fechar
X Fechar
X Fechar

X Fechar
foto
Salvar nos Favoritos

X Fechar
foto
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais

América Sports

Capacete Companhia

RM - Motocross Racing

Edgers Racing

RX Graphics

JPS Racing

Ohlins

DLua Racing

Toro Sports

Clique e saiba mais

> Notícias > Últimas Notícias

Brasileiros avaliam participação no Motocross das Nações 2016
Publicado em: 26/09/2016

Jean Ramos, Fábio Santos e Ramyller Alves representaram o Brasil na competição
Redação MotoX.com.br - Fotos: César Araújo


Jean Ramos, Ramyller Alves e Fábio Santos, os pilotos do Brasil no Motocross das Nações

Em 2016 mais uma vez o Brasil não conseguiu a classificação para a final do Motocross das Nações. Com a 24ª colocação entre 38 países, a equipe formada por Jean Ramos, Fábio Santos e Ramyller Alves lamentou o resultado da prova em Maggiora, Itália, mas avaliou positivamente a participação na maior competição mundial da modalidade.

+ França mantém a coroa no Motocross das Nações com decisão na última curva
+ Acidente de Jason Anderson no Motocross das Nações. De quem foi a culpa?

Na fase classificatória - onde 19 times avançam - o trio brasileiro terminou na 30ª colocação. Depois disputou a Final B e fechou a bateria na quinta colocação. A Irlanda venceu a prova de repescagem e garantiu a útima vaga para o evento principal superando a seleção de Portugal - que foi capitaneada por Paulo Alberto, outro piloto do circuito brasileiro da modalidade que disputou o MXoN 2016.  


Jean Ramos

Com o resultado de 2016, o Brasil completa seis anos sem avançar à fase principal da maior competição do motocross mundial. A classificação mais recente foi em 2010, quando Antônio Balbi Jr., Anderson Cidade e Pipo Castro conquistaram a 18ª colocação em Lakewood, Estados Unidos.

Confira o que disseram os atletas brasileiros - através da assessoria de imprensa da equipe e redes sociais - após a competição.

Jean Ramos (Open):

"Participar do Nações é sempre produtivo. A chance é única pois enfrentamos os melhores do mundo em pistas de alto nível técnico e isso nos ajuda a desenvolver. Fico chateado por não termos chegado à final. Não consegui dar meu melhor. Tive problemas já no treino livre, quando decidi andar com câmera (de ar, ao invés de mousse) porque ano passado fui andar de mousse (no MXoN) e não me dei bem. Aí, na terceira volta do treino livre, o pneu traseiro furou. Tive que voltar para o box, trocar a roda, e só tive mais dez minutos de treino. Isso abalou minha confiança, mas fiz uma boa largada na corrida classificatória, estava no pelotão, sabia que podia fazer mais e fui tentando imprimir ritmo, mas estava desconfortável e perdido na pista. Perto do fim, ainda acertei outro piloto e caí. Então fomos para a Final B. Larguei bem, mas fui fechado na primeira curva e fiquei atrás do Fabinho. Avançamos algumas posições, passei ele, e mais adiante sofri um pouco com os braços travando. Tentei dar meu melhor, ganhei algumas posições, mas ainda faltou um pouco. São coisas do esporte. Fica a lição. Vamos seguir trabalhando para buscar o título do campeonato brasileiro e do Arena Cross, e também do Latino-americano de Motocross que vou correr na República Dominicana".


Fábio Santos

Fábio Santos (MXGP):

"Foi uma experiência muito boa. Nosso time era bom. Jean e Ramyller estavam rápidos, mas pena que não conseguimos a classificação. No treino livre, sábado, não me senti muito bem com a pista. Estava bem pesada, lisa e com bastante cavas e buracos. Já na corrida classificatória, tive uma boa largada, mas na terceira curva me toquei com um outro piloto e perdi várias posições. Não consegui me soltar na pista e andar rápido, então terminei em 24º. Aí, na Final B, eram quatro ou cinco países com chances de classificação. Larguei bem e consegui andar bem. Estava confiante e me divertindo na pista. Andei um bom tempo em sexto lugar, mas acabei ficando sem forças no braço e tirei um pouco a mão pra não cair. Foi uma experiência incrível. Agradeço mais uma vez ao Cacau, ao Cesinha, e a equipe Yamaha Grupo Geração por ter trabalhado desde o início do ano para realizarem nossos sonhos. E agradeço a todos que torceram por nós".


Brasileiros fecharam a competição na 24ª colocação entre 38 países

Ramyller Alves (MX2):

"Tivemos ótimos momentos neste fim de semana na Itália para o Motocross das Nações, nunca fui a um evento tão bárbaro quanto este! A multidão estava em outro nível, assim como a pista. Nós tentamos o nosso melhor, mas infelizmente não tivemos o resultado que queríamos, mas foi uma experiência ótima e aprendi muito neste fim de semana".


Equipe nacional foi a quinta colocada na Final B

Classificação final Motocross das Nações 2016

Pos País (Final) Pts
1 France 29
2 The Netherlands 30
3 USA 33
4 Belgium 36
5 Italy 44
6 Switzerland 44
7 Great Britain 73
8 Australia 76
9 Estonia 93
10 Canada 95
11 Russia 96
12 Spain 96
13 Sweden 102
14 Denmark 102
15 Austria 137
16 Czech Republic 139
17 New Zealand 140
18 Japan 145
19 Lithuania 158
20 Ireland 114
Pos País (Final B) Pts
21 Portugal 13
22 Germany 14
23 Slovenia 17
24 Brazil 17
25 Rep. of South Africa 26
26 Puerto Rico 28
27 Hungary 35
28 Slovakia 37
29 Finland 40
30 Poland 42
31 Croatia 50
32 Latvia 59
33 Ukraine 7
34 Republic San Marino 15
35 Greece 16
36 Iceland 18
37 Luxembourg 26
38 Israel 33

Resultado da Final B

Pos Piloto País Moto Tempo Voltas Dif M. Volta
1 27 Ullrich, Dennis GER KTM 35:36.000 17 0:00.000 1:56.166
2 48 Alberto, Paulo POR Hon 35:36.651 17 0:00.651 1:56.425
3 99 McConahy , Noah PUR Kaw 35:37.773 17 0:01.773 1:55.843
4 50 Barr, Martin IRL Hon 35:56.484 17 0:20.484 1:57.913
5 63 Irt, Jernej SLO Yam 36:02.694 17 0:26.694 1:58.696
6 83 Sihvonen, Miro FIN KTM 36:09.728 17 0:33.728 1:58.493
7 81 Ramos, Jean Carlo BRA Yam 36:13.347 17 0:37.347 1:59.025
8 51 Edmonds, Stuart IRL TM 36:16.396 17 0:40.396 1:58.622
9 111 Docherty, Michael RSA Kaw 36:21.795 17 0:45.795 1:58.578
10 79 Dos Santos , Fabio Aparecido BRA Yam 36:29.947 17 0:53.947 1:59.377
11 47 Basaula, Hugo POR Kaw 36:36.316 17 1:00.316 2:00.370
12 61 Irt, Peter SLO Yam 36:48.352 17 1:12.352 1:58.814
13 26 Jacobi, Henry GER KTM 37:04.007 17 1:28.007 1:59.518
14 62 Pancar, Jan SLO Yam 37:06.556 17 1:30.556 2:01.480
15 78 Kohut, Tomas SVK KTM 37:15.738 17 1:39.738 2:00.354
16 115 Hugyecz, Erik HUN KTM 35:19.775 16 1 lap 2:00.825
17 109 Fitzgerald, Kerim RSA KTM 35:20.700 16 1 lap 2:01.063
18 71 Staszkiewicz, Szymon POL KTM 35:26.264 16 1 lap 2:01.962
19 116 Szvoboda, Bence HUN KTM 35:28.465 16 1 lap 2:01.670
20 80 Alves, Ramyller BRA Yam 35:31.825 16 1 lap 2:01.793
21 117 Szoke, Mark HUN Suz 35:32.394 16 1 lap 2:01.959
22 76 Simko, Tomas SVK Hon 35:50.210 16 1 lap 2:00.875
23 88 Karas, Hrvoje CRO Yam 36:17.064 16 1 lap 2:04.176
24 72 Wysocki, Tomasz POL KTM 37:05.696 16 1 lap 2:00.961
25 97 Astudillo, Jason PUR Kaw 37:08.153 16 1 lap 2:06.248
26 46 Goncalves, Rui POR Hus 29:27.007 14 3 laps 1:56.333
27 89 Crnkovic, Luka CRO Yam 29:10.239 13 4 laps 2:01.327
28 57 Macuks, Toms LAT Kaw 24:10.900 11 6 laps 1:59.507
29 110 Adams, Nicholas RSA Hon 18:21.946 8 9 laps 2:00.249
30 70 Lonka, Lukasz POL KTM 18:46.795 8 9 laps 2:00.908
31 55 Ivanovs, Davis LAT Yam 16:07.660 7 10 laps 1:58.923
32 90 Jaros, Matej CRO Kaw 15:07.747 6 11 laps 2:02.645
33 98 Aponte, Gino PUR Kaw 19:02.958 6 11 laps 2:08.050
34 82 Malin, Valtteri FIN KTM 6:08.751 2 15 laps 2:01.994
35 77 Sikyna, Richard SVK KTM 4:08.417 1 16 laps 2:02.831








Vídeos MotoX Connect



Acompanhe o MotoX no Facebook

Curso MotoX
Brasil Racing
JPS Racing

© 2000 - 2017 MotoX MX1 Internet