X Fechar
X Fechar

X Fechar
foto
Salvar nos Favoritos

X Fechar
foto
Voltar para a Home
Clique e saiba mais

Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais

Clique e saiba mais
América Sports

Capacete Companhia

RM - Motocross Racing

All Sign

MRP Racing

RX Graphics

Pakato Moto Peças

Red Dragon

Circuit

Azzi Racing

Global Cyclens

Pneus Technic

Ohlins

> Reportagens
> Testes

Publicado em: Novembro 2004

Apresentação Minicross LEM Motor

Apresentação Minicross LEM
Texto: Lucídio Arruda / Fotos: Lucídio Arruda / Idário Araújo 

Ficha Técnica  -    Galeria de Imagens


As profissionais R2 e R3


Já faz algum tempo que as provas de minicross no Brasil deixaram de ser brincadeira de criança. Na verdade nem tanto tempo faz, mas a evolução nos últimos anos foi tão rápida que praticamente ninguém lembra mais das corridas onde as antigas Yamaha PW dominavam mais de 90% do gate de largada.

De dois ou três anos para cá as coisas evoluiram muito e nossos pilotinhos agora têm acesso a modelos de última geração que pouco ou nada devem as motocicletas adultas. Além disso a estrutura competitiva cresceu e hoje é comum que os pequenos atletas contem com apoio técnico profissional, treinador próprio, moto reserva, rotina de treinos, etc, etc. Ou seja, a coisa está bem profissional.

Nesse cenário desembarca no Brasil mais uma conceituada marca de minimotos. A LEM Motor estabelecida na Itália há mais de trinta anos começou fabricando motores para bicicletas e com o passar dos anos especializou-se na produção de minimotos e quadriciclos off-road.

Atualmente sua fábrica localizada na região de Bolonha exporta mais de 90% da produção. A marca italiana chega ao Brasil pelas mãos da ASW Racing. A empresa de Mogi das Cruzes aposta nas mini motos como uma forma de aumentar a base do mercado e difundir cada vez mais o off-road no Brasil. Segundo Pérsio Mattos, diretor comercial da ASW, a expectativa para o o futuro é nacionalizar, pelo menos em parte, a produção destes modelos no Brasil.

Modelos

Cinco modelos da LEM estão disponíveis para crianças de 4 a 12 anos divididos em duas famílias: a R, composta pela R2 e R3, dispõe dos modelos "profissionais" destinadas à competição e a LX Sport em três tamanhos que compõem a família recreativa indicada para os iniciantes e lazer, ou seja, para quem quer praticar o off-road mas não deseja um compromisso mais sério com as competições. 


Modelos LX Sport para crianças de 4 a 12 anos


R2 e R3

As profissionais chamam a atenção logo de cara pelo belo e volumoso escapamento no melhor estilo das motos (grandes) oficiais de fábrica, acabados sem pintura, apenas com verniz. E todo esse volume não é apenas enfeite não, o pequeno motor Morini de 50cc refrigerado à àgua desenvolve nada menos que 11,9 HPs! Nestes modelos a embreagem é bem leve e pode ser regulada manualmente ao gosto e estilo do pilotinho, patinando o suficiente para deixar os giros sempre lá em cima.

As suspensões também chamam a atenção principalmente pelo excelente curso. A R3 tem 185mm de deslocamento na dianteira enquanto a R2 dispõe de 140mm providos por um belo conjunto de garfos Marzocchi. Na traseira um amortecedor Paioli com regulagem hidráulica dá conta do recado.

As demais diferenças entre os dois modelos se resumem basicamente à roda dianteira e carburador maiores na R3. O quadro é em aço com o sub-quadro em alumínio desmontável como nas motos grandes. A balança traseira também á construída em alumínio com tubos de secção retangular e é bem maior na R3 do que na R2.

Ambos os freios são a disco com acionamento hidráulico. O reservatório traseiro de óleo é integrado ao burrinho. O reservatório traseiro de fluido é integrado ao burrinho. Os detalhes de acabamento são muito bem cuidados e os adesivos Tecnosel dão o toque final. Já ia me esquecendo: a Ignição é eletrônica com CDI digital.

LX Sport


LX3 Sport
São três modelos: a LX1 (4 a 6 anos), LX2 (5 a 7) e LX3 (para crianças até 12 anos). A proposta desta família é bem diferente da anterior. Enquanto a R tem cada detalhe pensado para obter o máximo de desempenho, na familia LX foi privilegiada a simplicidade e facilidade de pilotagem e manutenção. São os modelos ideais para quem está iniciando, mas não quer abrir mão da diversão.

O motor Morini também de 50cc é refrigerado a ar e distribui sua força em regimes mais baixos. Os freios são a tambor em ambas as rodas. A versão menor difere por ter rodas em liga e não raiadas. Já o modelo maior tem dimensões próximas a uma oitentinha com rodas de 15 polegadas na dianteira e 12 atrás e permite incursões por passeios e trilhas acompanhando os adultos. Apesar do projeto mais voltado para uma melhor relação custo-benefício os detalhes de acabamento estão no mesmo nível da R2 e R3.

Conclusão

Com a chegada da LEM no Brasil ampliam-se em muito as opções para os pequenos pilotos. É mais uma opção de excelente qualidade. O grande diferencial da marca é uma maior variedade de modelos. É possível para cada criança encontrar a moto ideal para o seu tamanho e habilidade.  Infelizmente o peso dos impostos ainda é muito grande no Brasil e o preço dos modelos de competição pode assustar os pais mais desavisados, porém essa é uma característica também das outras marcas.

João Narezzi, filho do ex-campeão Nuno Narezzi, foi um dos primeiros a aderir à nova marca. Vamos ouvir suas impressões sobre a moto.

Opinião do piloto

“Até setembro de 2004 eu estava competindo com uma moto KTM, logo quando testei e troquei a KTM pela LEM R3 percebi que ela arranca, mais rápido e tem mais força em baixa, além disso,  o motor vai crescendo cada vez mais forte e progressivo.

A posição de pilotagem é mais confortável e segura, as curvas ficaram mais fáceis de fazer por causa do chassi. Senti mais confiança nos saltos e buracos devido à  suspensão a gás, que possui várias regulagens e é muito boa e macia. Os freios dianteiro e traseiro a disco proporcionam uma frenagem mais eficiente e segura.

Percebi as diferenças da LEM para a KTM logo nos primeiros momentos da pilotagem e troquei imediatamente de moto”. 

João Narezzi - 8 anos

Quinto colocado no Paulista de Motocross.
Quinto colocado na copa SBT de arena Cross. (em andamento)
Sexto colocado no Amador de Motocross. (em andamento)

Nuno destacou os seguintes pontos da motocicleta:

  Motor forte e com ótimo desempenho.
  Embreagem melhor dimensionada proporciona uma arrancada rápida e progressiva. 
  Punho rápido do acelerador
  Guidão em alumínio, pilotagem mais segura e confortável. 
  Chassi reforçado e com melhor desenho proporciona uma pilotagem mais rápida e segura. 
  Coroa em alumínio.
  Sub frame em alumínio 
  Quadro elástico em alumínio.
  Freio dianteiro e traseiro a disco hidráulico.
  Aros dianteiro e traseiro na cor preta em alumínio .
  Ponteira em alumínio .
  Manete do freio dianteiro com desenho anatômico, fácil para regular. 
  Suspensão traseira com regulagem a gás e óleo como nas motos cross de maior cilindrada.



Para mais informações sobre os modelos LEM acesse o site da
ASW Racing.




Imagens Relacionadas:


Vídeos MotoX Connect