X Fechar
foto

X Fechar
foto
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais


>Competição > Motocross Internacional

2006 Latino-americano de Motocross - 1ª etapa - Rio Branco - AC
Publicado em: 20/07
Clique e saiba mais

Brasileiros fazem bonito na 1ª etapa do Latino de Motocross
Texto e fotos: Idário Café Araújo 


Disputa entre Wellington Garcia (Brasil), Sebastian Sanchez (Argentina) e Rodrigo Selhorst (Brasil) durante a primeira bateria


O brasileiro Leandro Silva lidera a competição
Foi-se o tempo em que os pilotos gringos assustavam nossos brasileiros. Agora a coisa mudou e pelo menos no Latino-americano de motocross, o dominio neste início de competição foi totalmente nacional.

No final de semana passado, em Rio Branco - AC, a garotada da MX2 mostrou que a evolução do motocross nacional está acontecendo de forma gradativa. Lá foi disputada a primeira das três etapas do campeonato Latino-americano de motocross. Foram realizadas duas baterias e, em ambas, os brasileiros dominaram de ponta a ponta.

Treinos 

O primeiro desafio do dia para todos os pilotos foi enfrentar o imenso calor na capital do Acre. O sábado, que abriu os treinos livres, amanheceu com uma temperatura beirando os 40º C e sem escolhas, os pilotos tiveram que acelerar para reconhecer a pista de 1.450 metros, com pelo menos 90% de areia. De cara, o paranense Leandro Silva marcou a melhor volta (1min24s975) e mostrou aos gringos que estava plenamente preparado.


Sebastian Sanchez, da Argentina, ocupa a terceira posição
Na periodo da tarde, os pilotos voltaram a pista para definir os melhores tempos e também a ordem de escolha de gates para a largada no domingo. Como era de se esperar, o parananese voltou a fazer a melhor volta e deixou para Rodrigo Serlhorst, Wellington Garcia e o argentino Sebastian Sanchez a briga pelas posições remanescentes.

Sebastian fez um bom trabalho e cravou sua melhor volta em 1min25s199, um pouco mais lento que Leandro, garantindo a segunda posição. Wellington Garcia iniciou uma briga particular com Sebastian e ficou na terceira posição, com 1min25s290, seguido de Serlhorst em quarto e Marcello Lima, o Ratinho, em quinto. Pronto, estava formado o grid para a intensa disputa que marcaria o domingo em Rio Branco. 



O venezuelano Humberto Martins foi outro estrangeiro no pódio

Provas


Atual campeão brasileiro, Marcello Lima ocupa a segunda posição no Latino
Na manhã de domingo, o calor continuava exigindo muita àgua dos pilotos, e os treinos de warm-up foram apenas descontraidos. Mas a tarde a coisa seria mesmo pra valer. Antes da primeira largada, foram realizados os cêrimoniais de abertura com hasteamento de bandeiras e uma homenagem ao inesquecível Carlos Coachmann, que partiu há alguns meses. Seu filho Carlãozinho recebeu dos organizadores e da CBM as homenagens com uma placa comemorativa. “É um enorme alegria saber que meu pai contribuiu com o esporte e hoje dará seu nome a um lugar onde o esporte continuará sendo realizado, exatamente como ele sempre gostou!”, agradeceu Carlãozinho.

Tudo pronto para a primeira prova do dia, agora a coisa era mesmo pra valer! Gate ao chão, e lá foram os trinta pilotos em busca de um lugar ao pódio. Leandro, pra variar, partiu na frente e não deixou ratros para ser seguido. A cada volta aumentava sua diferenca.

Tivemos então de nos apegar a disputa pela pelas demais posições, entre Ratinho, Serlhorst, Sebastian e Wellington. Esses dois últimos acabaram sendo os grandes destaque da competição, já que travaram uma intensa batalha do início ao fim da bateria. “Resiti o quanto pude, mas no final acabei sentindo todo o desgaste fisico da prova”, relatou o goiano, que após a competição precisou de atendimento médico.


Jean Ramos é o sexto colocado na classificação geral
Leandro, o vencedor, também disse que estava muito cansado e precisa voltar rápido para os boxes afim de repor suas forças. “Foi uma prova e tanto, acredito que a segunda bateria seja mais calma e possa vencer novamente”, disse o piloto.

Após um descanso rápido, de mais ou menos uma hora, os pilotos voltaram a pista. Desta vez com algumas baixas. Welington foi vetado pelo médico da prova, que não viu condições físicas do piloto continuar na prova. Mesmo assim a luta continuava e mais uma vez o gate foi abaixo. E para a surpresa de todos o holeshot ficou com o piloto local Riderson Carlos, que liderou a primeira volta. Mas, sua participação resumiu-se apenas a esta volta, seguida de um tombo que custou uma fratura na clávicula, osso do ombro.

Mas a prova continuava e, mais uma vez Leandro Silva mostrava sua superiodade, ao assumir a primeira posição e manter a liderança praticamente de ponta a ponta. No entanto o argentino Sebastian Sanchez supreendeu ao perseguir de perto Leandro. “A cada volta ele se aproximava e tentava caminhos alternativos para tomar minha colocacação. Foi difícil, mas acabei vencendo” disse Leandro Silva. 


Largada da 1ª bateria


Veja Também:
Galeria de Imagens da Prova
Sebastian sofreu o ataque de Ratinho que na volta final acabou assumindo a segunda posição. Rodrigo Selhorst, com enorme bolhas de sangue na mão, foi o quarto colocado e o venezuelano Humberto Martin Jr. cruzou a linha de chegada em quinto lugar.

De Rio Branco, os pilotos seguiram viagem para Cacoal (RO) onde neste final de semana, dias 22 e 23, disputam a segunda etapa do Latino-americano. 

Resultado 1ª etapa Latino-americano de Motocross - Rio Branco - AC

1. Leandro Silva – Brasil – 50 pontos
2. Marcello Lima – Brasil – 40 pontos
3. Sebastian Sanchez – Argentina – 29 pontos
4. Rodrigo Serlhorst – Brasil – 29 pontos
5. Humberto Martins Jr. – Venezuela – 21 pontos
6. Jean Ramos – Brasil – 17 pontos
7. Thales Villardi – Brasil – 16 pontos
8. Rene Aguirre – Mexico – 14 pontos
9. Kurtt Rocha – Brasil – 12 pontos
10. Wellington Garcia – Brasil - 11 pontos


Da esq. p/ dir - Selhorst (4º), Ratinho (2º) e Leandro (1º): brasileiros no pódio






© 2000 - 2020 MotoX MX1 Internet