X Fechar
foto

X Fechar
foto
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais


>Notícias > Últimas Notícias

Justin Barcia assina contrato de dois anos com a GasGas
Publicado em: 21/09/2020
Clique e saiba mais

Segundo site norte-americano, Roger DeCoster confirmou a mudança de Justin Barcia
Redação MotoX.com.br - Foto: divulgação


Justin Barcia

Com a Yamaha desde 2018, ao que tudo indica na próxima temporada Justin Barcia estará novamente em cima de uma moto vermelha, mas dessa vez será a GasGas. Nesta segunda-feira (21), o site norte-americano Motocross Action confirmou os rumores da mudança de equipe com Roger DeCoster (responsável pelo guarda-chuva de marcas austríacas da KTM, Husqvarna e agora GasGas).

Chegou-se a cogitar a presença de Barcia no Mundial de Motocross - e uma das razões seria a esposa inglesa desejando voltar a Europa. Mas o piloto deve mesmo permanecer nos Estados Unidos, competindo pela GasGas, cujo time de fábrica utilizará a estrutura da Troy Lee Designs, que deixará o time oficial da KTM 250 para a própria fábrica administrar.

O anúncio oficial deve sair após dia 1º de outubro, data onde geralmente expiram os contratos nos EUA. Porém, como neste ano pandêmico o AMA Motocross foi esticado até 10 de outubro, a prorrogação dos contratos e direitos de imagem devem ter sido prorrogados na maioria dos casos.

Equipe Yamaha

Não é segredo pra ninguém que Dylan Ferrandis já é praticamente piloto Yamaha  na classe 450. Em termos de desempenho faria mais sentido para a marca formar na dupla Barcia/Ferrandis na classe principal. Mas Aaron Plessinger - que não brilhou na classe principal como nas 250 - tem contrato até o fim de 2021. Barcia teria seu contrato renovado automaticamente caso finalizasse o Supercross entre os três primeiros no campeonato 2020.

Outro forte rumor no campo da Yamaha é que a fábrica terceirizará a estrutura e administração da equipe 450 para a Star Racing, que tem feito um grande trabalho na classe 250 e cujas motos são consideradas as mais potentes da categoria.

No início da noite, Barcia publicou uma mensagem enigmática em suas redes sociais, possivelmente em relação a comentários sobre seu relacionamento com a Yamaha não andar muito bem das pernas - a Motocross Action posteriormente editou seu artigo - mas não desmentiu sua ida para a GasGas: "obviamente, eu gostaria de abordar toda a conversa que rolou na internet hoje! Foram ditas algumas coisas que não são completamente verdadeiras. Tenho trabalhado muito próximo a Yamaha e a Star Racing, por isso não tenho absolutamente nada, além de coisas boas para dizer sobre a equipe".








© 2000 - 2020 MotoX MX1 Internet