X Fechar
foto

X Fechar
foto
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais


>Competição > Motocross Internacional

2ª etapa - Latino Americano MX - Espigão do Oeste - RO
Publicado em: 11/07/2007
Clique e saiba mais

Latino de motocross agitou o fim de semana em Espigão
Texto e fotos: Idário Café 


Largada da 1ª Bateria

Já se vão cinco anos desde que o Estado de Rondônia passou a sediar as etapas brasileiras do Latino-americano de Motocross. A cada edição o evento se torna mais importante atraindo o interesse dos pilotos nacionias e estrangeiros. Este ano não foi diferente e mais uma vez a cidade de Espigão d Oeste foi palco de intensas disputas pelo mais importante título Latino. 


Veja o Clipe das Provas
Clique para ver todas notícias do Latino Americano de Motocross


Veja também o vídeo das provas

Infelizmente os principais nomes do motociclismo nacional não participaram em peso. Marcello Lima, Leandro Silva e Wellington Garcia se ausentaram e deixaram por conta do piloto Rodrigo Selhorst manter o nível nacional na competição. Já entre os pilotos vindos de fora do Brasil, alguns nomes de peso voltaram como o venezuelano Humberto Martín, que em 2006 terminou na terceira posição.

A ausência dos ponteiros acabou na verdade servindo de oportunidade para os pilotos mais jovens mostrarem seus talentos, como por exemplo o rondoniense Marco Túlio e o mineiro Antônio Miranda, que além de adquirirem experiência mostraram muita competitividade e ainda subiram no pódio. 


Rodrigo Selhorst


Tunico Miranda
Como sempre e eternamente o primeiro adversário a ser vencido nas etapas brasileiras do Latino é o calor. Em nossa chegada a Ji-parana, cidade a 160 km de Espigão D Oeste, encontramos em plena madrugada cerca de 26 graus, temperatura totalmente oposta a região sul. De Ji-Parana viajamos para Pimenta Bueno, sede das delegações durante quatro dias. A sexta-feira, que antecedeu a prova serviu para uma “climatização” e para os pilotos e equipes colocaram em ordem suas motos, recém chegadas.

Vale lembrar que o circuito Francisco Romeu Melhorança passou por modificações entre elas a extensão, que acabou deixando o circuito com 1.680 metros e novos saltos aprovados pelos pilotos. O teste final foi mesmo na manhã do sábado, quando aconteceu a primeira sessão de treinos. O venezuelano Humberto Martín começou o treino bem cedo e acabou dominando de ponta a ponta criando assim uma nova expectativa para os resultados de domingo. Isso somado ao acidente sofrido por Rodrigo Selhorst que ao sair para a sua primeira volta acabou se chocando com o piloto Jean Carlos. O acidente custou ao piloto além de alguns arranhões, a participação na segunda sessão de treinos, já que ele precisou ir para o hospital fazer uma ressonância para detectar possíveis fraturas ou lesões. Felizmente foi apenas o susto e claro, dores pelo corpo. 


Humberto Martín


Marco Túlio
Enquanto isso, o venezuelano continuava a andar rápido durante o segundo treino. Isso era apenas um prenúncio do que viria nos treinos cronometrados. Rodrigo de volta a pista teve tempo de cumprir as voltas exigidas pelo regulamento, mas não teve como manter a primeira posição, conquistada em apenas duas voltas por Martín.

No domingo, dia de corrida! Todos estavam animados em saber que praticamente ao meio dia estariam começando a acelerar. Muito líquido, muita água foi consumida a fim de que os pilotos estivessem prontos para as duas partes do desafio.

Antes dos motores darem som ao motódromo, todo o cerimonial de abertura homenageou as principais pessoas envolvidas na realização. Entre eles o presidente da Federação de Rondônia, Reinaldo Selhorst que descalço (ao mais autêntico estilo) falou ao público da satisfação em realizar uma prova desta importância no Brasil. Aliás é preciso ressaltar que desta vez as coisas correram muito bem por lá. Parabéns Reinaldo e Rondônia.


Edgar Gavilanes
Gate ao chão e lá se foram os 29 pilotos, de quatro países brigar pela primeira bateria do dia. A grande surpresa foi a excelente partida do piloto de Rondônia, Marco Túlio que acabou fazendo o holeshot, seguido por David Andrés, do Equador. Porém ambos acabaram sendo ultrapassados pelo Jetro Salazar, também do Equador. Durante algum tempo, a formação foi Jetro, Humberto Martín, Marco Túlio e Rodrigo Selhorst com um diferença mínima entre eles. Selhorst conseguiu ganhar uma posição e se aproximar de Humberto que por sua vez pressionava Jetro. Quase na metade da prova Jetro errou e abriu passagem para Martín. Selhorst logo atrás deu o bote e também passou Martín, que acabou sofrendo duas quedas e perdeu posições caindo para a quinta colocação.

Para a alegria geral do público, Selhorst assumiu a liderança e mesmo machucado conseguiu um excelente desempenho até a bandeira quadriculada, vencendo a primeira bateria e somando pontos para chegar mais próximo da liderança.


Jetro Salazar
Uma pausa de duas horas entre as duas baterias foram suficientes para os pilotos recobrarem as forças e voltarem para o segundo desafio. Nessa altura do dia, o sol já batia na casa dos 38º C a sombra e o consumo de água aumentava significativamente. Outra vez o gate caiu e agora o mais rápido na largada foi o brasileiro Anderson Chupel que ainda conseguiu dar uma volta na ponta. Todavia Humberto e Rodrigo estavam por perto e logo roubaram a cena. Num ataque preciso Rodrigo tratou logo de tomar a primeira posição e abrir o máximo de vantagem possível garantindo desta maneira a segunda vitória e uma diferença de apenas cinco pontos na liderança do campeonato. A segunda posição foi suficiente para Martín manter o primeiro lugar na classificação geral, mas agora a disputa está aberta para a etapa final no Acre. 

O destaque desta bateria acabou sendo a disputa pela quarta posição entre o equatoriano Jetro Salasar e o brasileiro Marco Túlio, que ficou preso no gate e largou em último lugar. Jetro resistiu e garantiu o quarto lugar. 


Veja Também: Galeria de Imagens da Prova com 142 Fotos!
Outro piloto que merece destaque especial por sua participação no Latino é Antônio Eustáquio Miranda, ou Tuniquinho, como é mais conhecido. Em ambas as baterias, ele foi o terceiro colocado. Na última bateria ele acabou fazendo uma brilhante prova de recuperação após ter largado mal e assim garantiu a segunda posição na soma das baterias, atrás de Rodrigo Selhorst. 

De Espigão D’Oeste, as delegações seguiram na noite do domingo para Porto Velho e de lá embarcaram para Rio Branco (AC) onde cumprem a última etapa do campeonato desta temporada. 

Resultado (Soma das Duas Baterias)

P. Piloto País B1 B2 Pts
1 4 Rodrigo Clemente Selhorst Bra 25 25 50
2 69 Antonio Eustaquio De Miranda Bra 20 20 40
3 3 Humberto Alejandro Martin Garaicoechea Ven 16 22 38
4 90 Marco Tulio Bra 22 16 38
5 15 Edgar Andres Benenaula Gavilanes Ecu 18 15 33
6 60 Jetro David Salazar Montalvo Ecu 11 18 29
7 51 Haroldo Cabrera Ven 14 14 28
8 80 Riderson Carlos Ribeiro Bra 15 13 28
9 25 Ariel Miller Bra 13 11 24
10 11 Gabriel Bitencourt Gentil Bra 9 12 21
11 99 Heinz Wynther Dollinger Chrispim Bra 8 9 17
12 52 Alerandro Bulos Guerrero Per 6 10 16
13 30 Diego Henrique Bezerra Suares Bra 7 7 14
14 54 Everson Junior Bra 5 8 13
15 77 Uyran Carlos Faria Da Silva Bra 10 2 12
16 33 David Andres Cevallhos Retamailes Ecu 12 0 12
17 27 Felipe Espinosa Pozo Ecu 4 4 8
18 95 Elias Marinho Bra 0 6 6
19 10 Alex Testoni Bra 0 5 5
20 23 Aparicio Da Silva Paixao Bra 0 3 3
21 12 Claudio Barbizam Bra 3 0 3
22 100 Mauro Ribeiro Bra 1 1 2
23 61 Anderson Chupel Bra 2 0 2

Classificação Geral no Campeonato após duas etapas

P. Piloto País Pts
1 3 Humberto Alejandro Martin Garaicoechea Ven 79
2 4 Rodrigo Clemente Selhorst Bra 74
3 60 Jetro David Salazar Montalvo Ecu 70
4 15 Edgar Andres Benenaula Gavilanes Ecu 65
5 51 Haroldo Cabrera Ven 54
6 18 Cristian Leon Cos 42
7 31 Pablo Vivanco Ecu 42
8 69 Antonio Eustaquio De Miranda Bra 40
9 90 Marco Tulio Bra 38
10 27 Felipe Espinosa Pozo Ecu 37
11 33 David Andres Cevallhos Retamailes Ecu 36
12 52 Alerandro Bulos Guerrero Per 35
13 80 Riderson Carlos Ribeiro Bra 28
14 25 Ariel Miller Bra 24
15 11 Gabriel Bitencourt Gentil Bra 21
16 24 Juan Hector Collins Mex 18
17 1 Marcello Ferreira Bra 18
18 99 Heinz Wynther Dollinger Chrispim Bra 17
19 35 Leandro Orvalle Dom 17
20 30 Diego Henrique Bezerra Suares Bra 14
21 54 Everson Junior Bra 13
22 14 Gabriel Ojeda Ven 13
23 77 Uyran Carlos Faria Da Silva Bra 12
24 34 Francisco Ruben Areas Dom 12
25 87 Francisco Monsalve Ecu 11
26 36 Carmelo Santos Hidalgo Dom 11
27 55 Cristian Montaleza Ecu 9
28 28 Israel Romo Ecu 7
29 95 Elias Marinho Bra 6
30 10 Alex Testoni Bra 5
31 23 Aparicio Da Silva Paixao Bra 3
32 12 Claudio Barbizam Bra 3
33 100 Mauro Ribeiro Bra 2
34 61 Anderson Chupel Bra 2






© 2000 - 2020 MotoX MX1 Internet