fechar
X Fechar
X Fechar

X Fechar
foto
Salvar nos Favoritos

X Fechar
foto
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais

América Sports

Capacete Companhia

RM - Motocross Racing

Edgers Racing

RX Graphics

JPS Racing

Ohlins

DLua Racing

Toro Sports

Clique e saiba mais

> Competição > Mundial de Motocross

2017 6ª etapa - Holanda - Valkenswaard
Publicado em: 24/04/2017

Gautier Paulin e Pauls Jonass vencem o MXGP da Europa
Redação MotoX.com.br: Lucidio Arruda - Fotos: Ray Archer / Bavo / J. P. Acevedo

Jeffrey Herlings conquista, em casa, seu primeiro pódio na classe principal

O Mundial de Motocross passou pelo seu primeiro desafio na areia pesada da temporada 2017. Valkenswaard, na Holanda, próxima a fronteira com a Bélgica, é um dos circuitos mais exigentes da temporada, tanto fisicamente, como na técnica de pilotagem.


Largada da Primeira bateria da MXGP. Gautier Paulin faz o Holeshot.

Com muitas equipes sediadas na região, a supremacia neste tipo de terreno deixou de ser exclusividade dos pilotos locais. Quase todos passam pelo menos alguma parte da pré-temporada em testes nas características pistas belgas e holandesas e acabam desenvolvendo suas habilidades na areia. Claro que alguns acabam entendendo melhor as peculiaridades deste tipo de solo e, geralmente, se destacam quando a pista é fofa.

Corridas


Gautier Paulin e Jeffrey Herlings


Boas largadas foram fundamentais em Valkenswaard
Foi um fim de semana com temperaturas baixas e clima variável, com céu bastante nublado e alguma garoa esporádica. A pista esteve "perfeita" durante os dois dias de corridas. Por perfeita entenda-se muitas e muitas ondulações nas retas e curvas e trilhos profundos nos saltos. Valkenswaard é o tipo de circuito onde se pilota mais de 90% do tempo em pé.

Gautier Paulin é um dos pilotos que amam a areia. Uma de suas mais brilhantes vitórias aconteceu no Motocross das Nações 2014 em Kegums, na Letônia, cujo solo tem condições bem similares a de Valkenswaard. Talvez um pouquinho mais "leve". Antonio Cairoli, outro especialista em areia, confirmou no sábado sua condição de favorito, mas fez uma má largada na primeira bateria e o francês aproveitou para uma vitória de ponta a ponta.

Na segunda corrida foi Cairoli quem fez o holeshot e Paulin passou a maior parte da corrida em quarto, para avançar ao segundo posto na fase final superando Jeremy van Horebeek e Evgeny Bobryshev. Herlings completou a prova em terceiro, colado ao francês. Somando as baterias, Paulin subiu ao degrau mais alto do pódio com Herlings em segundo e Horebeek em terceiro.

Destaques


Gautier Paulin

Gautier Paulin (1-2): "Foi um GP incrível, me senti bem desde o momento em que coloquei os pés na pista. Fiz uma primeira bateria perfeita e depois de uma boa largada defendi a liderança com sucesso até a bandeirada. Na segunda corrida não fiz a melhor das largadas, mas continuei focado em vencer o GP na geral. Continuei forçando durante toda a bateria e, no momento em que percebi os outros pilotos sofrendo fisicamente, fiz a arrancada final para a vitória geral. Essa vitória nos deu uma grande confiança para as próximas etapas."

Com o resultado, Paulin passou à terceira posição na classificação do campeonato. Sobre a confiança para as etapas seguintes, o francês deve estar mesmo falando a verdade: a próxima corrida é justamente em Kegums, Letônia. Paulin deu também a primeira vitória a Husqvarna em Valkenswaard desde a década de 70.


Jeffrey Herlings

Jeffrey Herlings (3-3) - Com sete vitórias consecutivas no circuito em sua carreira na MX2, Jeffrey Herlings seria uma aposta quase certeira na etapa. Porém a fratura na mão sofrida durante a pré-temporada abalou o holandês não apenas fisicamente, mas mexeu com sua cabeça de uma forma que lhe roubou completamente a confiança. "Tive um início de temporada terrível com a mão quebrada. Fiquei em posições onde não deveria estar e cheguei até mesmo a me envergonhar. Não esperava que os caras da MXGP fossem tão rápidos." Uma declaração um tanto estranha para quem estava acostumado a baixar os tempos dos pilotos da categoria principal com sua 250. Talvez Herlings tenha esticado demais sua carreira na MX2, o que causou certa acomodação. Algo que já vimos acontecer com outras estrelas.

"É como se estivéssemos numa guerra, do momento em que o gate baixa, até a bandeirada. Algo que não estava acostumado. Mas agora tenho treinado com a moto há algumas semanas e estou recuperando a minha boa forma. Acho que apesar de tudo os fãs esperavam um pódio, e eu consegui." Herlings foi protagonista de duas das batalhas mais emocionantes da etapa. Na primeira bateria com Jeremy van Horebeek chegando até a passar o belga. Mas, atrasando demais a frenagem, foi parar fora da pista em seguida permitindo o troco. Na segunda corrida a briga foi com Romain Febvre. Os dois trocaram de posições umas três ou quatro vezes durante a primeira metade da bateria.


Jeremy van Horebeek

Jeremy Van Horebeek (2-4) - O piloto da Yamaha fez uma primeira bateria bastante consistente, inclusive ameaçando a vitória de Paulin após completar a primeira volta em quarto. Chegou ao final da prova com um bom ritmo e, depois de se defender dos ataques de Herlings, pressionou o vencedor até a bandeirada. A diferença foi de menos de um segundo. Horebeek andou mais da metade da segunda bateria em terceiro, à frente de Paulin, e a vitória no GP se tornou uma boa possibilidade, mas se esgotou fisicamente e foi superado por Paulin e Herlings. Na última volta ainda sofreu uma queda boba a poucas curvas do final e entregou a quarta posição de bandeja para Tim Gajser. "Peguei uma virose no México e fiquei muito doente. Cheguei a perder 4 quilos. Pensei que tinha sarado, mas hoje tive novamente problemas estomacais. Em certo ponto pensei 'ok, vamos para a vitória', mas minha condição física não permitiu. Estou feliz em subir ao pódio e manter a consistência. Ela fará diferença ao final da temporada."


Antonio Cairoli

Antonio Cairoli (9-1) - O italiano não largou bem na primeira bateria e completou a primeira volta apenas na 14ª posição. Cairoli recuperou-se rapidamente até o nono lugar e chegou a esboçar uma corrida à lá Trentino, então não conseguiu superar seu companheiro de equipe Glenn Coldenhoff (que mora a 20km do circuito) e logo em seguida teve problemas com o óculos, tratando apenas de manter a posição até a bandeirada. "Fiquei sem meus tear-offs e depois entrou alguma areia no óculos irritando meu olho direito. A visão ficou embaçada e tive que diminuir."

Na segunda bateria Cairoli fez o que se esperava. Largou na frente e controlou a corrida. "Meu olho ainda me incomodava na segunda bateria e eu não estava 100%, mas tentei uma boa largada e funcionou. Era uma etapa onde devia ter feito 1-1, então estou decepcionado. Recuperar 4 pontos (em relação a Tim Gajser) no campeonato foi bom, mas não era meu objetivo para o final de semana."


Tim Gajser

Tim Gajser (5-4) - O líder do campeonato não é um especialista nato na areia - daí a decepção de Cairoli em não recuperar mais pontos - mas não costuma fazer feio. Mesmo sem brigar pela vitória, um pódio seria bem possível. Na primeira corrida andou em segundo no início até cair e perder a aba do capacete na pista. Completou em sexto depois de levantar e ser ultrapassado por Arminas Jasikonis. Na segunda corrida completou a primeira volta em quinto. Foi superado por Herlings, mas recuperou posições quando passou Evgeny Bobryshev e ganhou o presente de Horebeek nas curvas finais.

"Foi um dia ok. Cometi alguns erros na primeira bateria e depois não reencontrei meu ritmo. A segunda corrida foi melhor apesar de não ter feito uma largada tão boa. Honestamente eu não gosto desta pista, vou considerar alguns pontos deste final de semana e focar na Letônia, após um fim de semana em casa."


Evgeny Bobryshev

Evgeny Bobryshev (4-8) - O russo andou em segundo nas duas baterias, mas perdeu rendimento no final. Na primeira ainda chegou em quarto, o que pode ser considerado bom, já que os três primeiros eram especialistas na areia. Na segunda passou perto do limite algumas vezes e quase caiu. Então de repente despencou na classificação. "A segunda bateria foi frustrante. Dei umas escorregadas e faltando cinco voltas perdi 5 posições em uma volta. Não consegui lutar para recuperar posições, o que foi terrível. Estava motivado para pegar um pódio, mas o dia não terminou bem para mim."


Arminas Jasikonis

Arminas Jasikoni (5-7) - O garoto grandalhão da Suzuki conseguiu seu melhor resultado em sua curta carreira no mundial com a sétima posição geral. O lituano fez quinto na primeira bateria após ultrapassar Tim Gajser. Na segunda corrida largou em oitavo e teve que rodar de forma mais conservadora, sem conseguir atacar os pilotos mais a frente. Ganhou a sétima posição de Bobryshev no final. "Foi um dia bom, Finalmente consegui resultados melhores e minha pilotagem também foi melhor. Sofri um pouco fisicamente e não fui capaz de brigar para ficar entre os cinco primeiros. Mas o final de semana foi bom e todos na equipe tiveram uma sensação positiva."


Pódio MXGP com Jeffrey Herlings, Gautier Paulin e Jeremy van Horebeek

MX2 - Domínio de Pauls Jonass


Largada MX2

A classe MX2 também teve provas bem movimentadas, com várias disputas e quedas. Mas isso nas posições intermediárias. O domingo foi de Pauls Jonass que venceu as duas baterias com boa margem de vantagem. O letão liderou a primeira bateria de ponta a ponta com o belga Julien Lieber em segundo. O norte-americano Thomas Covington ficou com a terceira posição, assumida na quinta volta.


Pauls Jonass avança na liderança do campeonato


Jeremy Seewer e Brent van Doninck fizeram provas de recuperação para fechar os cinco primeiros. Seewer largou mais ou menos em décimo e chegou em quarto. A recuperação de Doninck foi ainda mais impressionante. Completou a primeira volta apenas em décimo-sexto, mas a experiência no circuito o levou até a quinta posição.


Jeremy Seewer

A segunda corrida viu um holeshot do espanhol Jorge Prado, mas o jovem errou o primeiro salto e voou para fora da pista. A impressão pela TV foi de que teria invadido a área do público, mas foi só impressão. Tanto o piloto como sua moto ficaram no fosso antes da tela de proteção. Prado voltou à corrida para terminar em 23º. Sua primeira bateria também não foi brilhante, caiu na segunda volta e chegou em 17º.

Sem a presença de Prado o caminho ficou livre para Jonass, que chegou a abrir 10 segundos de vantagem. Seewer ficou em segundo e Doninck em terceiro. Alguns nomes importantes abandonaram ainda no início como Lieber, Covington e o russo Vsevolod Brylyakov.


Brent van Doninck
No campeonato Jonass abriu mais 10 pontos em relação a Seewer. A diferença vai a 19.

A direção a seguir agora é para o Leste Europeu. Kegums, Letônia, recebe a sétima etapa da temporada em duas semanas. O campeonato volta à Holanda no dia 9 de setembro para a antepenúltima etapa do ano no autódromo de Assen..


Pódio MX2

Vídeos





Resultados 

P. # MXGP Nat. Bike Race 1 Race 2 Total
1 21 Paulin, Gautier FRA HUS 25 22 47
2 84 Herlings, Jeffrey NED KTM 20 20 40
3 89 Van Horebeek, Jeremy BEL YAM 22 16 38
4 222 Cairoli, Antonio ITA KTM 12 25 37
5 243 Gajser, Tim SLO HON 15 18 33
6 777 Bobryshev, Evgeny RUS HON 18 13 31
7 27 Jasikonis, Arminas LTU SUZ 16 14 30
8 461 Febvre, Romain FRA YAM 10 15 25
9 259 Coldenhoff, Glenn NED KTM 13 11 24
10 12 Nagl, Maximilian GER HUS 11 10 21
11 25 Desalle, Clement BEL KAW 14 7 21
12 4 Tonus, Arnaud SUI YAM 7 12 19
13 7 Leok, Tanel EST HUS 8 9 17
14 24 Simpson, Shaun GBR YAM 9 8 17
15 151 Kullas, Harri EST HUS 4 4 8
16 212 Dewulf, Jeffrey BEL KTM 5 2 7
17 664 Bengtsson, Filip SWE KTM 0 6 6
18 201 Martens, Yentel BEL HUS 6 0 6
19 92 Guillod, Valentin SUI HON 0 5 5
20 685 Lenoir, Steven FRA KAW 0 3 3
21 999 Goncalves, Rui POR HUS 2 1 3
22 37 Krestinov, Gert EST HON 3 0 3
23 77 Lupino, Alessandro ITA HON 1 0 1

P. # MX2 Nat. Bike Race 1 Race 2 Total
1 41 Jonass, Pauls LAT KTM 25 25 50
2 91 Seewer, Jeremy SUI SUZ 18 22 40
3 172 Van doninck, Brent BEL YAM 16 20 36
4 19 Olsen, Thomas Kjer DEN HUS 12 18 30
5 10 Vlaanderen, Calvin NED KTM 15 14 29
6 96 Lawrence, Hunter AUS SUZ 11 16 27
7 6 Paturel, Benoit FRA YAM 14 12 26
8 152 Petrov, Petar BUL KAW 9 13 22
9 33 Lieber, Julien BEL KTM 22 0 22
10 64 Covington, Thomas USA HUS 20 0 20
11 161 Östlund, Alvin SWE YAM 10 8 18
12 57 Sanayei, Darian USA KAW 6 10 16
13 81 Hsu, Brian GER HUS 0 15 15
14 189 Bogers, Brian NED KTM 2 11 13
15 18 Brylyakov, Vsevolod RUS KAW 13 0 13
16 128 Monticelli, Ivo ITA KTM 7 4 11
17 29 Jacobi, Henry GER HUS 8 3 11
18 747 Cervellin, Michele ITA HON 3 7 10
19 919 Watson, Ben GBR KTM 0 9 9
20 88 van der Vlist, Freek NED KTM 0 6 6
21 107 van Berkel, Lars NED HON 5 1 6
22 321 Bernardini, Samuele ITA TM 0 5 5
23 61 Prado Garcia, Jorge ESP KTM 4 0 4
24 95 De Waal, Micha-Boy NED HON 0 2 2
25 426 Mewse, Conrad GBR HUS 1 0 1

Classificação Geral

P # MXGP Nat. Moto Pts
1 243 Gajser, Tim SLO HON 234
2 222 Cairoli, A. ITA KTM 220
3 21 Paulin, G. FRA HUS 192
4 89 Van Horebeek, J. BEL YAM 182
5 777 Bobryshev, E. RUS HON 176
6 25 Desalle, C. BEL KAW 172
7 461 Febvre, Romain FRA YAM 131
8 84 Herlings, J. NED KTM 124
9 4 Tonus, Arnaud SUI YAM 120
10 12 Nagl, M. GER HUS 116
11 24 Simpson, Shaun GBR YAM 105
12 259 Coldenhoff, G. NED KTM 101
13 22 Strijbos, K. BEL SUZ 90
14 27 Jasikonis, A. LTU SUZ 86
15 99 Anstie, Max GBR HUS 69
16 7 Leok, Tanel EST HUS 54
17 17 Butron, Jose ESP KTM 49
18 999 Goncalves, Rui POR HUS 45
19 911 Tixier, Jordi FRA KAW 36
20 92 Guillod, V. SUI HON 31
21 77 Lupino, A. ITA HON 30
22 45 Nicholls, Jake GBR KTM 15
23 151 Kullas, Harri EST HUS 8
24 141 Desprey, M. FRA KAW 7
25 71 Graulus, Damon BEL HON 7
27 664 Bengtsson, F. SWE KTM 6
28 201 Martens, Y. BEL HUS 6
29 60 Salazar, Jetro ECU HON 4
31 685 Lenoir, Steven FRA KAW 3
32 179 Poli, Joaquin ARG HON 1
33 261 Hendro Fahrodjie , F. INA KAW 1
P # MX2 Nat. Moto Pts
1 41 Jonass, Pauls LAT KTM 242
2 91 Seewer, Jeremy SUI SUZ 223
3 33 Lieber, Julien BEL KTM 197
4 19 Olsen, T. DEN HUS 188
5 6 Paturel, B. FRA YAM 173
6 172 Van doninck, B. BEL YAM 159
7 64 Covington, T. USA HUS 133
8 18 Brylyakov, V. RUS KAW 123
9 61 Prado Garcia, J. ESP KTM 121
10 747 Cervellin, M. ITA HON 109
11 10 Vlaanderen, C. NED KTM 99
12 321 Bernardini, S. ITA TM 98
13 57 Sanayei, D. USA KAW 90
14 189 Bogers, Brian NED KTM 89
15 96 Lawrence, H. AUS SUZ 88
16 811 Sterry, Adam GBR KAW 72
17 919 Watson, Ben GBR KTM 58
18 128 Monticelli, I. ITA KTM 49
19 161 Östlund, Alvin SWE YAM 45
20 66 Larranaga Olano, I. ESP HUS 43
21 46 Pootjes, Davy NED KTM 42
22 297 Gole, Anton SWE HUS 38
23 81 Hsu, Brian GER HUS 28
24 152 Petrov, Petar BUL KAW 23
25 426 Mewse, Conrad GBR HUS 23
26 88 van der Vlist, F. NED KTM 20
27 170 Ward, Caleb AUS HUS 14
28 67 Klingsheim, M. NOR KAW 11
29 29 Jacobi, Henry GER HUS 11
30 98 Vaessen, Bas NED SUZ 11
31 118 Rubini, S. FRA KAW 11
32 223 Tropepe, G. ITA SUZ 7
33 107 van Berkel, L. NED HON 6
34 95 De Waal, M. NED HON 2
35 132 Kutsar, Karel EST HUS 2
36 142 Petrov, Ivan BUL HUS 1
37 48 Wilson, Jay AUS YAM 1
38 218 Tanti, Aaron AUS HUS 1
39 28 Notsuka, C. JPN HON 1








Vídeos MotoX Connect



Acompanhe o MotoX no Facebook

Curso MotoX Ric Raspa
Brasil Racing
JPS Racing

© 2000 - 2017 MotoX MX1 Internet