castro


Humberto Martin
Thales, ao contrário, foi ganhando terreno e pouco depois da metade da prova era o brasileiro com melhor atuação, em quarto. Salazar seguia na frente, mas a tranquilidade das primeiras voltas deu lugar a preocupação com a aproximação de Roberto Castro. O costa-riquenho começou a prova no meio do pelotão, completando a primeira volta em 13º, mas se recuperou de forma fantástica. Nas últimas voltas não teve dificuldade para assumir a liderança já que Jetro Salazar nitidamente não tinha a mesma velocidade do início.

A bateria terminou com vitória de Castro seguido por Salazar e Humberto Martin. Thales Vilardi foi o quarto colocado sem conseguir entrar na briga com os três primeiros. João Paulo Feltz foi a grata surpresa da corrida com o quinto lugar, subindo ao longo da corrida após um início desfavorável. Felipe Espinosa, do Equador, garantiu o sexto lugar seguido por três brasileiros: Carlos Eduardo Franco, Gabriel Gentil e Marçal Muller. Outro equatoriano, Miguel Cordovez, fechou os dez mais rápidos. 


Wellington Garcia


João Paulo Feltz
Na volta pra pista Thales Vilardi faz o Holeshot dando início a segunda bateria. Na prova, disputada após as 16:00h, o calor já não é tão forte quanto na primeira, mas em compensação o circuito está mais castigado e isto basta para deixar tudo mais difícil para os pilotos. Desta vez Roberto Castro largou bem e não demora para ele superar o brasileiro assumindo a liderança da prova. Wellington Garcia também partiu bem posicionando-se em terceiro, logo atrás de Thales. Humberto Martin tem a quarta posição e Jetro Salazar a quinta. Mas Salazar se complica caindo ainda nas primeiras voltas e a briga pelo título vai ficando mais restrita.

Thales também cai, fica fora do primeiro pelotão e o Brasil praticamente sem chances de título. João Paulo Feltz ocupa a sétima colocação e para ter chances precisa estar entre os primeiros. Roosevelt Assunção chega ao quarto lugar, mas após grande parte da prova na posição abandona com problemas mecânicos. Na briga por posições intermediárias Gabriel Gentil e Miguel Cordovez se enroscam provocando uma violenta queda do equatoriano. 


Thales Vilardi


Pódio do campeonato
Resta aos brasileiros torcer por uma vitória de Wellington na bateria e ele não decepciona, aperta o ritmo partindo pra cima de Roberto Castro. Os dois nesta altura já contam com grande vantagem e o piloto da Costa Rica abre passagem pensando no título. Humberto Martin, distante da briga, permanece em terceiro sendo o único a se manter na mesma volta dos lideres.

A prova termina com a vitória de Wellington na bateria e título merecido para Roberto Castro, o novo campeão latino americano de motocross MX2. Humberto Martin completa em terceiro ficando com o vice campeonato. A prova ainda tem João Feltz na quarta colocação resultado que lhe dá o terceiro lugar na soma das baterias, a melhor posição entre os brasileiros. O catarinense, que começou no cross country e tem poucos anos no motocross, fez da resistência sua grande aliada no evento conquistando uma excelente classificação final. Apesar da queda Miguel Cordovez ainda subiu ao quinto posto na bateria. Confira abaixo a classificação completa no campeonato e em cada bateria.

Disputa regional 


Evandro Buciolli venceu a prova extra, da categoria CRF 230


Largada 1ª bateria CRF 230
Entre as baterias da classe principal a categoria CRF 230 entreteu o público com disputas entre os pilotos locais. Cândido Chagas foi o destaque da primeira prova onde venceu de forma tranquila. Já na segunda bateria problemas mecânicos lhe tiraram da disputa e seu principal oponente, Evando Buciolli, aproveitou para brilhar vencendo não só a rodada, mas também na soma das duas baterias.

A etapa Latino Americano de Motocross contou com coordenação da FMR, supervisão da Confederação Brasileira de Motociclismo e União Latino Americana de Motociclismo, apoio do Ministério dos Esportes, Governo de Rondônia, Assembléia Legislativa, Prefeitura de Ji-Paraná, Honda do Brasil, senador Valdir Raupp e deputada federal Marinha Raupp.

Resultados

P. N. Resultado Final Total Bat 1 Bat 2
1 19 Castro Roberto (Costa Rica) 47 25 22
2 981 Martin Humberto (Venezuela) 40 20 20
3 48 Feltz Joao (Brasil) 34 16 18
4 12 Espinosa Felipe (Equador) 30 15 15
5 17 Vilardi Thales (Brasil) 28 18 10
6 9 Cordovez Miguel (Equador) 27 11 16
7 21 Garcia Wellington (Brasil) 25 0 25
8 44 Mendes Carlos (Brasil) 25 14 11
9 68 Tulio Marco (Brasil) 23 9 14
10 60 Salazar Jetro (Peru) 22 22 0
11 50 Muller Marcal (Brasil) 20 12 8
12 40 Wynther Heinz (Brasil) 17 8 9
13 31 Gentil Gabriel (Brasil) 17 13 4
14 87 Vivanco Pablo (Equador) 16 10 6
15 10 Cerdeña Agustin (Uruguai) 14 7 7
16 100 Rojas Diego (Chile) 13 0 13
17 77 Hernandez Javier (Equador) 12 0 12
18 61 Araujo Julian (Peru) 7 4 3
19 92 Muller Ariel (Brasil) 6 6 0
20 13 Cordovez Juan (Equador) 5 0 5
21 304 Pini Jr Everson (Brasil) 5 3 2
22 7 Silveira Reinaldo (Paraguai) 5 5 0
23 712 Maschio Alberto (Brasil) 2 1 1
24 20 Herboso Jonathan (Brasil) 2 2 0
25 149 Amaral Douglas (Brasil) 0 0 0
26 4 Freitas Roosevelt (Brasil) 0 0 0
27 52 Bulos Alejandro (Peru) 0 0 0
28 723 Ribeiro Aparicio (Brasil) 0 0 0
29 64 Bulos Santiago (Peru) 0 0 0
30 84 Salazar Ian (Equador) 0 0 0

Bateria 1

P. N. Bateria 1 V Moto Tempo Diff Gap Média
1 19 Castro Roberto 24 Suzuki 33:57.366 - - 55,130
2 60 Salazar Jetro 24 Ktm Sxf 34:20.460 23.094 23.094 54,512
3 981 Martin Humberto 24 Suzuki Rmz-250 34:30.425 33.059 9.965 54,250
4 17 Vilardi Thales 24 Honda Crf250f 34:46.644 49.278 16.219 53,828
5 48 Feltz Joao 23 Yamaha Yz250f 34:08.618 1 Lap 1 Lap 52,543
6 12 Espinosa Felipe 23 Yamaha Yz250f 34:13.895 1 Lap 5.277 52,408
7 44 Mendes Carlos 23 Kx250 34:17.480 1 Lap 3.585 52,316
8 31 Gentil Gabriel 23 Honda Crf250 34:49.735 1 Lap 32.255 51,509
9 50 Muller Marcal 23 Honda Crf250 34:52.656 1 Lap 2.921 51,437
10 9 Cordovez Miguel 23 Honda Crf250 35:02.822 1 Lap 10.166 51,188
11 87 Vivanco Pablo 23 Yamaha Yz250f 35:10.659 1 Lap 7.837 50,998
12 68 Tulio Marco 23 Honda Crf250f 35:14.912 1 Lap 4.253 50,896
13 40 Wynther Heinz 23 Honda Crf250 35:18.540 1 Lap 3.628 50,809
14 10 Cerdeña Agustin 22 Kawasaki 34:33.018 2 Laps 1 Lap 49,667
15 92 Muller Ariel 22 Honda Crf250f 35:12.757 2 Laps 39.739 48,733
16 7 Silveira Reinaldo 21 Yamaha Yz250f 34:02.143 3 Laps 1 Lap 48,126
17 61 Araujo Julian 21 Yamaha Yz250f 34:17.879 3 Laps 15.736 47,758
18 304 Pini Jr Everson 21 Honda Crf250f 34:39.313 3 Laps 21.434 47,266
19 20 Herboso Jonathan 21 Honda Crf250f 35:08.328 3 Laps 29.015 46,615
20 712 Maschio Alberto 20 Kawasaki 34:14.177 4 Laps 1 Lap 45,566
21 52 Bulos Alejandro 20 Yamaha Yz250f 35:26.320 4 Laps 1:12.143 44,020
22 149 Amaral Douglas 19 Yamahayz250 35:07.468 5 Laps 1 Lap 42,193
23 4 Freitas Roosevelt 17 Suzuki 24:54.063 7 Laps 2 Laps 53,251
24 77 Hernandez Javier 11 Yamaha Yz 16:55.211 13 Laps 6 Laps 50,709
25 84 Salazar Ian 11 Ktm Sxf 18:12.909 13 Laps 1:17.698 47,104
26 13 Cordovez Juan 8 Honda Crf250f 15:31.617 16 Laps 3 Laps 40,188
27 64 Bulos Santiago 8 Yamaha Yz250f 23:22.737 16 Laps 7:51.120 26,691
28 100 Rojas Diego 4 Yamaha Yz250f 8:05.654 20 Laps 4 Laps 38,546
29 723 Ribeiro Aparicio 3 Honda Crf250f 6:13.850 21 Laps 1 Lap 37,555
30 21 Garcia Wellington 1 Honda Crf250f 2:12.946 23 Laps 2 Laps 35,202

Bateria 2

P. N. Bateria 2 V. Moto Tempo Diff Gap Média
1 21 Garcia Wellington 23 Honda Crf250f 33:38.270 - - 53,333
2 19 Castro Roberto 23 Suzuki 33:59.415 21.145 21.145 52,780
3 981 Martin Humberto 23 Suzuki Rmz-250 34:26.914 48.644 27.499 52,078
4 48 Feltz Joao 22 Yamaha Yz250f 33:38.807 1 Lap 1 Lap 51,000
5 9 Cordovez Miguel 22 Honda Crf250 33:54.036 1 Lap 15.229 50,619
6 12 Espinosa Felipe 22 Yamaha Yz250f 34:21.321 1 Lap 27.285 49,949
7 68 Tulio Marco 22 Honda Crf250f 34:28.022 1 Lap 6.701 49,787
8 100 Rojas Diego 22 Yamaha Yz250f 34:29.857 1 Lap 1.835 49,743
9 77 Hernandez Javier 22 Yamaha Yz 34:34.455 1 Lap 4.598 49,632
10 44 Mendes Carlos 22 Kx250 34:50.044 1 Lap 15.589 49,262
11 17 Vilardi Thales 21 Honda Crf250f 33:39.484 2 Laps 1 Lap 48,666
12 40 Wynther Heinz 21 Honda Crf250 33:47.032 2 Laps 7.548 48,485
13 50 Muller Marcal 21 Honda Crf250 33:51.529 2 Laps 4.497 48,377
14 10 Cerdeña Agustin 21 Kawasaki 33:59.872 2 Laps 8.343 48,179
15 87 Vivanco Pablo 21 Yamaha Yz250f 34:00.475 2 Laps 0.603 48,165
16 13 Cordovez Juan 21 Honda Crf250f 34:01.436 2 Laps 0.961 48,143
17 31 Gentil Gabriel 21 Honda Crf250 34:46.865 2 Laps 45.429 47,095
18 61 Araujo Julian 21 Yamaha Yz250f 34:47.849 2 Laps 0.984 47,072
19 304 Pini Jr Everson 20 Honda Crf250f 34:40.378 3 Laps 1 Lap 44,992
20 712 Maschio Alberto 20 Kawasaki 34:49.546 3 Laps 9.168 44,794
21 20 Herboso Jonathan 20 Honda Crf250f 35:01.050 3 Laps 11.504 44,549
22 149 Amaral Douglas 18 Yamahayz250 34:21.039 5 Laps 2 Laps 40,873
23 4 Freitas Roosevelt 17 Suzuki 25:23.797 6 Laps 1 Lap 52,212
24 92 Muller Ariel 13 Honda Crf250f 21:17.786 10 Laps 4 Laps 47,614
25 52 Bulos Alejandro 10 Yamaha Yz250f 17:38.898 13 Laps 3 Laps 44,197
26 7 Silveira Reinaldo 9 Yamaha Yz250f 34:32.434 14 Laps 1 Lap 20,324
27 723 Ribeiro Aparicio 7 Honda Crf250f 13:23.156 16 Laps 2 Laps 40,789
28 64 Bulos Santiago 7 Yamaha Yz250f 15:24.767 16 Laps 2:01.611 35,425
29 84 Salazar Ian 5 Ktm Sxf 9:19.324 18 Laps 2 Laps 41,836
30 60 Salazar Jetro 5 Ktm Sxf 9:19.703 18 Laps 0.379 41,808






© 2000 - 2020 MotoX MX1 Internet