X Fechar
foto

X Fechar
foto
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais


>Competição > Motocross Internacional

Latino-Americano de Motocross - 2ª etapa - Ouro Preto do Oeste - RO
Publicado em: 25/07/2008
Clique e saiba mais

Brasil domina e retoma a coroa latina: Jean Ramos é o novo campeão
Texto: Maurício Arruda - Fotos: Maurício Arruda e Gilmar de Jesus


Rondônia sediou a grande final do Latino-Americano de Motocross MX2


Motódromo Daniel Guelman
Nos dias 19 e 20 de julho o Estado de Rondônia sediou a rodada final do Campeonato Latino-Americano de Motocross MX2, prova que teve como palco o Parque de Exposição Agrishow Norte, na cidade de Ouro Preto do Oeste. Após o domínio brasileiro na primeira etapa, realizada em Indaiatuba (SP), os pilotos estrangeiros chegaram com poucas chances de título na prova final, mas isso não deixou a disputa sem emoção já que a batalha entre os brasileiros foi intensa o bastante para agitar o público presente. 

Veja também: Especial Latino-Americano de Motocross 2008

Segundo a organização aproximadamente 60 mil pessoas prestigiaram a competição e assistiram os pilotos brasileiros comandando o show desde os treinos. Já no sábado nossos pilotos mostraram mais velocidade nesta rodada definitiva, um evento que impressiona por atrair um grande público mesmo sendo promovido longe dos grandes centros urbanos do país, razão pela qual exige também grande logística para sua realização. A ULM (União Latina de Motociclismo) e a CBM (Confederação Brasileira de Motociclismo) maiores entidades do motociclismo no continente, cuidam da supervisão do evento que conta com a Federação Rondoniense de Motociclismo, entidade presidida por Reinaldo Selhorst, à frente em sua realização e promoção. 


Jean Ramos partindo na frente na 2ª bateria


Problema mecânico tirou título certo de Leandro Silva
Durante a abertura oficial o Cross Clube Ouro Preto e a FRM inauguraram oficialmente o Motódromo Daniel Guelman, uma justa e emocionante homenagem ao jovem piloto -irreparável perda do motociclismo nacional - filho do atual presidente da Confederação Brasileira de Motociclismo, Alexandre Guelman.

Nos treinos cronometrados só deu Brasil. Rodrigo Selhorst garantiu a melhor marca (1:34.112) seguido por Lucas Moraes, Leandro Silva e Jean Ramos, todos no mesmo segundo separados por apenas 0.733 milésimos. O quinto colocado, também brasileiro, foi Thales Vilardi (1:35.218) enquanto o equatoriano Jetro Salazar foi o melhor estrangeiro com a nona colocação (1:37.558). O calor do sábado não permitia exageros e poupar-se durante as sessões de treino também era importante. Quem exagerou certamente sentiu o desgaste durante o domingo, dia definitivo com a disputa das duas baterias que decidiriam o campeão Latino-Americano de Motocross 2008. 


Rodrigo Selhorst venceu a etapa ficando com o vice-campeonato pelo segundo ano consecutivo


Lucas Moraes teve o título nas mãos, mas não manteve o ritmo na bateria decisiva
O atual campeão Humberto Martin, da Venezuela, entrou na pista para a tradicional volta saudando o público. Era o último passo antes da aguardada disputa da primeira bateria. Em seguida os pilotos (19 brasileiros e 9 estrangeiros) compuseram o gate. Dois não atingiram o indíce técnico durante os treinos, assim foram 28 participantes nas provas de Rondônia: 19 brasileiros e 9 estrangeiros representando Equador, Venezuela, Colômbia, Peru e Paraguai. 

Primeira Bateria

A primeira bateria larga sob forte calor e quem assume a liderança da prova é Rafael Zenni que mantém a ponta nos três primeiros giros. Na quarta passagem quem passa ao primeiro lugar é Leandro Silva, o vencedor das duas baterias de Indaiatuba e líder da classificação geral. Mas Leandro erra logo após a ultrapassagem e cai para a quarta posição. Zenni aproveita para reassumir o primeiro lugar com Jean Ramos em segundo e Rodrigo Selhorst em terceiro. Jean ataca o líder, mas também cai e o prejuízo é grande para o piloto paranaense que perde tempo para religar sua moto e retorna a bateria na 11ª posição.

A briga pela liderança esquenta e não há diferença entres três primeiros. Tanto não há que em uma única manobra Leandro Silva pula da terceira para a primeira posição. Rodrigo Selhorst, em segundo, conta com o apoio da torcida (o piloto da KTM Oásis é rondoniense) e tenta não perder contato com Leandro. Só que Leandro ganha espaço suficiente para administrar o final de prova e, com a terceira vitória consecutiva, surge como grande favorito ao título continental. 


Rafael Zenni surpreendeu com excelente desempenho na etapa rondoniense


Thales Vilardi subiu ao pódio na primeira bateria
Selhorst mantem-se na briga com o segundo lugar enquanto Zenni completa uma excelente prova com a terceira colocação. Lucas Moraes fecha a bateria na quarta posição assumindo a vice-liderança isolada da competição (ele e Jean Ramos haviam chegado empatados na pontuação), após uma largada não muito boa. A disputa pelo quinto lugar envolveu Rafael Faria e Thales Vilardi. No final Thales levou vantagem fechando o pódio e Faria segurou a sexta posição seguido por Jean Ramos em sétimo, resultado que fez a diferença como você verá a seguir. Humberto Martin foi o melhor estrangeiro com a 11ª colocação. 

Segunda bateria

Quatro pilotos alinharam com chances de título para a bateria final, mas dificilmente alguém apostaria em outro que não fosse Leandro Silva, afinal o paranaense venceu as três primeiras disputas e um sexto lugar bastaria para que o piloto da Honda ficasse com o campeonato sem depender dos resultados da concorrência. Mas corrida é corrida e só termina na bandeirada... 


Rafael Faria garantiu a quinta posição da etapa


O equatoriano Andres Benenaula foi o estrangeiro com melhor resultado
Na segunda bateria a temperatura está mais amena e Jean Ramos parte na frente com Lucas Moraes e Leandro Silva assumindo as posições seguintes. Rodrigo Selhorst largou na quinta posição e estes quatro pilotos definiriam o títulos nos últimos 30 minutos mais duas voltas da competição. Nas primeiras voltas os ponteiros andam próximos, mas mudanças só ocorrem quando Leandro ultrapassa Lucas, no quarto giro. Duas voltas depois o paranaense ultrapassa seu companheiro de equipe conseguindo a primeira posição.

Tudo parece perfeito para Leandro que pode encerrar o campeonato de forma invicta. Mas na metade da bateria o inesperado: problemas mecânicos cortam o motor da moto do líder que inconformado é obrigado a deixar a prova. Agora Jean, Lucas e Selhorst tem 10 voltas para uma disputa direta e definitiva pelo título de campeão. Na terceira posição o rondoniense encosta em Lucas (que com o segundo lugar seria campeão) e busca de todas as formas o segundo lugar. Quando consegue tem ainda três voltas para tentar o primeiro lugar, posição necessária para conquista do título. 


Após abandono de Leandro Silva na segunda bateria, três pilotos disputaram ponto a ponto o título de campeão


Arena cheia: público prestigiou evento
O problema de Selhorst é que Jean tem alguns segundos de vantagem e mostra-se tão veloz quanto o piloto da casa. A torcida empurra, mas não tem jeito, quem vence é Jean Ramos, o novo campeão Latino-Americano de Motocross MX2! "Fiquei sabendo que era campeão após a chegada e chorei em alguns momentos, foi muito difícil, trabalhei muito e não esperava. Infelizmente a moto do Leandro quebrou ele estava muito rápido, vem em uma fase muito boa. Quero agradecer aos meus patrocinadores e a minha família que vem me apoiando muito", contou o campeão. 


Jean Ramos recebe a bandeirada e enfim pode comemorar o título de campeão Latino-Americano de Motocross MX2


Humberto Martin: atual campeão teve participação discreta
Rodrigo Selhorst fechou a prova em segundo sendo vice-campeão pela segunda vez consecutiva com a vitória geral na etapa. Lucas completou a bateria em terceiro. No campeonato ambos somaram 80 pontos, apenas um a menos que o campeão! Rafael Zenni fez mais uma excelente prova finalizando em quarto após cair na primeira volta, quando saiu na 22ª posição. O quinto lugar, bastante disputado, desta vez ficou com Rafael Faria. Thales Vilardi em prova de recuperação ficou com a sexta colocação.

Entre os estrangeiros Humberto Martin fez boa prova recuperando posições até assumir o quinto lugar, mas pouco após a metade da bateria o venezuelano abandonou a corrida com problemas. O equatoriano Andres Benenaula então terminou como melhor classificado com a oitava colocação.

Apesar da vitória na etapa Selhorst ficou insatisfeito com o resultado, já que não foi suficiente para o título. "Não tive uma boa prova aqui em Rondônia, fiz dois segundos, não consegui andar o que estou andando no (Campeonato) Brasileiro. Acho que o Sol me atrapalhou bastante e infelizmente fiquei em segundo de novo. Agora é levantar a cabeça que estou com oito dedos na taça do título brasileiro e tomara que de certo para conseguir o campeonato nacional". 


Brasileiros dominaram competição com as dez primeiras colocações do campeonato


Pódio com os cinco primeiros colocados no Latino 2008
Lucas Moraes, que por boa parte da última bateria tinha o título nas mãos comentou: "Acabei perdendo um pouco o foco. Não é desculpa, mas meu suor acabou caindo no meio dos Tear-offs no óculos e perdi um pouco da concentração com isso. O Jean está fazendo um excelente trabalho o ano, mereceu o título, o Selhorst também. Vamos ver se nas próximas do Brasileiro (de Motocross) consigo um bom resultado ficando cada dia melhor para o Supercross".

Leandro Silva explicou sobre o abandono logo após a bateria: "Ainda não sei o que houve, provalvelmente problema elétrico, não chegou a travar o pedal (de partida), mas corrida é assim, mais uma vez venci três baterias e perdi por uma. Para mim fui o vencedor, o melhor sem dúvida. Passei o Lucas, passei o Jean e estava abrindo. Foi uma fatalidade o que aconteceu, mas não existe "se" no esporte e estou feliz por ter sido o Jean (campeão), ele é meu amigo de infância e está dentro da Honda", disse o piloto que ficou com o quarto lugar no campeonato.


Veja também: - Galeria de Imagens das Corridas com 613 Fotos!
- Galeria de Imagens dos Treinos com 599 Fotos!
O Brasil retomou de forma absoluta o domínio no Latino-Americano de Motoross MX2 ficando com as dez primeiras colocações do campeonato. Para os pilotos das outras Nações Latinas resta aguardar um novo confronto na próxima oportunidade. Até lá!

Confira abaixo o resultado da etapa e a classificação final do Campeonato Latino-Americano de Motocross 2008.

A etapa de Ouro Preto do Oeste foi patrocinada pela Honda, Mobil, Governo de Rondônia, Ministério do Esporte, Assembléia Legislativa e Revista Dirt Action; apoio Silva Mattos (ASW).

A realização foi da Federação de Motociclismo do Estado de Rondônia com supervisão da União Latina Americana de Motociclismo (ULM) e Confederação Brasileira de Motociclismo (CBM).


Confira: Especial Latino-Americano de Motocross 2008

Resultados da 2ª etapa (Soma das Baterias) - Ouro Preto do Oeste - RO

Pos Piloto Pontos Bat 1 Bat 2
1 8 Selhorst Rodrigo 44 22 22
2 10 Ramos Jean 39 14 25
3 23 Moraes Lucas 38 18 20
4 31 Zenni Rafael 38 20 18
5 19 Faria Rafael 31 15 16
6 14 Vilardi Thales 31 16 15
7 13 Ferreira Eduardo 26 12 14
8 4 Silva Leandro 25 25 0
9 126 Rodrigues Rodrigo 21 9 12
10 5 Benenaula Andres 18 5 13
11 990 Sousa Marco 18 11 7
12 57 Amaral Walisson 17 6 11
13 79 Chia Ian 17 7 10
14 501 Takahashi Gustavo 17 8 9
15 18 Parise Douglas 14 13 1
16 6 Espinosa Felipe 11 3 8
17 1 Martin Humberto 10 10 0
18 80 Rocha Riderson 6 0 6
19 304 Junior Everson 6 1 5
20 51 Cabrera Harold 6 4 2
21 52 Bulos Alejandro 5 2 3
22 49 Caballero Oswaldo 4 0 4

Classificação Final Campeonato Latino-Americano de Motocross MX2 2008

Pos Piloto Pontos Dif Esp 1 2 3 4
1 10 Ramos Jean 81 0 0 22 20 14 25
2 8 Selhorst Rodrigo 80 1 1 18 18 22 22
3 23 Moraes Lucas 80 1 0 20 22 18 20
4 4 Silva Leandro 75 6 5 25 25 25 0
5 31 Zenni Rafael 69 12 6 16 15 20 18
6 14 Vilardi Thales 51 30 18 12 8 16 15
7 13 Ferreira Eduardo 49 32 2 10 13 12 14
8 19 Faria Rafael 39 42 10 8 0 15 16
9 990 Sousa Marco 37 44 2 7 12 11 7
10 18 Parise Douglas 36 45 1 11 11 13 1
11 5 Benenaula Andres 34 47 2 6 10 5 13
12 9 Zanoni, Swian 30 51 4 14 16 X X
13 501 Takahashi Gustavo 26 55 4 9 0 8 9
14 1 Martin Humberto 24 57 2 0 14 10 0
15 79 Chia Ian 24 57 0 0 7 7 10
16 126 Rodrigues Rodrigo 21 60 3 X X 9 12
17 20 Cidade, Anderson 19 62 2 13 6 X X
18 57 Amaral Walisson 17 64 2 X X 6 11
19 26 Assunção, Roosevelt 15 66 2 15 0 X X
20 6 Espinosa Felipe 15 66 0 0 4 3 8
21 700 Assunção, Hector 14 67 1 5 9 X X
22 68 Crispim, Heinz 9 72 5 4 5 X X
23 51 Cabrera Harold 7 74 2 1 X 4 2
24 80 Rocha Riderson 6 75 1 X X 0 6
25 304 Junior Everson 6 75 0 X X 1 5
26 49 Caballero Oswaldo 6 75 0 0 2 0 4
27 52 Bulos Alejandro 5 76 1 0 0 2 3
28 11 Usuga, Simon 3 78 2 3 0 0 X
29 179 Passos, Higor 3 78 0 0 3 X X
30 422 Mocellin, Alexandre 3 78 0 2 1 X X
31 247 Scherer Romulo 0 81 3 X X 0 0
32 91 Dias Adelmo 0 81 0 X X 0 0
33 60 Salazar Jetro 0 81 0 X X 0 X
34 714 Chuva Daniel 0 81 0 X X 0 X
35 95 Marinho Elias 0 81 0 X X 0 X
36 920 Piolli, Thiago 0 81 0 0 0 X X
37 88 Arieti, Cesar 0 81 0 0 0 X X






© 2000 - 2020 MotoX MX1 Internet