fechar
X Fechar
X Fechar

X Fechar
foto
Salvar nos Favoritos

X Fechar
foto
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais

América Sports

Capacete Companhia

RM - Motocross Racing

Edgers Racing

RX Graphics

JPS Racing

Ohlins

DLua Racing

Toro Sports

Clique e saiba mais

> Competição > Mundial de Motocross

Motocross das Nações 2017 - Matterley Basin - Inglaterra
Publicado em: 04/10/2017

França faz história com quarta vitória consecutiva
Redação MotoX.com.br: Lucidio Arruda - Fotos: J. P. Acevedo / Ray Archer / Pascal Haudiquert / Max Zanzani


Largada Corrida 1 (MXGP + MX2)

Desde 2014 ninguém mais, a não ser os franceses, colocou as mãos no disputado Chamberlain Trophy. A edição 2017 do Motocross das Nações, o evento mais tradicional da modalidade, viu a França repetir em Matterley Basin, Inglaterra, as vitórias de Kegums (Letônia, 2014), Ernée (França, 2015) e Maggiora (Itália, 2016).


A chuva dificultou a pista no domingo
Um fato interessante é que esse domínio recente dos franceses não tem uma recorrência histórica. O país venceu o Motocross das Nações pela primeira vez em 2001 (Namur, Bélgica) e esta foi até quatro anos atrás uma vitória solitária.

Outra novidade da conquista de 2017 é que pela primeira vez um piloto conquistou o Six Days Enduro e o Motocross das Nações por equipes no mesmo ano. Christophe Charlier foi apenas a terceira escolha do time para a vaga da MX2, mas entregou um resultado mais que suficiente para ajudar a colocar a França no topo. O belga Stefan Everts já havia vencido o Nações (Zolder, Bélgica) e o Six Days (Fortaleza, Brasil) em 2003, mas a conquista no enduro foi individual e não por equipes, que é a mais importante.

Matterley Basin


Circuito de Matterley Basin


Motocross das Nações 2017
O circuito é administrado pelo simpático Steve Dixon, com quem o MotoX teve a oportunidade de conversar por ocasião do GP Brasil no Beto Carrero há alguns anos. Ele também é proprietário da Dixon Racing Team, equipe atualmente com apoio oficial da Kawasaki, mas que por muitos anos competiu com Yamaha.

Apaixonado pelo esporte e também por preparação de motores, Dixon fez um excelente trabalho na preparação do circuito, com características variadas incluindo trechos mais naturais, mas sem deixar de lado os grandes saltos. Com as laterais gramadas, Matterley Basin tem uma das pistas mais bonitas do circuito mundial e proporciona também praticamente 100% de visão para o público. Entre as novidades deste Nações estava a largada com o gate elevado, no estilo BMX.

Mas, como é tradição na Inglaterra, tem que chover pelo menos um pouquinho. A chuva apareceu na virada de sábado para domingo e não foi pouca. Na Final B, disputada logo pela manhã, os tempos de volta subiram quase 1 minuto em relação ao sábado.

Destaques do Motocross das Nações 2017


Pódio Motocross das Nações 2017

1º Lugar - França - Mais importante que ter um piloto que se destaque individualmente, é ter um time consistente e capaz de chegar nas primeiras posições. Capitaneada por Gautier Paulin, um dos pilotos mais experientes no evento na atualidade, a França tinha também o campeão mundial MXGP 2015, Romain Febvre. Depois das contusões de Dylan Ferrandis e Benoit Paturel, a Federação Francesa gerou alguma surpresa ao recrutar um piloto do Mundial de Enduro para a classe MX2, enquanto ainda tinha uma ou duas opções de jovens que competem no Mundial de Motocross.


Gautier Paulin

A opção por Charlier, que já havia participado do Nações em 2013 e disputava o Mundial de Motocross antes de migrar para o enduro, se mostrou acertada. Um piloto mais experiente pode fazer a diferença na hora do aperto, enquanto os jovens estreantes seriam uma incógnita, com grande chance de falharem sob pressão. Além disso, Charlier não se intimidou com a lama e confirmou que a temporada no enduro o deixou mais confiante para enfrentar terrenos escorregadios. "Estou nas estrelas com essa vitória, especialmente por focar meus esforços no Mundial de Enduro, foi uma experiência maluca voltar à gema do motocross mundial. Passei as últimas semanas treinando com a Husqvarna FC 250 e tudo funcionou bem para mim aqui na Inglaterra. Fui 14º na primeira bateria, então consegui melhorar para a sexta posição na segunda corrida. Foi uma jornada louca, e não posso descrever a sensação de vencer o Six Days e o Nações na mesma temporada."


Christophe Charlier

Gautier Paulin fez sua melhor prova na primeira bateria, onde passou a maior parte na segunda posição, que cedeu para Tim Gajser no final. Assim, mesmo com a 14ª posição de Charlier (que mais tarde seria descartada), a França já largou na frente da Holanda (8/12) e Suíça (5/18). Na bateria final (MXGP + Open) Paulin chegou a ocupar a quinta posição, que novamente foi cedida para Gajser. "Fiz o meu melhor para garantir dois bons resultados nas corridas e consegui! Foi ótimo conseguir a quarta vitória consecutiva com a equipe. Amei cada momento deste Nações 2017."

Com 2-3 nas baterias, Romain Febvre foi o terceiro melhor piloto geral do evento e contribuiu com a baixa pontuação da equipe. Liderou boa parte da corrida 2 quando Jeffrey Herlings caiu. Pouco depois da metade foi superado pelo holandês, mas a segunda posição somada ao excelente sexto lugar de Charlier (segundo piloto da MX2) ampliava a vantagem da França para cinco pontos. Na bateria final, Febvre novamente teve a liderança em mãos quando Max Anstie sofreu uma pequena queda. Depois do britânico recuperar a primeira posição e também ser ultrapassado por Herlings, Febvre deixou a briga pela liderança, passou no pit para trocar os óculos e tratou de garantir a vitória da França. Completou na terceira posição, a um minuto do líder.


Romain Febvre

"Foi muito bom vencer com a equipe, não apenas por 1 ponto, mas por 11 pontos. Foi um final de semana difícil com muita chuva. Foi incrível conseguir esse resultado com a moto 2018, já que tive apenas dois dias para treinar com ela", disse Febvre. De se notar que a França poderia até descartar outro resultado, pois mesmo computando a 14ª posição de Charlier ainda seria campeã.

Com quatro triunfos no Nações, Paulin escreve seu nome na história como o segundo maior piloto em vitórias consecutivas. Apenas o legendário David Bailey está a sua frente com cinco vitórias em sequência entre os anos de 1982 e 1986.


Seleção da Holanda com Herlings, Bogers e Coldenhoff

2º Lugar - Holanda - Com o bicho papão da fase final do Mundial Jeffrey Herlings na equipe, a Holanda sentiu falta de um piloto que pudesse bater guidão com Paulin ou Febvre. Glenn Coldenhoff até é capaz de superar os dois, principalmente em circuitos de areia. Porém a lama inglesa não foi um de seus melhores palcos e Coldenhoff fez corridas inconsistentes para o time na MXGP.


Jeffrey Herlings

"Eu esperava mais. Fiz uma boa largada na primeira corrida, mas piorei a partir da metade. Tive que tirar meus óculos e aí ficou ainda pior. Tentei o meu melhor, mas faltou um pouco (para o título). Hoje não foi meu dia. No final fico feliz pelo pódio da equipe, mas estou desapontado comigo mesmo."

Depois de vencer a segunda corrida, faltou pouco para Herlings pegar Max Anstie na última bateria do dia. Ele saiu da Inglaterra como vencedor individual na Open, mas não foi o melhor piloto do evento, honra que coube ao inglês.


Glenn Coldenhoff

"Nós fomos muito bem no ano passado e tivemos um pouco de sorte para terminarmos em segundo, mas acho que merecemos esse ano. Estou orgulhoso dos meus companheiros e da organização que nos levou a esse resultado. Larguei mal na última bateria e acumulei muito barro no capacete e óculos. Consegui alcançar o Max, mas havia apenas uma linha seca no traçado. Estou um pouco desapontado pois trabalhei duro para o 1-1, mas não consegui."

Brian Bogers, correndo pela MX2, teve como melhor resultado o nono lugar na segunda bateria.


Grã Bretanha com Wilson, Searle e Anstie

3º Lugar - Grã Bretanha - Com Max Anstie fazendo a corrida de sua vida - no principal evento da modalidade e em frente a eufórica torcida britânica - a seleção local voltou a subir no pódio da competição após longos 20 anos. Como bom britânico, Anstie desenvolveu suas habilidades na lama ao longo da carreira e elas ficaram mais do que evidentes em Matterley Basin.


Max Anstie


Tommy Searle
"Sempre busquei uma vitória na categoria MXGP e agora consegui duas vitórias no evento mais prestigiado da temporada em frente a minha torcida! É um sonho transformado em realidade. Na primeira corrida consegui a liderança bem cedo e tentei manter o foco e acertar minha linhas. Na segunda corrida tive uma boa batalha com o Febvre e administrei no final para garantir a vitória. É uma sensação indescritível."

O escocês Dean Wilson, que corre no AMA Motocross, fez 7-8: "Foi um final de semana difícil com a mudança do clima no domingo. As condições da pista estavam terríveis e era fácil cometer um erro. Fiz sétimo na primeira bateria e oitavo na outra. Nada espetacular, mas conseguimos botar a Grã-Bretanha novamente no pódio. Max fez um trabalho incrível e o Tommy (Searle) andou bem também. Foi emocionante colocar nosso time no pódio de novo após 20 anos."

Foi por apenas um ponto que o time não pegou a Holanda. A pressão por resultados pegou a seleção britânica logo na primeira bateria com ao abandono de Tommy Searle (MX2). "Sabia que tinha que alcançar um bom resultado na segunda bateria, mas larguei mal e fui acumulando lama enquanto recuperava posições. Fiquei realmente muito nervoso e sei que 15º não é um bom resultado, mas foi o bastante para ajudar o time a voltar ao pódio."


Dean Wilson

Outros destaques


Jeremy van Horebeek

A Bélgica, seleção sempre apontada como favorita, deixou o pódio escapar pelo segundo ano consecutivo. Jeremy van Horebeek (Open) conseguiu resultados decentes (4-7), mas os outros dois representantes falharam em alcançar posições dentro dos dez primeiros. Kevin Strijbos, que substituiu Clement Desalle, fez 12-13 e Brent van Donink, substituto de Julien Lieber, foi apenas 17º e 24º nas baterias. De fato foi um quarto lugar distante, mais de 20 pontos atrás dos britânicos.

Também sempre bem colocada nas bolsas de apostas, a equipe norte-americana marcou seu pior resultado desde que a memória pode recordar. A seleção com mais vitórias no evento (22 vezes) não vê o topo do pódio há seis anos. Mesmo com um time longe do que seria considerada a seleção "A" do país, ficaram apenas com a nona posição principalmente com os problemas mecânicos enfrentados por Cole Seely.


Zach Osborne

Zach Osborne, que ficou baseado na Inglaterra durante suas temporadas no mundial pelo time de Steve Dixon, já tinha bastante familiaridade com o terreno e após a 10ª posição na corrida de abertura fez ume excelente terceiro lugar na segunda com sua MX2. Thomas Covington, correndo pela primeira vez com uma 450, sofreu uma queda no sábado que resultou em uma lesão nos ligamentos de um dos joelhos. Sob esse aspecto seu resultados (17-22) podem ser considerados heróicos, já que também sofreu as inevitáveis quedas na lama durante o domingo. Durante a semana o piloto passou por uma cirurgia e ainda não há previsão para seu retorno à moto e aos testes para o ano que vem.

O que afundou de vez o time foram as falhas no amortecedor traseiro da moto de Cole Seely, fato que levou a Honda HRC EUA a soltar uma nota pedindo desculpas aos fãs norte-americanos. Segundo a marca, o barro acumulado entre os links da suspensão acabou soltando o anel que suporta a mola do amortecedor KYB. Não aconteceu apenas uma, mas nas duas baterias, obrigando o piloto a deixar a pista com a motocicleta "rebaixada". Ainda segundo a marca as unidades usadas na moto de fábrica são diferentes das motos de produção e não há risco das motos vendidas ao público sofrerem a mesma falha. Os engenheiros da KYB devem estar trabalhando a toque de caixa para corrigir o inusitado problema.


Hunter Laurence

O australiano Hunter Lawrence foi um dos destaques individuais como melhor piloto MX2 via 4-8. Ele faturou o Ricky Carmichael Award, prêmio concedido ao melhor jovem piloto da competição. o desempenho do garoto ajudou a colocar a Austrália na sexta posição geral.

Tanel Leok fez sua 15ª participação no evento. Se já é difícil manter uma carreira profissional no esporte por 15 anos,  ser competitivo no Nações durante esse período chega a ser um recorde. Leok fez 11-14 para ajudar a levar a Letônia a oitava posição.
 
Brasil


Eduardo Lima - Foto: Cesar Araujo

Desde 2008 o Brasil falha em conseguir novamente a classificação para as provas principais. O ponto alto da participação brasileira foi o holeshot de Eduardo Lima (oitavo na bandeirada) na Final B e a boa recuperação de Fábio Santos que veio de fora dos 20 primeiros para a 11ª posição. Marcello Lima abandonou com problemas na moto.

É difícil criticar os pilotos brasileiros numa competição já naturalmente difícil. Por melhores que sejam as equipes que nos alugam as motos na Europa, correr com seu próprio, conhecido e confiável equipamento seria mais confortável. Outro fator prejudicial foi o atraso de nossa temporada. Os brasileiros até agora disputaram apenas 4 etapas do campeonato nacional, enquanto quem corre o mundial fez 19 GPs e quem corre nos Estados Unidos chega a participar de 30 etapas (entre supercross e motocross). Estes simples números são suficientes para refletir a lacuna atual entres nossos melhores pilotos e os melhores do mundo.


Fabio Santos - - Foto: Cesar Araujo

Em 2018 o evento volta aos Estados Unidos, no legendário circuito de Red Bud.

Vídeos











Resultados

P. País Pts Race # Piloto Fed. Moto
1 France 20    
  2   Race 2 3 FEBVRE, Romain FFM Yamaha
  3   Race 3 3 FEBVRE, Romain FFM Yamaha
  3   Race 1 1 PAULIN, Gautier MCM Husqvarna
  6   Race 2 2 CHARLIER, Christophe FFM Husqvarna
  6   Race 3 1 PAULIN, Gautier MCM Husqvarna
  14   Race 1 2 CHARLIER, Christophe FFM Husqvarna
 
2 The Netherlands 31    
  1   Race 2 6 HERLINGS, Jeffrey KNMV KTM
  2   Race 3 6 HERLINGS, Jeffrey KNMV KTM
  8   Race 1 4 COLDENHOFF, Glenn KNMV KTM
  9   Race 2 5 BOGERS, Brian KNMV KTM
  11   Race 3 4 COLDENHOFF, Glenn KNMV KTM
  12   Race 1 5 BOGERS, Brian KNMV KTM
 
3 Great Britain 32    
  1   Race 3 19 ANSTIE, Max ACU Husqvarna
  1   Race 1 19 ANSTIE, Max ACU Husqvarna
  7   Race 2 21 WILSON, Dean AMA Husqvarna
  8   Race 3 21 WILSON, Dean AMA Husqvarna
  15   Race 2 20 SEARLE, Tommy ACU Kawasaki
  37   Race 1 20 SEARLE, Tommy ACU Kawasaki
 
4 Belgium 53    
  4   Race 3 10 VAN HOREBEEK, Jeremy FMB Yamaha
  7   Race 1 10 VAN HOREBEEK, Jeremy FMB Yamaha
  12   Race 2 12 STRIJBOS, Kevin FMB Suzuki
  13   Race 3 12 STRIJBOS, Kevin FMB Suzuki
  17   Race 1 11 VAN DONINCK, Brent FMB Yamaha
  24   Race 2 11 VAN DONINCK, Brent FMB Yamaha
 
5 Switzerland 56    
  5   Race 1 16 TONUS, Arnaud FMS Yamaha
  9   Race 3 18 SEEWER, Jeremy FMS Suzuki
  10   Race 3 16 TONUS, Arnaud FMS Yamaha
  14   Race 2 18 SEEWER, Jeremy FMS Suzuki
  18   Race 2 17 GUILLOD, Valentin FMS Honda
  18   Race 1 17 GUILLOD, Valentin FMS Honda
 
6 Australia 58    
  4   Race 1 23 LAWRENCE, Hunter MA Suzuki
  5   Race 2 24 GIBBS, Kirk MA KTM
  8   Race 2 23 LAWRENCE, Hunter MA Suzuki
  19   Race 3 24 GIBBS, Kirk MA KTM
  22   Race 1 22 FERRIS, Dean MA Yamaha
  23   Race 3 22 FERRIS, Dean MA Yamaha
 
7 Italy 63    
  4   Race 2 15 LUPINO, Alessandro FMI Honda
  7   Race 3 13 CAIROLI, Antonio FMI KTM
  11   Race 1 13 CAIROLI, Antonio FMI KTM
  18   Race 3 15 LUPINO, Alessandro FMI Honda
  23   Race 2 14 CERVELLIN, Michele FMI Honda
  27   Race 1 14 CERVELLIN, Michele FMI Honda
 
8 Estonia 84    
  11   Race 2 27 LEOK, Tanel EMF Husqvarna
  13   Race 1 25 RATSEP, Priit EMF Honda
  14   Race 3 27 LEOK, Tanel EMF Husqvarna
  20   Race 1 26 KULLAS, Harri EMF Husqvarna
  26   Race 2 26 KULLAS, Harri EMF Husqvarna
  36   Race 3 25 RATSEP, Priit EMF Honda
 
9 USA 85    
  3   Race 2 8 OSBORNE, Zachary AMA Husqvarna
  10   Race 1 8 OSBORNE, Zachary AMA Husqvarna
  17   Race 3 9 COVINGTON, Thomas MUL Husqvarna
  22   Race 2 9 COVINGTON, Thomas MUL Husqvarna
  33   Race 3 7 SEELY, Cole AMA Honda
  38   Race 1 7 SEELY, Cole AMA Honda
 
10 Sweden 87    
  15   Race 3 39 NOREN, Fredrik AMA Honda
  15   Race 1 38 ÖSTLUND, Alvin SVEMO Yamaha
  17   Race 2 39 NOREN, Fredrik AMA Honda
  19   Race 2 38 ÖSTLUND, Alvin SVEMO Yamaha
  21   Race 1 37 BENGTSSON, Filip SVEMO KTM
  26   Race 3 37 BENGTSSON, Filip SVEMO KTM
 
11 Denmark 98    
  9   Race 1 41 OLSEN, Thomas Kjer DMU Husqvarna
  10   Race 2 41 OLSEN, Thomas Kjer DMU Husqvarna
  20   Race 3 42 OLSEN, Stefan Kjer DMU Kawasaki
  20   Race 2 42 OLSEN, Stefan Kjer DMU Kawasaki
  39   Race 1 40 LARSEN, Nikolaj DMU KTM
 
12 Slovenia 108    
  2   Race 1 67 GAJSER, Tim AMZS Honda
  5   Race 3 67 GAJSER, Tim AMZS Honda
  32   Race 2 68 PANCAR, Jan AMZS Yamaha
  32   Race 1 68 PANCAR, Jan AMZS Yamaha
  37   Race 3 69 IRT, Peter AMZS Yamaha
  38   Race 2 69 IRT, Peter AMZS Yamaha
 
13 Canada 119    
  16   Race 2 30 MEDAGLIA, Tyler CMA Honda
  21   Race 3 30 MEDAGLIA, Tyler CMA Honda
  25   Race 3 28 FACCIOTTI, Colton CMA Honda
  27   Race 2 29 MAFFENBEIER, Shawn CMA Yamaha
  30   Race 1 29 MAFFENBEIER, Shawn CMA Yamaha
  34   Race 1 28 FACCIOTTI, Colton CMA Honda
 
14 Russia 120    
  6   Race 1 31 BOBRYSHEV, Evgeny MUL Honda
  12   Race 3 31 BOBRYSHEV, Evgeny MUL Honda
  32   Race 3 33 BARANOV, Ivan MFR Suzuki
  35   Race 2 33 BARANOV, Ivan MFR Suzuki
  35   Race 1 32 MIKHAYLOV, Evgeny MFR Suzuki
  36   Race 2 32 MIKHAYLOV, Evgeny MFR Suzuki
 
15 Ireland 120    
  21   Race 2 60 IRWIN, Graeme MCUI Suzuki
  22   Race 3 60 IRWIN, Graeme MCUI Suzuki
  24   Race 1 58 EDMONDS, Stuart MCUI TM
  25   Race 1 59 BARR, Martin MCUI Honda
  28   Race 3 58 EDMONDS, Stuart MCUI TM
  33   Race 2 59 BARR, Martin MCUI Honda
 
16 Portugal 125    
  16   Race 3 61 GONCALVES, Rui FMP Husqvarna
  16   Race 1 61 GONCALVES, Rui FMP Husqvarna
  29   Race 2 63 BASAULA, Hugo FMP Kawasaki
  31   Race 2 62 ALBERTO, Paulo FMP Honda
  33   Race 1 62 ALBERTO, Paulo FMP Honda
  35   Race 3 63 BASAULA, Hugo FMP Kawasaki
 
17 Puerto Rico 134    
  13   Race 2 77 SANAYEI, Darian ACU Kawasaki
  29   Race 1 76 STARLING, Justin AMA Kawasaki
  30   Race 3 76 STARLING, Justin AMA Kawasaki
  31   Race 3 78 WELTIN, Marshal AMA Kawasaki
  31   Race 1 77 SANAYEI, Darian ACU Kawasaki
  34   Race 2 78 WELTIN, Marshal AMA Kawasaki
 
18 Spain 134    
  23   Race 1 34 BUTRON, Jose RFME KTM
  24   Race 3 36 LARRANAGA OLANO, Iker RFME Husqvarna
  28   Race 1 35 PRADO GARCIA, Jorge RFME KTM
  29   Race 3 34 BUTRON, Jose RFME KTM
  30   Race 2 36 LARRANAGA OLANO, Iker RFME Husqvarna
  40   Race 2 35 PRADO GARCIA, Jorge RFME KTM
 
19 Slovakia 142    
  25   Race 2 83 SIKYNA, Richard SMF KTM
  26   Race 1 83 SIKYNA, Richard SMF KTM
  27   Race 3 84 KOHUT, Tomas SMF KTM
  28   Race 2 84 KOHUT, Tomas SMF KTM
  36   Race 1 82 SIMKO, Tomas SMF Suzuki
 
20 Germany 129    
  19   Race 1 65 JACOBI, Henry DMSB Husqvarna
  34   Race 3 66 ULLRICH, Dennis DMSB KTM
  37   Race 2 66 ULLRICH, Dennis DMSB KTM
  39   Race 2 65 JACOBI, Henry DMSB Husqvarna









Vídeos MotoX Connect



Acompanhe o MotoX no Facebook

Curso MotoX
Brasil Racing
JPS Racing

© 2000 - 2017 MotoX MX1 Internet