X Fechar
foto

X Fechar
foto
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais


>Notícias > Últimas Notícias

Yamaha encerra sua equipe do Rally Dakar e Mundial de Rally Cross-Country
Publicado em: 19/02/2022
Clique e saiba mais

Única marca a participar de todas as edições do Dakar muda estratégia e deixa a competição nas motos.
Redação MotoX.com.br: Lucídio Arruda


Adrien van Beveren dirante a edição 2022 do Rally Dakar

A notícia veio de surpresa. Nesta sexta-feira a Yamaha anunciou que deixa de participar no Rally Dakar e Mundial de Rally Cross-Country com suas motocicletas. A marca foi a única com presença em todas as edições do Dakar, inclusive vencendo a primeira edição em 1979, com a XT 500 pilotada por Cyril Neveu.

O maior nome na Yamaha na competição foi o legendário Stéphane Peterhansel, que venceu nada menos que seis vezes na década de 90. Em 1997 o italiano Edi Orioli também levou a marca ao topo do pódio no Dakar.


Yamaha WR450F 2-Trac

A Yamaha também desenvolveu a WR450F 2-Trac, com tração nas duas rodas, que estreou na edição. Um sistema hidráulico auto regulado distribuía a força entre as rodas traseira e dianteira. Em situações que a traseira perdia tração, maior fluxo era direcionado ao eixo dianteiro. Apesar do projeto ter sido abandonado ao longo dos anos, a motocicleta alcançou relativo sucesso vencendo várias etapas no Dakar e conquistando a terceira colocação geral pelas mãos do também francês David Frétigné.


Andrew Short

Na edição de 2022 alinhou com o norte-americano Andrew Short, o botsuanês Ross Branch e o francês Adrian van Beveren, respectivamente oitavo, DNF e quarto colocados. Beveren venceu uma etapa e liderou parte da competição. Após 44 anos de presença no Dakar, a Yamaha deixa de competir com as motos e prossegue no evento nas quatro rodas, com a UTV YXZ1000R.

Eric de Seynes: Presidente, CEO, Yamaha Motor Europe: "A Yamaha tem uma longa e célebre história com o Rally Dakar, começando em 1979 na primeira edição e continuando ininterruptamente na era moderna. É também um evento pelo qual eu pessoalmente tenho uma verdadeira paixão, tendo disputado duas vezes o e por muitos anos trabalhado bem próximo a Jean-Claude Olivier, que não só correu e venceu etapas no Dakar, mas também supervisionou o período pioneiro de maior sucesso da Yamaha no rali.
 
No entanto, embora o Rally Dakar tenha conseguido permanecer próximo de suas raízes, mesmo quando saiu da África, o mundo em que existe mudou consideravelmente. Nossos clientes off-road agora têm expectativas diferentes e procuram produtos diferentes, e devemos atendê-los se quisermos permanecer conectados. É por esta razão que decidimos encerrar nossa longa história em duas rodas no Rally Dakar e no Campeonato Mundial de Rally Cross-Country FIM, ao mesmo tempo em que reforçamos nosso compromisso de correr o Dakar em quatro rodas com a Yamaha YXZ1000R SSV.

No entanto, o compromisso da Yamaha com os eventos de Rally Raid com motocicletas não terminou, mas o nosso envolvimento futuro deve ter uma ligação mais próxima com os nossos clientes e as suas aspirações, desenvolvendo ainda mais o potencial da Ténéré 700 numa direção que lhes permita redescobrir o lado mais aventureiro dos Rallys ."



 







© 2000 - 2020 MotoX MX1 Internet