X Fechar
foto
Salvar nos Favoritos

X Fechar
foto
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais

América Sports

Capacete Companhia

Edgers Racing

KTM Sacramento

Toro Sports

Loja Ibox28

JPS Racing

Clique e saiba mais

> Notícias > Últimas Notícias

Benoit Paturel confirma saída da BOS Suspension KTM. Possível ida para Honda
Publicado em: 10/01/2018

Sem entrar em detalhes, Benoit Paturel confirma rompimento com a equipe
Redação MotoX.com.br: Lucidio Arruda Foto: Yamaha


Benoit Paturel

Hoje o piloto francês Benoit Paturel manifestou-se sobre a postagem de seu (agora ex) chefe de equipe na BOS Suspension KTM. A resposta de Paturel foi também através do Facebook.

"Bom dia.

Descobri através da imprensa o anúncio oficial da ruptura antecipada da colaboração que comecei com o Team BOS.

É lamentável que a comunicação do Sr. Bossard seja mais eficaz com a imprensa do que com os seus pilotos.

Sem a necessidade de alongar sobre os motivos da rescisão deste contrato e da falha na colaboração, desejo, no entanto, uma boa sorte ao Senhor Bossard e a toda a sua equipe.

Não sei o que será a minha temporada 2018. Conto com minha determinação para alinhar atrás de um gate de largada.

Benoit"

Especulando o futuro de Paturel

Benoit Paturel venceu seu primeiro GP na MX2 em 2017 na 15ª etapa, na Suíça, alcançando a terceira posição no campeonato. Poucas semanas depois se machucou treinando e perdeu as quatro últimas provas do campeonato e a chance de disputar o Motocross das Nações.

Forçado a subir de categoria pela regra limite de 23 anos da FIM, Paturel teve na metade da temporada uma proposta da própria Yamaha garantindo uma vaga em uma de suas equipes (sem especificar qual) na MXGP. Recusou na esperança de valorizar seu passe ou na espera de uma proposta melhor até o fim do campeonato. Caso tivesse aceito, provavelmente Paturel estaria hoje com a Wilvo Yamaha, equipe de Shaun Simpson, Arnaud Tonus e Jeremy Seewer, vice campeão 2017 da MX2, que, com a derrocada da Suzuki, foi contratado para a vaga que seria do francês.

Algumas fontes já garantem Paturel pilotando para a Honda na abertura do Mundial 2018 na Argentina. Com Brian Bogers fora das quatro primeiras etapas, a vaga está aberta para um piloto substituto. O problema é que dificilmente a Honda HRC vai oferecer uma vaga, ou adicionar uma terceira moto para o restante da temporada. Lembremos que Bogers entrou na equipe de carona com o novo patrocinador HSF Logistics, assim como Calvin Vlaanderen na MX2. Lembremos também que a Honda fez um rodízio de pilotos substitutos na classe MX2 no ano passado na vaga do japonês Chihiro Notsuka. Primeiro como holandês Lars van Berkel, depois com o venezuelano Anthony Rodriguez e com o australiano Jed Beaton.

Estudando o histórico de Paturel na MX2, é bem pouco provável que ele numa categoria e com moto novas impressione o suficiente em apenas quatro etapas - embora em 2015 Romain Febvre, com uma passagem similar pela MX2, tenha se tornado campeão no primeiro ano de MXGP. Por outro lado não se pode negar que ele é um dos pilotos mais talentosos disponíveis atualmente.

Esperança para Bobryshev?

A reviravolta na BOS Suspension KTM abriu a janela de especulações sobre a oportunidade do russo Evgeny Bobryshev conseguir uma moto para correr o Mundial 2018. Com equipe para correr o Arenacross do Reino Unido com Suzuki neste início de ano, Bobryshev não se classificou para a final do evento no último sábado em Manchester.





Curso MotoX
JPS Racing

© 2000 - 2018 MotoX MX1 Internet