X Fechar
X Fechar

X Fechar
foto
Salvar nos Favoritos

X Fechar
foto
Voltar para a Home


Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais
Clique e saiba mais

Clique e saiba mais
América Sports

Capacete Companhia

RM - Motocross Racing

All Sign

MRP Racing

RX Graphics

Pakato Moto Peças

Red Dragon

Circuit

Azzi Racing

Global Cyclens

Pneus Technic

Ohlins

> Colunas
> Supermoto

Publicado em: 06/08

Preparação de motos nacionais

Coluna Supermoto 
Por Rafa Paschoalin  - Fotos: Idário Café Araújo e Divulgação


Paulo Nicoletti, atual campeão brasileiro na classe SM3, com sua Honda XR 250 Tornado

Preparação de motos nacionais

Na coluna de estréia falamos sobre a categoria Supermoto ou Supermotard no Brasil e no mundo, agora, vamos esclarecer as dúvidas mais freqüentes sobre a preparação das motos nacionais, mais especificamente a Honda XR 250 Tornado, atual líder do Campeonato Brasileiro na classe SM3. 

Transformar uma trail em SM é fácil, mas se você não tomar alguns cuidados com a preparação pode se dar mal e acabar no chão. A principal diferença está nas rodas, que deixam de ter 18 e 21 polegadas para serem ambas de 17. 

Na traseira a mudança não é tão grande, mas na frente, a roda 4 polegadas menor causa alguns efeitos colaterais, sendo o “shimi”o mais prejudicial deles. Isto significa que um bom amortecedor de direção pode ajudar em ruas esburacadas e estradas de terra. Não é recomendado baixar a frente da motocicleta ou subir as bengalas em relação às mesas. Esta medida torna ainda menor o ângulo de cáster do modelo, deixando a frente mais pesada e arisca.


O primeiro passo na preparação é a substituição das rodas originais por duas de 17 polegadas


A moto do campeão também é equipada com uma ponteira de escapamento especial e coroa de transmissão maior
Os benefícios com a roda menor são muitos, principalmente nas pistas, onde são necessárias mudanças rápidas de direção e pneus de boa qualidade para inclinações absurdas. O freio dianteiro também fica melhor, já que antes “brigava” com uma roda de 21”e agora “luta”apenas contra 17”. Mesmo assim, para o uso em competição é recomendado trocar a linha de freio original por outra coberta com malha de aço, os famosos aeroquips. 

As rodas devem ser proporcionais à cilindrada e potência da moto, ou seja, para uma Tornado original, estão de bom tamanho aros com tala de 2,5”e pneus 100/80 na dianteira e 130/70 na traseira. Se a moto preparada ultrapassar ou beirar os 30 cv de potência, é recomendado utilizar um aro de 3,5”na roda traseira e pneus 110/80 na frente e 140/70 atrás.  

A preparação dos motores é muito extensa e não vamos entrar neste tópico, mas é importante lembrar que quanto mais forte o motor se tornar, menor será sua vida útil.
Para terminar, são adicionados protetores de mão para não quebrar os manetes nos tombos on-road e um pára-lama pequeno, que condiz com a nova roda de 17”, pronto, você tem uma moto ideal para começar nesta categoria! 

Dúvidas escreva para: contato@overdrivesm.com.br  


Rafael Paschoalin foi um dos primeiros pilotos brasileiros a dedicar-se ao Supermoto. Hoje compete nos principais campeonatos da modalidade realizados no Brasil, pela equipe Sundown de Supermoto, além de ser o responsável pelos cursos da Overdrive Escola de Pilotagem.

Contato: contato@overdrivesm.com.br 

    



Vídeos MotoX Connect